InglaterraPremier League

Turma de 92 do Manchester United contará sua história

Alex Ferguson chegou ao Manchester United há exatamente 27 anos e um dia. E levou-lhe quase sete anos para conquistar seu primeiro título de Premier League. O sucesso que seguiu à primeira conquista deveu-se ao talento de Éric Cantona e também a uma turma de jogadores surgida em 1992 nas categorias de base do próprio clube inglês. David Beckham, Nicky Butt, Paul Scholes, Ryan Giggs e os irmãos Neville – Phil e Gary – foram a base do time que se tornou o maior vencedor do atual formato do Campeonato Inglês, e sua história nos Red Devils será “recompensada” com um documentário, The Class of 92, que será lançado no próximo mês.

A ideia do documentário partiu de dentro da própria Turma de 92. Gary Neville foi seu mentor, e por meio de um amigo em comum, conheceu os irmãos Turner, responsáveis por alguns documentários para a TV inglesa. Durante o último verão europeu, os seis jogadores se reuniram para gravar seus depoimentos todos em apenas um dia.

O filme começará com a conquista da FA Cup de juniores de 1992 e irá até a maior glória da última geração de ouro do Manchester United: a conquista da tríplice coroa na temporada 1998/99. Além dos seis protagonistas, outros jogadores presentes no título ainda nas categorias de base, como Robbie Savage e alguns atletas que não seguiram carreira profissional, aparecerão na película.

Para a locução do documentário, um grupo não menos estrelado foi escolhido. Para falar do ponto de vista futebolístico, Éric Cantona e Zinédine Zidane foram escalados. Na perspectiva de quem viu o desenvolvimento da Turma de 92, Eric Harrison, treinador dos juniores do United, em 1992, ganha voz. Para analisar a geração da década de 1990 no aspecto da cultura popular, Gary Mounfield, da banda Stone Roses, e o premiado cineasta Danny Boyle. Completando a equipe de locutores, Tony Blair, antigo primeiro ministro do Reino Unido, é o nome mais surpreendente. A justificativa dos produtores do filme para a escolha do político é de que, se é para falar de algo marcante na década de 1990, a perspectiva de Blair se torna bastante relevante.

Ironicamente, ao mesmo tempo em que todas essas figuras terão suas participações no documentário, Alex Ferguson, figura emblemática do United, especialmente no período a ser tratado, ficará de fora. “A voz dele tem tanto peso que ele acabaria dominando o documentário”, brincou Gabe Turner, em declaração publicada pelo Independent.

“Construímos (o documentário) em volta dos ‘momentos’, como nos melhores documentários esportivos norte-americanos. O filme culmina na final da Liga dos Campeões de 1999. Assistir a isso a partir da perspectiva deles (jogadores), com eles te explicando,  é de arrepiar.”

Dificilmente o documentário será lançado no Brasil. Ainda assim, para os fãs do Manchester United, e do futebol inglês em geral, vale a pena ficar ligado em seu lançamento em meios alternativos online para não perder a oportunidade de saber um pouco mais sobre uma das gerações mais vitoriosas do esporte em sua história.

Mostrar mais

Leo Escudeiro

Apaixonado pela estética em torno do futebol tanto quanto pelo esporte em si. Formado em jornalismo pela Cásper Líbero, com pós-graduação em futebol pela Universidade Trivela (alerta de piada, não temos curso). Respeita o passado do esporte, mas quer é saber do futuro (“interesse eterno pelo futebol moderno!”).

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo