Inglaterra

Bournemouth realiza o sonho do torcedor: de quase falido à Premier League

O início da temporada 2008/09 era preocupante. O Bournemouth estava em concordata e, por não cumprir as exigências financeiras, não foi aceito pela Football League para jogar a League Two, a quarta divisão do Campeonato Inglês. O time tinha acabado de ser rebaixado da League One e tinha entrado em concordada, sem conseguir sair dessa situação. A Football League acabou aceitando a inscrição do clube depois de apresentadas as garantias, mas o clube começou o campeonato perdendo 17 pontos. Sabia que precisava fazer uma boa campanha para não ser rebaixado à quinta divisão, que já é regionalizada e chamada de “non-league” na Inglaterra. Em agosto de 2008, falamos sobre a possibilidade de extinção do clube no texto Bournemouth: Cerejas em extinção? De quase falido, sete anos depois o time conquistou o acesso à Premier League pela primeira vez na sua história de 125 anos.

LEIA TAMBÉM: Matt Ritchie marcou um golaço de fora da área que coroa sua boa temporada

O clube subiu para a terceira divisão em 2009/10, terminando em segundo lugar na League Two. Na temporada seguinte, já na terceirona, a League One, o time chegou aos playoffs ao acabar a fase regular em sexto lugar, mas acabou derrotado. Em 2011/12, ficou no meio da tabela, em 11º lugar. Em 2012/13, veio finalmente o acesso, com o segundo lugar. Depois do primeiro ano de estabilidade na Championship, a segundona, com um 10º lugar, o time partiu para o ataque ao acesso em 2014/15. Nesta segunda-feira, venceu o Bolton por 3 a 0, e, a uma rodada do final, garantiu o acesso à Premier League. Uma história incrível de recuperação de um clube que jamais esteve na primeira divisão da Inglaterra.

O autor do primeiro gol da vitória contra o Bolton, Marc Pugh, é um veterano de Bournemouth. Está há cinco temporadas no clube, desde 2010/11, e jogou a terceira divisão três anos antes de chegar à segundona, em 2013/14. Esteve em grande parte dessa história de reconstrução que o clube vive. O camisa 7, de 28 anos, viveu um grande momento com o gol, aos 39 minutos. Um minuto antes do fim do tempo regular na primeira etapa, Matt Richie (o da foto) ampliou o marcador para 2 a 0. Os torcedores presentes ao Goldsands Stadium já sentiam o gosto da vitória e do acesso na boca.

No segundo tempo, aos 33 minutos, veio o gol de Callum Wilson, que selou de vez a vitória, totalmente merecida. O time dominou o jogo, desde a posse de bola e os chutes ao gol às chances claras de gol. Com os três pontos, o time chegou a 87 na temporada, mantendo uma distância de três para o Middlesbrough, terceiro colocado. Os dois primeiros sobem direto à Premier League, enquanto do terceiro ao sexto jogam um playoff por mais uma vaga. Os três pontos garantem o acesso porque o primeiro critério de desempate é o saldo de gols e atualmente a diferença entre os dois times é de 19 gols. Seria preciso um milagre para que essa diferença fosse tirada.

Tudo isso explica essa felicidade incrível do presidente, Jeff Mostyn, nos vestiários após o jogo desta segunda-feira. É o sonho vivido em mais uma grande história, digna das sagas de Football Manager que falamos por aqui. É o sonho realizado. É o time de um estádio de 12 mil pessoas de capacidade subindo à primeira divisão para jogar a liga mais rica e famosa do mundo. É para comemorar mesmo. Nesta segunda, os 10.070 torcedores presentes ao estádio cantavam “We are Premier League” (“Nós somos Premier League”). Nada mais justo.

Abaixo, os melhores momentos do jogo, a comemoração dos jogadores no vestiário e a loucura do presidente, que quase viu o time falir, mas chega à primeira divisão:

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo