Premier League

Lukaku escolheu o Manchester United, que potencialmente ganha um atacante por muitos anos

Romelu Lukaku era um dos atacantes mais cobiçados do mercado e seu destino será o Manchester United. No sábado, o clube inglês havia anunciado que chegou a um acordo com o Everton e faltava apenas tratar do contrato do jogador e dos exames médicos. No entanto, o atacante belga conversou com a ESPN britânica, neste domingo, confirmando que decidiu defender os Red Devils a partir da próxima temporada, que potencialmente pode ser apenas a primeira de muitas.

LEIA MAIS: United confirma acerto por Lindelöf e abre as perspectivas para a próxima temporada

O negócio fechado pelo United envolve o pagamento de £ 75 milhões, mais £ 15 milhões em variáveis e a ida de Rooney para o Everton, o que já foi anunciado oficialmente. Frustra o Chelsea e seu técnico Antonio Conte, que haviam estabelecido Lukaku como alvo prioritário para substituir Diego Costa, em Stamford Bridge, e o belga parecida disposto a retornar para o clube que o vendeu, três anos atrás. Mas quando o United ligou, Lukaku não pensou duas vezes.

“Quem diria não para o maior clube do mundo?”, respondeu. “Esta é uma oportunidade que eu queria desde que era criança. Estou muito feliz por poder fazer parte da história do Manchester United. Melhor estádio na Inglaterra. Os melhores torcedores. Esta é uma oportunidade perfeita. Eu sempre disse que queria jogar por um time que disputasse todos os troféus que existem. Acho que o Manchester United quer ser um time dominante. Estou grato pela oportunidade que me deram”.

Que Lukaku estava próximo do Manchester United era o segredo menos bem guardado do futebol mundial, uma vez que ele já havia sido visto batendo bola com Pogba nos Estados Unidos. O francês publicou um “nos vemos no treino amanhã” em seu Instagram e foi uma das peças que convenceu o belga a ir para Old Trafford. “Eu tenho conversado com ele desde meus sete ou oito anos. E agora ele está vivendo em Manchester. Eu vivo em Manchester (a uma hora de carro de Liverpool). Ele mora na rua onde eu vivo, então estamos sempre juntos. Ele me explicou o que estava acontecendo no clube e isso deu um clique na minha cabeça. Quando a oportunidade apareceu, não pensei duas vezes”.

Lukaku também afastou qualquer rusga com José Mourinho, o técnico que estava no Chelsea quando ele foi vendido para o Everton. Ao contrário: ser treinado pelo português foi outro atrativo para o centroavante. “Ele é um cara para o qual eu queria jogar desde que tinha 10 anos, então é ótimo ter a oportunidade de poder atuar com ele novamente”, afirmou.

O Manchester United precisava de um atacante para repor a saída de Ibrahimovic, machucado até o fim do ano e sem contrato. Estava negociando para trazer Álvaro Morata do Real Madrid, mas o preço estava alto demais, e as conversas empacaram. De repente, virou as atenções para Lukaku. A recente boa relação com o empresário do belga certamente ajudou: Mino Raiola também representa os interesses de Mkhitaryan, Pogba e Ibrahimovic, três jogadores contratados pelos Red Devils na última temporada.

Em Lukaku, encontra um atacante que “pode fazer tudo”, como definiu o ex-jogador Michael Owen: tem velocidade, força física e explosão; consegue sair da área e fazer o pivô; marca de cabeça e com as duas pernas. Ainda é um talento a ser desenvolvido, mas cresceu demais no Everton, a ponto de ser contratado por quase uma centena de milhões de libras. Fez 87 gols em 166 partidas pelo clube azul de Liverpool. Botou pelo menos 20 bolas nas redes nas últimas três temporadas.

A contratação de Lukaku é aquela que potencialmente resolve a posição por muitos anos. O jogador tem apenas 24 anos e já é um artilheiro estabelecido na Premier League. Pode cair vertiginosamente de rendimento, ou sofrer com lesões, mas parece ter sido um tiro certeiro do Manchester United, apesar de ter custado bem caro.

Mostrar mais

Bruno Bonsanti

Como todo aluno da Cásper Líbero que se preze, passou por Rádio Gazeta, Gazeta Esportiva e Portal Terra antes de aterrissar no site que sempre gostou de ler (acredite, ele está falando da Trivela). Acredita que o futebol tem uma capacidade única de causar alegria e tristeza nas mesmas proporções, o que sempre sentiu na pele com os times para os quais torce.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo