InglaterraPremier League

Ataque funciona, De Gea fecha o gol e United passa por cima do Liverpool

Manchester United e Liverpool começaram a temporada de maneira irregular, sem conseguir convencer seus torcedores. O Manchester United, com um elenco desequilibrado, cheio de atacantes e poucos defensores, sofria contra adversários fracos. O Liverpool sofria conta todo mundo. A eliminação nesta semana da Champions League já estragou a temporada europeia do time. E o fim de semana trouxe mais más notícias ao time. Isso porque o Manchester United pode ter começado mal a temporada, mas emplacou cinco vitórias consecutivas e chegou ao clássico em momento muito melhor. O ataque, problema do Liverpool, funcionou no Manchester United. A defesa, problema do United, não comprometeu. Mais do que isso, o goleiro David De Gea foi fantástico, fechando as portas do gol do time. Os 3 a 0 acabaram sendo uma vingança para o United, que perdeu pelo mesmo placar, no mesmo estádio, em março.

ARSENAL: Fala e faz: Giroud salva Wenger logo após sair em defesa do treinador
CHELSEA: Quando o coletivo não vai bem, o Chelsea ainda pode contar com Hazard para desequilibrar
LIVERPOOL: Rodgers diz que ainda é o melhor técnico para o Liverpool

O goleiro espanhol fez defesas muito difíceis. Foram seis chances de gol que ele impediu que se transformassem em bola na rede. O que é um sinal que a atuação do Liverpool, como um todo, não foi tão ruim, mesmo começando a partida sem um atacante de verdade. Quem ficou ali na frente foi Sterling, abastecido por Philippe Coutinho e Lallana. No segundo tempo, perdendo por 2 a 0, Brendan Rodgers colocou Mario Balotelli para ganhar força no ataque. O time conseguiu finalizar mais, inclusive com Balotelli, que mandou quatro disparos para o gol. De Gea impediu que o atacante comemorasse um gol no Old Trafford.

O Liverpool até começou melhor no jogo, mas bastou um ataque para o Manchester United abrir o placar, em chegada de Valencia que Ronney finalizou. O segundo gol foi irregular, é verdade: Young cruzou para a área, Van Persie desviou de leve e Mata, impedido, completou para o gol. Nem árbitro nem assistente marcaram o impedimento. Um gol que complicou a vida do Liverpool.

Vale destacar a atuação de Michael Carrick. Discreto, mas essencial. Por vezes foi um terceiro zagueiro para dar liberdade aos alas Young e Valencia, que tornaram o Manchester United mais perigoso pelos lados do campo. O Liverpool, ao contrário, não conseguia aproveitar os espaços.

As mudanças no segundo tempo fizeram o Liverpool ir mais para cima, mas também fez o Manchester United ter muito mais espaço. Defensivamente, o Liverpool foi um desastre. Foi assim que saiu o terceiro gol, o que inviabilizou de vez a reação, ainda mais com uma atuação tão boa de De Gea, o que a cada ataque tornava os jogadores dos Reds menos confiantes.

O Liverpool segue em uma campanha terrível na Premier League, em nono lugar, com 21 pontos em 16 jogos. O Manchester United ocupa o terceiro lugar, com 31 pontos. Chelsea, com 39, e Manchester City, com 36, estão à frente. Depois do mau início, o time de Louis van Gaal começa a olhar para cima com mais esperança. O título ainda é uma possibilidade distante, mas a sequência de vitórias indica uma boa perspectiva.

Destaque do jogo

Não há como não destacar David De Gea. O goleiro foi brilhante, fez oito defesas do jogo todo e impediu ao menos três gols do Liverpool em chances claríssimas. Venceu o duelo pessoal com Sterling e Balotelli, os que tiveram as melhores chances do time visitante na partida.

Momento-chave

Aos sete minutos do segundo tempo, em uma bobeada da zaga do Liverpool, Sterling ficou cara a cara com o goleiro De Gea. Tentou driblar e não deu certo. Perdeu o gol, que poderia recolocar o Liverpool no jogo logo no início da etapa final.

Os gols

13’/1T: GOL DO MANCHESTER UNITED! Em uma grande jogada de Valencia pela direita, colocando entre as pernas de Allen, ele tocou para o meio onde Rooney finalizou com classe e abriu o placar.

40’/1T: GOL DO MANCHESTER UNITED! Cruzamento de Young pela esquerda, desviou de Van Persie e gol de Mata, de peixinho. O meia estava totalmente impedido a partir do toque de cabeça de Van Persie, mas a arbitragem comandada por Martin Atkinson deixou seguir o lance.

26’/2T: GOL DO MANCHESTER UNITED! Contra-ataque de manual do Manchester United. Mata teve campo, correu com a bola e lançou Rooney pela esquerda. O atacante tentou acionar Van Persie do outro lado, a zaga tirou mal e a bola sobrou para Mata. De frente para o gol, ele enganou todo mundo ao rolar para o lado, onde estava Van Persie para empurrar a bola para o gol.

Curiosidade

Van Persie marcou 75 gols nas últimas quatro temporadas. Ninguém fez mais gols que ele na liga nesse período.

Ficha técnica

MANCHESTER UNITED 3X0 LIVERPOOL

Manchester United
David De Gea; Phil Jones (Patrick McNair, 44’/T), Michael Carrick e Jonny Evans; Antonio Valencia, Marouane Fellaini, Wayne Rooney (Falcao García, 33’/2T) e Ashley Young; Juan Mata; Robin Van Persie e James Wilson (Ander Herrera, 26’/2T). Técnico: Louis Van Gaal

Liverpool
Brad Jones; Glenn Johnson (Koolo Touré, 26’/1T), Martin Skrtel e Dejan Lovren; Jordan Henderson, Steven Gerrard, Joe Allen e Alberto Moreno (Lazar Markovic, 23’/2T); Philippe Coutinho, Adam Lallana (Mario Balotelli, intervalo) e Raheem Sterling. Técnico: Brendan Rodgers

Local: Estádio Old Trafford, em Manchester-ING
Árbitro: Martin Atkinson-ING
Gols: Rooney, 12’/1T, Mata, 40’/1T, Van Persie, 26’/2T
Cartões amarelos: Evans, Phil Jones, Rooney, Fellaini, Allen, Gerrard, Balotelli

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo