Insaciável! Newcastle derruba Chelsea com golaços de Cissé

O Newcastle conquistou um resultado fundamental na briga pelas primeiras colocações na Premier League. Mesmo jogando em Stamford Bridge, os Magpies desbancaram o Chelsea com vitória por 2 a 0, em noite histórica para Papiss Cissé. Autor de 13 tentos em 12 partidas desde que chegou ao clube, o centroavante demonstrou que, além da voracidade, também possui muita habilidade, anotando duas verdadeiras obras de arte.

A vitória deixa o Newcastle com 65 pontos, na quinta colocação na tabela e atrás do Tottenham apenas por conta do saldo de gols. Já os londrinos se distanciam da briga por uma vaga na próxima Liga dos Campeões, em sexto, com quatro pontos a menos que os concorrentes, a duas rodadas do fim do campeonato.

Durante os primeiros minutos da partida, o Chelsea começou impondo seus espaços em campo, avançando ao ataque. Os Blues arriscavam bastante ao gol, porém, sem levar grandes perigos à meta defendida por Tim Krul. Aos 11 minutos, Fernando Torres fez boa jogada e passou para Daniel Sturridge, que errou o alvo.

Não demorou muito para que os Magpies começassem a equilibrar a posse de bola e, tão logo, saíssem em vantagem no placar. Davide Santon tocou para Papiss Cissé na entrada da área e o senegalês tratou de marcar um golaço. O senegalês levantou a bola e, sem deixá-la cair, mandou a bola no ângulo, sem qualquer chance para Petr Cech.

O tento motivou o Newcastle, que passou a se soltar em campo e dominar a partida. Os londrinos só voltariam a assustar aos 36 minutos, em cruzamento de Torres que Florent Malouda escorou para fora. E foi só. Os visitantes seguiram a pressão até o intervalo e tiveram duas novas chances de marcar. Na primeira, Demba Ba fez grande jogada e, após tiro de fora da área, parou nas mãos de Cech. Logo em seguida, o senegalês soltou a bomba da marca do pênalti e carimbou o travessão.

Os Blues voltaram com outra atitude para a segunda etapa, se postando mais no campo ofensivo, embora seguissem com dificuldades claras para passar pela linha defensiva do Newcastle. Tentando aumentar a presença de área de seu time, Roberto Di Matteo promoveu a entrada de Didier Drogba aos 15 minutos, tirando Malouda.

Na sequência, um lance preocupante para o Newcastle. Cheik Tioté se chocou com Obi Mikel e, depois de oito minutos recebendo atendimento médico, o meio-campista saiu imobilizado de campo, com suspeita de fratura na face.

Os minutos de paralisação não esfriaram o Chelsea, que passou a pressionar ainda mais após a entrada de Frank Lampard. As tentativas da equipe, contudo, ficavam limitadas a bolas alçadas à área. Aos 43, Santon salvou aquele que seria o gol de empate, afastando em cima da linha cabeçada de John Terry, após escanteio.

Por conta do atendimento de Tioté, o árbitro adicionou dez minutos de acréscimo. Tempo suficiente para que Cissé ampliasse a diferença, em um gol que certamente estará entre os mais belos dos últimos 20 anos de Premier League. Demba Ba levantou para o camisa 9, que chutou de primeira, de fora da área. Após uma curva suntuosa, o tiro encobriu Cech. Com a diferença estabelecida, o Chelsea não teve forças suficientes para ameaçar qualquer reação.

Sob o olhar de Muamba, Tottenham goleia Bolton

Na outra partida desta quarta-feira, o Tottenham não encontrou problemas para golear o Bolton por 4 a 1, resultado que manteve o clube na quarta colocação da Premier League. O destaque do jogo, entretanto, aconteceu antes de a bola rolar, quando o meio-campista Fabrice Muamba fez sua primeira aparição pública desde que sofreu para cardíaca, em abril, e foi ovacionado pelos torcedores presentes no Reebok Stadium.

Dominando as chances de gol desde a primeira etapa, os Spurs poderiam ter feito o primeiro aos 12 minutos, quando Gareth Bale chutou de longe, Adam Bogdan rebateu e, com o goleiro caído, Rafael van der Vaart desperdiçou. O primeiro tento viria aos 37, com Luka Modric. Van der Vaart cobrou escanteio no peito do croata, que, de fora da área, emendou um belo chute no ângulo.

O Bolton conseguiu empatar a partida aos seis minutos do segundo tempo, em toque de calcanhar de David N’Gog que Nigel Reo-Coker completou para as redes. Embora os Trotters finalizassem mais, os Spurs contaram com a eficiência de seu ataque para abrir vantagem. Aos 15, em contra-ataque puxado por Gareth Bale, van der Vaart deixou o seu. Logo na sequência, Aaron Lennon serviu Emanuel Adebayor, que escorou para as redes. E, a cinco, o togolês fechou a conta, completando jogada de Bale.