InglaterraPremier League

Elogiado até por Pirlo, Özil faz no Arsenal a melhor temporada da carreira

A briga pelo topo da Premier League tem o Leicester como líder neste momento, mas o Arsenal tem demonstrado força para brigar até o final pela taça, que não vem desde 2004. Um dos responsáveis pelos bons jogos do time é o meia Mesut Özil, que parce finalmente ter encontrado seu melhor futebol no clube. O alemão é um dos candidatos a jogador da temporada na Inglaterra, mas claro que o desempenho na reta final irá pesar muito. Analisando os seus números, vemos que esta temporada é a melhor da carreira do meio-campista, campeão do mundo no Brasil em 2014 pela Alemanha. E pode ser histórica se Özil conseguir fazer do Arsenal novamente campeão inglês.

LEIA TAMBÉM: Nos 25 anos de Street Fighter II, dois momentos clássicos em que o game pintou na Premier League

Um dos pesos pesados do futebol mundial, Andrea Pirlo, fez muitos elogios ao jogador do Arsenal. Em entrevista à revista Shortlist, o italiano, atualmente no New York City, da MLS, falou sobre a capacidade de Özil em criar chances de gol. “Talvez ele seja o jogador mais criativo na Europa neste momento. Ele cria um número inacreditável de chances para atacantes que jogam à sua frente. Ele tem uma visão como ninguém mais na Europa”, elogiou o jogador da seleção italiana.

Destaque do time, o chileno Alexis Sánchez também recebeu elogios de Pirlo. “Não é fácil conseguir o crédito que você merece no Barcelona por causa de [Lionel] Messi e agora Neymar e [Luis] Suárez, mas Sánchez mostrou no Arsenal o bom jogador que ele é”, analisou o meio-campista. “Eles fizeram dele o ponto focal no seu ataque e ele está retribuindo a confiança”, continuou.

Özil é o grande destaque em assistências nesta temporada. Considerando as cinco grandes ligadas da Europa (Espanha, Inglaterra, Alemanha, Itália e França), ele é o jogador com mais assistências, 16, cinco à frente de Ángel Di María, do PSG, que tem 11. Na Premier League, quem se aproxima é Mahrez, com 10, mesmo número de Lorenzo Insgine, do Napoli, na Serie A da Itália. Mas suas boas atuações não se refletem apenas nas assistências.

Comparando a temporada de Özil com a sua melhor na carreira até então, a de 2012/13 no Real Madrid, fica claro porque ele tem sido destaque. Se considerarmos passes chave, aqueles que criam chances de gols, na atual temporada o meia alemão do Arsenal tem 81. Mais do os 78 que teve nos 32 jogos da temporada 2012/13 pelo Real Madrid. Muito mais também do que os concorrentes Mahrez, do Leicester (31 passes de gol em 24 jogos), e Di María, do PSG (49 passes chave em 18 jogos).

Em chances de gol criadas, o Özil desta temporada também é a sua melhor versão. Foram 97 até aqui, mais do que os 91 que conseguiu na temporada 2012/13 pelo Real Madrid; mais que as 41 de Mahrez na atual temporada pelo Leicester; mais do que as 60 criadas por Di María, também nesta temporada, pelo PSG.

Em número de passes, Özil também vai muito bem, ainda que este seja um dado que dependa muito mais do coletivo, já que é questão também de estilo de jogo. Ainda assim, Özil já tem 1325 passes até aqui na temporada na Premier League, acima dos 1176 que fez naquela temporada 2012/13. E comparado aos seus dois adversários em assistências, a diferença é enorme. Mahrez fez 605 passes até aqui na Premier League, enquanto Di María tem 955.

O que Özil não conseguiu fazer muito nesta temporada até aqui é em gols. Foram só três, contra nove na sua melhor temporada. Também perde em relação aos concorrentes. Mahrez, do Leicester, já tem 14 gols na liga e é um dos goleadores da Premier League. Di Maria marcou oito gols na Ligue 1.

Só pegando alguns desses números, é possível ver que Özil já está na sua melhor temporada na vida. É a chance de bater recordes, como a de assistências. Thierry Henry, pelo mesmo Arsenal, fez 20 na temporada 2002/03. Muito mais do que isso, porém, é a chance de ser campeão da Premier League, porque o Arsenal está ali perto, na briga. O time levantar a taça será de fato marcante, muito mais que todas as assistências que o alemão acumular até lá. Mas esta é uma missão mais difícil e dependerá, muito, do desempenho do jogador até o fim da temporada.

Neste domingo, o desafio do Arsenal é contra o Bournemouth (11h25, Fox Sports). O time precisa vencer para não deixar que o Leicester, líder, fique oito pontos à frente na tabela. Até porque o jogo do próximo domingo, dia 14, será justamente contra o Leicester, em casa. E este talvez seja o jogo mais importante até aqui para o Arsenal na temporada. Precisará de Özil no seu melhor.

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo