A partir da próxima temporada, o West Ham deixará o Boleyn Ground e passará a mandar seus jogos no Estádio Olímpico de Londres. Junto com a mudança de casa, surgiu um novo recorde: todos os carnês de temporada para 2016/17  foram vendidos. Em março, o clube londrino havia afirmado que a capacidade total do novo estádio subiria para acomodar seis mil pessoas a mais a cada partida. O que eles não esperavam é que os assentos remanescentes fossem ser preenchidos tão cedo e mais de 50 mil torcedores já estivessem, desde já, confirmados para assistir aos Hammers antes mesmo de a temporada começar.

LEIA TAMBÉM: Juventus é a convidada para fazer parte da história do West Ham na inauguração do novo estádio

Isso aconteceu porque a diretoria resolveu atender às demandas da torcida e diminuiu o valor dos carnês de temporada. Para se ter uma noção, na temporada de 2014/15, o pacote mais em conta custava em torno de £ 620. Na temporada atual, o carnê mais acessível tem o valor de £ 617. Já para a próxima temporada, os season tickets com menor preço custam £ 289 (para adultos), o mais barato da próxima edição da Premier League. Pessoas com menos de 16 anos pagam £ 99, que é o equivalente a £ 5 por jogo, e também há um pacote familiar para até quatro pessoas que dá £ 41 por partida.

A diretoria do West Ham e o treinador Slaven Bilic acreditam que cobrar ingresso caro afastaria a torcida, que é composta por pessoas de classe média e operária. Isso não deveria acontecer no esporte do povo, segundo eles, que não pode ficar restrito a uma parcela da sociedade mais favorecida financeiramente. “Futebol não é golfe ou polo para VIPs, para a elite. Futebol é um esporte do povo, é um esporte para as massas. Não deveria ser um privilégio ir sozinho, com seus amigos, sua namorada, sua esposa ou seus filhos a um jogo de futebol. Isso deveria estar disponível para todos”, disse Bilic em declaração publicada pela BBC, ano passado.

No entanto, é importante lembrar que essa queda no preço dos pacotes só foi possível graças ao dinheiro gerado pelo aumento das cotas de TV da Premier League. Além do fato de o novo estádio comportar muito mais gente do que o antigo lar (de 35 mil lugares no Boleyn Ground para 60 mil no Olímpico), um aumento de capacidade que o clube está chamando de “a mudança de estádio mais bem sucedida da era moderna britânica”.

Com a casa cheia, o West Ham aumentará a receita e o aluguel de £ 2,5 milhões por temporada não pesará no bolso do clube. Além do mais, caso consiga um contrato de naming rights acima de £ 4 milhões, o clube receberá metade do valor. Por ano, mais de um milhão e meio de pessoas passarão pelo novo estádio dos Hammers, o que gera receita extra. Como resultado dessa demanda, atingiram o recorde de maior número de carnês de temporada adquiridos em Londres, assim como o maior percentual deles em toda a história da Premier League.

A fase financeira do clube londrino é ótima e tende a melhorar muito mais. A expectativa da torcida que abriu os bolsos para comprar os carnês é que a situação dentro de campo, que já foi ótima nesta temporada, continue crescendo para quebrar o jejum de 17 anos sem levantar uma taça.