Inglaterra

Virada do Bradford sobre o Chelsea foi apenas uma das loucuras do dia de FA Cup

O aperitivo veio na sexta-feira: o Cambridge United, da quarta divisão, segurou o empate contra o Manchester United e forçou o replay. Parecia certo que seria a maior surpresa da quarta rodada da FA Cup, mas outros choques ainda maiores estariam por vir no sábado. O Chelsea, líder da Premier League, vencia o Bradford City, em casa, até os 29 minutos do segundo tempo e sofreu a virada. Tottenham e Swansea também foram eliminados. E o Southampton caiu diante de um Crystal Palace que fez os seus gols com Yaya Sanogo e Marouane Chamakh, ex-atacantes contestados do Arsenal.

LEIA MAIS: Isso que é virada: Watford transformou um 0x2 em 7×2 só no segundo tempo

O time de Arsène Wenger, na realidade, é o único entre os seis primeiros da Premier League ainda com chance de não passar vergonha na Copa da Inglaterra. Enfrenta o Brighton & Hove Albion no domingo. Porque além dos casos já citados, o Manchester City parou no goleiro espanhol Tomás Mejia e perdeu para o Middlesbrough. Sem contar que o Liverpool ficou no 0 a 0 com o Bolton e também vai precisar disputar o desempate.

O caso mais chocante foi o do Chelsea, sem dúvida. A maioria dos titulares foram poupados por José Mourinho, mas a equipe escalada no Stamford Bridge tinha Oscar, Drogba, Ramires e outros jogadores importantes da ótima campanha do time no Inglês. Abriu 2 a 0 em 38 minutos, gols de Gary Cahill e do volante brasileiro. Parecia caminhar para uma vitória tranquila.

Faltou combinar com o Bradford, cada vez mais com fama de copeiro depois de ter chegado à decisão da Capital One Cup em 2013 (apanhou de 5 a 0 do Swansea, mas essa é outra história). Jon Stead descontou ainda no primeiro tempo e, entre os 30 e os 37 minutos da etapa final, Filipe Morais e Andrew Halliday concretizaram a virada. Mark Yeates fechou o placar da vitória espetacular do time de terceira divisão.

Viradas deram o tom do sábado. O Swansea teve Kyle Bartley expulso aos 7 minutos do primeiro tempo, mas abriu o placar com Sigurdsson, aos 21. Dois minutos depois, Chris Taylor empatou, e o Blackburn fechou a vitória no segundo tempo. Em Southampton, os donos da casa abriram o placar com Graziano Pellé. Chamakh empatou, e os Saints voltaram à frente com um gol contra de Scott Dan. Para deixar o torcedor do Arsenal com saudade (ou com raiva), Sanogo empatou e Chamakh, mais uma vez, fez 3 a 2.

Agora, o que aconteceu com o Tottenham foi ainda mais surpreendente. Abriu o placar contra o Leicester no primeiro tempo, aos 18 minutos, com Townsend, de pênalti, e vencia até os 38 minutos do segundo tempo. Foi nessa marca do relógio quando Leonardo Ulloa empatou e, pouco depois, Schlupp classificou o lanterna da Premier League à próxima rodada da competição.

Anfield também teve ação pela FA Cup, com suas faixas pedindo ao time para levar Steven Gerrard, de malas prontas para os EUA, à disputa da final em Wembley. Mas o caminho para lá precisará passar por um jogo de volta contra o Bolton, da segunda divisão, que conseguiu segurar o 0 a 0, apesar da pressão do Liverpool. Depois de tudo que aconteceu neste sábado de futebol na Inglaterra, em comparação, foi um resultado que pode até ser considerado normal.

Mostrar mais

Bruno Bonsanti

Como todo aluno da Cásper Líbero que se preze, passou por Rádio Gazeta, Gazeta Esportiva e Portal Terra antes de aterrissar no site que sempre gostou de ler (acredite, ele está falando da Trivela). Acredita que o futebol tem uma capacidade única de causar alegria e tristeza nas mesmas proporções, o que sempre sentiu na pele com os times para os quais torce.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo