Insatisfação com adiamento do jogo do Real Madrid leva presidente a falar em Super Liga

Jogo do Real Madrid com o Celta foi adiado devido a danos causados pela chuva no estádio Balaídos

O Real Madrid fez muita força para que o jogo contra o Celta não fosse adiado de modo algum. A decisão foi tomada no sábado, depois de outro jogo na região, no estádio do Deportivo La Coruña, já ter sido adiado na sexta. As tempestades na região danificaram uma parte do estádio Balaídos, onde aconteceria, principal razão para o adiamento. Só que o Real Madrid não ficou nada satisfeito. E faz ameaças.

LEIA TAMBÉM: “Encaro cada jogo como se fosse o último”, diz Torres, ainda com futuro indefinido

Segundo comunicado divulgado pelo Real Madrid nesta segunda, o clube não desrespeitou as medidas de segurança para forçar o acontecimento da partida, conforme afirmou Abel Caballero, prefeito de Vigo. O clube admitiu, porém, que ofereceu alternativas que visavam que o jogo acontecesse, uma vez que havia 30 horas do momento que o anúncio do adiamento foi feito até a partida.

A primeira medida proposta pelo Real Madrid era o reparo dos danos causados no estádio Balaídos; a segunda era o fechamento do setor onde havia o dano no estádio; a terceira, caso as duas primeiras não fossem possíveis, de procurar outro estádio para a realização do jogo, sem necessidade de adiamento.

“Estas propostas buscavam evitar que a suspensão da partida prejudicasse as quatro competições, por efeito dominó existente entre elas, assim como os enormes prejuízos econômicos produzidos em todas as televisões do mundo e que terão repercussão nas próximas vendas de direitos de televisão”, diz o comunicado do clube.

A insatisfação de Florentino Pérez é tamanha que o presidente voltou a falar com criar a Super Liga da Europa, reunindo os clubes mais tradicionais do continente para uma competição, segundo o jornal AS, de Madri. Uma tentativa de uma liga supranacional com as marcas mais conhecidas entre os clubes, com base na International Champions Cup, torneio de pré-temporada e de caráter amistoso.

Parece mais um delírio e uma forma de fazer pressão na LFP, a liga profissional de futebol da Espanha, para que não haja adiamento. O calendário do Real Madrid de fato será muito Osasuna, apertado. Do dia 11 de fevereiro até o dia 26, serão cinco jogos em 16 dias: Napoli,  Espanyol, Valencia e Villarreal. Depois, virão mais quatro jogos para completar o período de um mês. No total, portanto, em cerca de um mês, do dia 11 de fevereiro ao dia 12 de março, o time entrará em campo nove vezes.

Será que isso justifica fazer esse barulho diante de um dano ao estádio Balaídos?