Inglaterra

Árbitro erra feio e anula pênalti do Newcastle por invasão de área

O Newcastle está em uma briga cabeça a cabeça com o Brighton pelo título da segunda divisão inglesa. Nesta quarta-feira, recebeu o Burton Albion, 19º colocado, e a expectativa era de vitória. Os três pontos vieram, graças a um gol de Matt Ritchie, aos 23 minutos do segundo tempo, mas deveria ter sido muito mais tranquila, não fosse um erro crasso do árbitro da partida, Keith Stroud.

LEIA MAIS: Diamé marcou o gol mais sem querer de todos para botar o Newcastle no topo da Championship

Aos 29 minutos da primeira etapa, Stroud marcou pênalti para o Newcastle. Ritchie converteu. Mas Dwight Gayle invadiu flagrantemente a área, e o árbitro anulou a cobrança. As regras do jogo obrigam o chute a ser repetido, mas Stroud, em vez disso, concedeu uma falta a favor do Burton Albion. Houve uma compreensível onda de raiva entre os jogadores do time da casa e uma paralisação de certa de cinco minutos. O apitador consultou seus assistentes, conversou com o quarto árbitro, debateu profundamente o que estava acontecendo, e confirmou a infração a favor dos visitantes.

O Conselho de Árbitros Profissionais da Inglaterra, órgão que supervisiona a arbitragem em competições organizadas pela Premier League, Football League e Federação Inglesa, emitiu um comunicado em que Keith Stroud reconhece que errou feio.

“No jogo de quarta-feira da Championship, entre Newcastle e Burton Albion, o árbitro Keith Strud deu um pênalti a favor do Newcastle, aos 29 minutos do primeiro tempo. Quando Matt Ritchie realizou a cobrança, Dwight Gayle invadiu a grande área. Um falta indireta foi concedida para o Burton, mas as Leis do Jogo dizem que o pênalti deveria ter sido cobrado novamente. Infelizmente, o árbitro aplicou a lei de maneira errada. Keith e sua equipe estão compreensivelmente chateados por causa do lapso de concentração e pedem desculpas pelo erro”.

Algo parecido aconteceu no jogo de ida dos playoffs das Eliminatórias Asiáticas para a Copa do Mundo de 2006, com repercussões bem sérias. Houve invasão em um pênalti convertido pelo Uzbequistão contra o Bahrein, e o árbitro também concedeu uma falta contra os uzbeques, em vez de mandar a cobrança ser repetida. Assim como o Newcastle, apesar da decisão absurda, o Uzbequistão acabou vencendo por 1 a 0, mas a Fifa, por “erro técnico”, decidiu anular toda a partida.

Os uzbeques haviam entrado com um pedido à entidade mundial pela vitória por WO – ou seja, por 3 a 0 -, então podemos apenas imaginar o quanto ficaram irritados ao descobrirem que deveriam disputar a primeira partida outra vez. “O árbitro roubou nosso segundo gol, e agora, a Fifa está roubando nosso primeiro gol”, disse Alisher Nikimbaev, à época presidente da Federação Uzbeque de Futebol. No jogo repetido, o Uzbequistão ficou no 1 a 1, em casa, e empatou sem gols no Bahrein. Pelo gol qualificado, perdeu a chance de disputar vaga na Copa do Mundo com Trinidad e Tobago – que acabou classificado para o Mundial da Alemanha.

Torcemos para que a Football League, organizadora da Championship, seja um pouco mais sensata e mantenha a vitória do Newcastle, por 1 a 0, graças ao 15º gol de Ritchie na temporada, que pelo menos compensou, em campo, o erro gigantesco do árbitro da partida.

Mostrar mais

Bruno Bonsanti

Como todo aluno da Cásper Líbero que se preze, passou por Rádio Gazeta, Gazeta Esportiva e Portal Terra antes de aterrissar no site que sempre gostou de ler (acredite, ele está falando da Trivela). Acredita que o futebol tem uma capacidade única de causar alegria e tristeza nas mesmas proporções, o que sempre sentiu na pele com os times para os quais torce.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo