InglaterraPremier League

Júlio César voltou ao QPR, mas não deve ter vida longa no clube

Depois de poucos meses no Toronto, o goleiro Júlio César, titular do Brasil na Copa do Mundo, foi chamado de volta ao Queens Park Rangers, da Inglaterra. O time, que detém seus direitos, o chamou de volta, mas ainda não se sabe bem por que. O clube subiu para a primeira divisão e irá disputar a tão badalada Premier League novamente. Só que há um problema: o goleiro titular, Robert Green, renovou o contrato e diz que será o titular.

LEIA TAMBÉM: Volta de Drogba ao Chelsea é um reencontro com a história

“Eu não teria renovado o contrato se fosse de outra maneira. Eu não teria assinado o contrato dois anos atrás se eu soubesse que não ia jogar”, disse Robert Green neste sábado. “Esse ano fora da Premier League revigorou meu desejo de jogar futebol. É algo que eu tenho desde o dia que eu comecei e eu renovei isso. Eu sinto que eu provei meu valor na última temporada, sofrendo menos de um gol por jogo na campanha do acesso”, afirmou o jogador. “Há o suficiente lá para seguir e como defesa e eu, pessoalmente, para pensar que nós fizemos a nossa parte e merecemos uma chance de volta à Premier League”, continuou Green, que defendeu a Inglaterra na Copa do Mundo de 2010  – ele sofreu um frango terrível no jogo contra os Estados Unidos.

Júlio César passou por muitos momentos de desconfiança nos últimos anos, mas conseguiu uma Copa do Mundo boa, apesar do término trágico nos 7 a 1 que o Brasil sofreu da Alemanha. O goleiro teve o seu momento quando o Brasil eliminou o Chile nas oitavas de final nos pênaltis. A Copa do Mundo relativamente boa não mudou muito a situação do goleiro no seu clube.

Júlio foi contratado em 2012 pelo clube de Londres, mas fez poucos jogos e acabou na reserva quando o clube foi rebaixado para a segunda divisão. Encostado e preocupado em perder sua vaga na Copa, foi para o Canadá para poder jogar – e foram só seis partidas pelo Toronto. A boa Copa poderia ter mudado o cenário, mas até agora as coisas parecem iguais. Agora, a pergunta que fica é: qual é o destino de Júlio César? Aparentemente, será preciso que ele saia do QPR para jogar. O problema é acertar não só o valor da transferência, o que não deve ser difícil, mas o salário do goleiro, ainda considerado muito alto. Uma equação que terá que ser resolvida entre Júlio César, QPR e os interessados em contratá-lo.

VOCÊ PODE GOSTAR TAMBÉM: 

– O jogo em que Adriano detonou a Argentina faz 10 anos e te damos os minutos finais de presente

– Dez propostas para melhorar as relações dos clubes brasileiros com a torcida

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo