InglaterraPremier League

Conheça Riyad Mahrez, sensação do Leicester com quatro gols em três jogos na Premier League

Quatro gols em três jogos e o time em primeiro lugar na tabela. Qualquer jogador nessa situação ganharia muito destaque, não é? Por isso que é preciso conhecer quem é Riyad Mahrez, que começou de forma arrasadora a temporada na Premier League e é um dos responsáveis pelo início surpreendente do Leicester. Aos 24 anos, é ele o grande destaque de um time que era tido como um dos favoritos ao rebaixamento, mas começou como se fosse disputar o título. Não vai, evidentemente, e ficar no meio da tabela já seria mais do que bom para um time como o Leicester. E, também por isso, a campanha do time ser tão boa no começo é um ótimo sinal.

LEIA TAMBÉM: Candidato a Prêmio Puskás: Ele chapelou o zagueiro, pegou na veia e encobriu o goleiro

Nascido em Sarcelles, o meia começou a carreira no Quimper, um pequeno clube que disputa a quarta divisão do futebol francês. Embora francês de nascimento, optou por defender a Argélia, pela ascendência que tem. Estreou pela seleção no fim de 2013 e estava no elenco argelino que foi à Copa do Mundo de 2014, no Brasil. Também jogou a Copa Africana de Nações, neste ano de 2015.

Foi contratado então para o Le Havre, da segunda divisão. Se destacou pelo time e acabou contratado, ainda em janeiro 2014, pelo Leicester. Ajudou o time a subir para a Premier League e disputou a temporada passada inteira pelo clube. Quando o Leicester foi buscar o jogador, conseguiu um negócio muito interessante.

Segundo o responsável pelos olheiros do clube naquela época, Rob Mackenzie, que agora está no Tottenham, a ideia era buscar um jogador de lado de campo. Não era necessário que o jogador chegasse para jogar e ser titular, mas que fosse capaz de ser uma opção, que pudesse desafiar os titulares. O clube procurou em ligas de segunda divisão dos principais países da Europa, como a própria Inglaterra, Espanha, Alemanha e França, além da primeira divisão de países menores, como Suíça e Áustria. Queriam um jogador que tivesse o contrato encerrado ao final daquela temporada 2013/14, porque conseguiriam contratar por um preço baixo.

“Nós estávamos procurando por um jogador que se destacasse naquela liga e que tivesse entre 20 e 22 anos. Então fizemos uma análise estatística de perfis e depois desse processo, nós pudemos contratar Riyah Mahrez do Le Havre. Ele é um exemplo do processo estatístico que resultou em um jogador”, contou Mackenzie, em entrevista à Sky Sports.

Chegou então Mahrez, um jogador rápido, canhoto e que chegava apenas para compor elenco, mas com boas referências estatísticas. Uma aposta, sim, mas uma aposta baseada em observação e análise estatística, o que limita o risco. Aos poucos, o técnico Nigel Pearson incluiu Mahrez no time e ele se tornou importante na campanha do título da segunda divisão. Tornou-se xodó da torcida ao marcar o gol de empate contra o rival Nottingham Forest, em um jogo que o Leicester tinha só 10 jogadores em campo. Em 19 jogos na segunda divisão, marcou três gols e fez cinco assistências. Mas não pararia por aí.

Veio a Premier League e o desafio foi bem maior. Mesmo assim, foi titular do time, fez 30 partidas das 38 do time, marcou quatro gols e fez três assistências. A saída do técnico não afetou o crescimento de Mahrez. Tanto que o Leicester fez o jogador assinar um novo contrato de quatro anos antes mesmo do início da temporada. Já se via que ele vinha muito bem. Em três jogos do Leicester, foram quatro gols, incluindo o deste sábado, que garantiu o empate do time contra o Tottenham, em casa.

Em três dos quatro jogos até aqui, Mahrez foi eleito o melhor em campo em três deles. Na média de notas atribuída pelo WhoScored, site que avalia o desempenho dos jogadores usando diversos dados estatísticos, ele é o jogador com a nota mais alta, com 9,24. O segundo é David Silva, com 8,58, seguido por Ross Barkley, 8,28. Um início muito promissor. Em três jogos, o jogador já igualou o número de gols que marcou em toda a temporada passada.

Em um time que o objetivo é não cair, o começo dos Foxes é excelente. Muito disso, graças ao canhoto que veste a camisa 26. O Leicester pagou £ 350 mil por ele (cerca de € 423 mil, na época). Agora, ele certamente vale muito mais.

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo