InglaterraPremier League

O ano de Ibrahimovic é tão fantástico que ele pode desbancar Messi como artilheiro de 2016

O maior artilheiro do ano de 2016 pode não ser Lionel Messi, nem Cristiano Ronaldo, contando as principais ligas da Europa. Zlatan Ibrahimovic pode ser o dono da marca, mas precisará balançar as redes neste sábado, no último jogo que faz no ano, o duelo do Manchester United contra o Middlesbrough. O que só mostra que o ano do sueco é espetacular.

LEIA TAMBÉM: “Sou como o vinho: quanto mais velho eu fico, melhor eu jogo”, diz Ibrahimovic

Aos 35 anos, Ibrahimovic aceitou o desafio de jogar na Premier League, tida como a melhor liga nacional do mundo atualmente. Foi para o Manchester United, um clube que sofre desde a aposentadoria de Alex Ferguson. Com o ótimo desempenho que tem campo, ele tem feito diferença para o time comandado por José Mourinho. São 17 gols em 26 jogos, além de cinco assistências, e um papel preponderante no desempenho do time. Que, aliás, tem sido bom.

Neste sábado, em Old Trafford, Ibrahimovic entra em campo com 50 gols marcados no ano de 2016. Não estamos falando da temporada passada, 2015/16, e nem da atual, 2016/17. Falamos do ano de 2016, o chamado ano solar. É importante dizer isso porque Ibrahimovic, por coincidência, marcou exatamente 50 gols pelo Paris Saint-Germain na temporada 2015/16. Espetacular, certo? Ele mesmo brincou dizendo que “chegou como um rei, saiu como uma lenda”. Não dá para discordar. Mas a questão é que ele segue em grande momento.

Com os 17 gols pelo Manchester United neste ano e outros 33 pelo PSG no primeiro semestre, ele já soma os 50 gols que o deixam a apenas um de Lionel Messi. O que também é um sinal do quanto Messi é impressionante. Não foi o melhor ano do jogador do Barcelona, nem pela segunda metade da temporada passada, no primeiro semestre, nem pelo início da atual, no segundo. Mesmo assim, anotou 51 gols. Se Ibra não marcar gols, terminará como o maior artilheiro entre os jogadores que atuam na Europa – no mundo seria preciso uma apuração muito mais ampla considerando as centenas de países que possuem futebol em algum nível profissional.

Elogios rasgados a Messi

Apesar de não ter passado mais do que uma temporada no Barcelona, e muitos dizem que por problemas com Guardiola e até Messi, ele fez muitos elogios ao argentino em entrevista à ESPN. “Eu acho que Messi é único. Eu não sei se nós veremos outro jogador fazer as coisas que ele faz porque ele tem estilo e para se tornar esse jogador, eu não acho que é possível”, declarou o astro do Manchester United. “Eu tive a sorte de vê-lo todos os dias, e eu disse antes, é como jogar Playstation: você dá a bola a ele e começa a passar por todos jogadores, isso é o que Messi é”.

Ao ser comparado com Messi, ele diz que são jogadores diferentes, mas que o argentino poderia fazer o mesmo que ele. “Eu acho que são dois jogadores diferentes na questão de estilos e do jeito de jogar”, explicou. “Eu sou o que foi e conquistou diferentes países; ele é o que ficou em um lugar e foi incrível. Se ele pode fazer isso lá, ele pode fazer em qualquer lugar, porque ele é o tipo de jogador que ama futebol, ele ama o jogo tanto que ele não teria problema para ter o desempenho como ele tem no Barcelona em qualquer lugar do mundo”.

Mais do que elogiar, Ibra fez um apelo aos argentinos, compatriotas de Messi. “Eu acho que nós deveríamos estar apreciando – especialmente na Argentina – que eles têm um jogador como esse e eles deveriam aproveitá-lo enquanto ele está jogando porque ele é um belo jogador”.

Ambição com o Manchester United na Premier League

São 13 pontos de diferença do líder Chelsea para o Manchester United, sexto lugar. Mas ele acha que o time ainda pode ser campeão, apesar da imensa diferença. “Eu acho que podemos, tivemos nossos momentos de alta e baixa, ganhando, perdendo, perdendo, ganhando”, disse.

“Tivemos nossos momentos quando os nossos resultados não foram o que deveriam ter sido depois de bons desempenhos, mas nós estamos lá e estamos diminuindo a diferença”, declarou o jogador. “Então esperamos que outros times cometam erros e possamos diminuir a diferença ainda mais e empurrar a diferença entre outros times”.

“Nós estamos trabalhando duro por isso, acreditando nisso, nós estamos aqui para vencer. Nós não temos desculpas, nós estamos aqui pelo que somos capazes de querer e fazer e isso é ganhar o título”, afirmou ainda o ambicioso Ibra. “Então, eu estou feliz, mas poderia estar mais feliz”, disse o sueco, se referindo ao desempenho do time.

Seu contrato é de apenas um ano com o Manchester United, mas ele pensa em continuar, se as coisas continuarem a dar certo. “Mas não é que eu estou aqui porque eu sou Ibrahimovic e ‘ele está ali porque tem um grande nome’. Eu não preciso disso, eu estou aqui porque eu estou trazendo resultados e tendo bom desempenho. Eu não ficarei aqui para perder tempo”, declarou.

“Eu começo uma temporada pensando em fazer melhor do que na última temporada, porque eu sei que a minha última temporada foi perfeita, então eu estou tentando fazer mais do que perfeito e isso é o que eu tenho feito nos últimos 15 anos”, declarou. “Então, o que estou fazendo não é nada novo, é apenas outra temporada na minha história, então não há nada novo”.

Ibrahimovic pode não estar no nível de Lionel Messi e Cristiano Ronaldo, mas o nível que o sueco está jogando nos deixa pensando o quanto os prêmios individuais de fato não mostram sempre o que se vê em campo em termos de desempenho. O que o sueco tem feito é algo fantástico e elevando o seu nível. Ao que parece, ele está preparado para continuar mostrando muito bom futebol. E ainda pode terminar o ano de 2016 como o maior artilheiro entre as grandes ligas da Europa. Não é pouco, considerando que há Messi e Cristiano Ronaldo. Que sorte de quem gosta de futebol.

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo