Campeonato BrasileiroInglaterraPremier League

Primeiro adversário da Seleção, o Exeter celebrou a amizade com o Brasil homenageando o Flu

O Exeter City está na história do futebol brasileiro. O clube da quarta divisão do Campeonato Inglês pode não ter muita relevância atualmente, mas em 1914 ajudou a promover a primeira seleção nacional. Em partida disputada no Estádio das Laranjeiras, pela primeira vez jogadores de Rio de Janeiro e São Paulo se juntaram sob a chancela de uma entidade: a recém-criada Confederação Brasileira de Desportos. E a vitória por 2 a 0 da equipe estrelada por Marcos Carneiro de Mendonça e Friedenreich deu início à seleção brasileira, em data que completa nesta terça 101 anos. Motivo de muito orgulho para o Exeter.

LEIA MAIS: Como a Argentina e uma briga entre dirigentes ajudaram a criar a Seleção

Embora a CBF não dê muita bola para o clube inglês, o Exeter mantém relações estreitas com os brasileiros. Muito graças ao Fluminense, que ajudou a promover aquele primeiro jogo em 1914 e segue em contato com os alvirrubros. Durante o ano passado, quando se celebrava o centenário da Seleção, o Tricolor auxiliou na excursão que o Exeter fez de volta ao Brasil. Algo retribuído desta vez, com a visita dos juniores do Flu à Inglaterra.

Em sinal de amizade, o Exeter City lançou para 2015/16 uma terceira camisa inspirada nas cores do Fluminense. O modelo segue o verde, branco e grená, com pequenas modificações em relação ao original. Já nesta segunda, a equipe principal dos alvirrubros disputou um amistoso contra os garotos tricolores em St. James Park, com vitória por 2 a 0 dos brasileiros por 2 a 0. Se a CBF dá de ombros para parte de sua própria história, o Flu mostra como se pode valorizar as raízes.

exeter

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo