Inglaterra

Prêmio Puskás deveria considerar o futebol semiprofissional só para elegermos essa pintura

No regulamento da Fifa, não está claro se um dos critérios básicos para que um gol seja indicado ao Prêmio Puskás é que tenha sido marcado em uma partida profissional. Se for o caso, bem que a entidade poderia abrir uma exceção para a pintura marcada por Sean Geddes na vitória do Worcester City por 3 a 0 sobre o Barrow, pelo FA Trophy, competição semiprofissional inglesa.

VEJA TAMBÉM: Na última vez que SC teve quatro times na Série A, Brasileirão tinha 94 clubes

Principal destaque do Worcester City, Geddes fez parte da geração de Danny Welbeck, Ravel Morrison e Tom Cleverley nas categorias de base do Manchester United. Não mostrou serviço suficientemente bom para que ganhasse uma chance no time principal ou em qualquer outro clube das divisões principais da Inglaterra. Acabou no Worcester, da Conference North, equivalente à sexta divisão. Mas mostrou neste sábado, com essa pintura, que poderia muito bem ter tido algumas oportunidades melhores.

Mostrar mais

Leo Escudeiro

Apaixonado pela estética em torno do futebol tanto quanto pelo esporte em si. Formado em jornalismo pela Cásper Líbero, com pós-graduação em futebol pela Universidade Trivela (alerta de piada, não temos curso). Respeita o passado do esporte, mas quer é saber do futuro (“interesse eterno pelo futebol moderno!”).

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo

Bloqueador detectado

A Trivela é um site independente e que precisa das receitas dos anúncios. Considere nos apoiar em https://apoia.se/trivela para ser um dos financiadores e considere desligar o seu bloqueador. Agradecemos a compreensão.