Inglaterra

Lambert tinha uma sequência incrível de pênaltis certos, até bater o primeiro pelo Liverpool

Na prática, o erro de Rickie Lambert não custou nada ao Liverpool. O amistoso contra o Milan foi vencido por 2 a 0 e, mesmo se não fosse, era apenas um amistoso de pré-temporada para os jogadores entrarem em ritmo e Brendan Rodgers testar algumas novas peças. Mas dependendo do nível de superstição do veterano atacante, perder o seu primeiro pênalti com a camisa do clube de infância pode ser considerado um mal presságio. Porque Lambert nunca errou da marca do cal pelo seu antigo clube.

LEIA MAIS: Ninguém está mais feliz que Rickie Lambert, o garoto que assinou com o clube do seu coração

Lambert era uma espécie de Mario Balotelli inglês – e sim, existem bons batedores de pênalti nascidos na Inglaterra. Ele converteu todos os 34 que bateu pelo Southampton ao longo de cinco temporadas. A lista completa você encontra aqui. O último que havia errado foi com a camisa do Bristol Rovers, contra o Leicester City, em fevereiro de 2009. Antes disso, havia desperdiçado apenas um, pelo Rochdale.

Inclusive a sequência de 34 pênaltis certos é a maior de um jogador inglês. Ele roubou o recorde de outro grande jogador do Southampton, Matt Le Tissier, que errou apenas um em 49 na carreira, mas conseguiu no máximo 32 seguidos. Apenas como curiosidade, sabe qual o máximo de pênaltis que Cristiano Ronaldo acertou sem errar? Foram 24 até a semifinal da Liga dos Campeões de 2012.

Pelo lado bom, para Lambert, já que uma hora ele teria que errar necessariamente, melhor que fosse em um amistoso do que em uma semifinal de Liga dos Campeões, certo?

Você também pode se interessar por:

>>>> Lambert, o operário que se tornou herói em Wembley

 

Mostrar mais

Bruno Bonsanti

Como todo aluno da Cásper Líbero que se preze, passou por Rádio Gazeta, Gazeta Esportiva e Portal Terra antes de aterrissar no site que sempre gostou de ler (acredite, ele está falando da Trivela). Acredita que o futebol tem uma capacidade única de causar alegria e tristeza nas mesmas proporções, o que sempre sentiu na pele com os times para os quais torce.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo