Andrea Ranocchia tem 28 anos e já teve um futuro promissor previsto no seu início de carreira. Nunca conseguiu estar à altura do que se esperava dele. Em Milão, jogando pela Inter, estava sem clima, com as falhas defensivas de um time bagunçado nos últimos anos. Foi emprestado ao Hull City até o final da atual temporada para jogar. E no seu segundo jogo pelo clube, ele foi decisivo na surpreendente vitória por 2 a 0 do Hull sobre o Liverpool.

LEIA TAMBÉM: Kanté incansável, golaços de Hazard e Fàbregas e Chelsea cada vez mais perto do título

Pois é, o time de Jürgen Klopp continua em uma péssima fase neste início de ano. O time não venceu no mês de janeiro pela liga. O ano de 2017 tem sido terrível para os Reds, que não venceram ainda pela liga – a única vitória veio em um replay contra o Plymouth, depois de um empate por 0 a 0 em casa. Um empate que já tinha sido ridículo, mas que só mostrou a má fase do time, eliminado na fase seguinte, em casa, diante do Wolverhampton.

Neste sábado, o jogo contra o Hull mostrou um Liverpool sem criatividade, com problemas para chegar à área adversária tocando a bola, tabelando, ou de qualquer outra forma que não fosse chuveirinho. Por isso, Andrea Ranocchia, contratação do último dia da janela de transferências, se consagrou. Com 1,96 metro, o zagueiro foi muito bem por cima.

O primeiro gol do jogo saiu aos 44 minutos do primeiro tempo, com Alfred N’Diaye. Fez com que o Liverpool se perdesse ainda mais. Olhando os números, o que se vê é amplo domínio dos Reds: 72% de posse de bola, 28% para o Hull; 22 chutes para o Liverpool contra sete do Hull. Só que em campo, o que se via era um sem número de bolas jogadas na área, tentando abafar o adversário. Sem sucesso, diga-se.

A conexão Coutinho, Mané e Firmino, que começou tão bem a temporada, não teve efeito. Poucas vezes os três conseguiram trocar passes e entrar na área. Quase sempre receberam na ponta, tentando ir para o meio. Foi em meio ao abafa do final do jogo que saiu o segundo gol. Ranocchia tomou a bola de Mané, que caiu, e fez um lançamento longo para Niasse. O atacante dominou, avançou e tocou por baixo do goleiro Mignolet para matar o jogo, aos 39 minutos.

Niasse (foto) marcou o gol com passe de Ranocchia (Photo by Gareth Copley/Getty Images)
Niasse (foto) marcou o gol com passe de Ranocchia (Photo by Gareth Copley/Getty Images)

Nos últimos cinco jogos do Liverpool, são quatro derrotas e um empate. Se considerarmos os últimos 10 jogos, o Liverpool só tem uma vitória – exatamente contra o Plymouth, quatro empates e cinco derrotas. A última vitória pela liga foi em 31 de dezembro, quando bateu o Manchester City e parecia, naquele momento, o maior concorrente do Chelsea na disputa pela ponta. Essa disputa parece para trás.

O Liverpool precisa se preocupar em ficar entre os quatro primeiros e voltar à Champions League. Com 46 pontos, o time é o quarto colocado neste momento, ameaçado por Manchester City, com os mesmos 46, e o Manchester United, com 42.

Já o Hull ganhou fôlego. O time parecia condenado ao rebaixamento, mas a chegada do técnico Marco Silva inegavelmente melhorou um pouco a situação da equipe. São quatro vitórias, quatro derrotas e dois empates. Na liga, o time se recuperou e já começa a ver o céu menos escuro. O time já está em 18º, primeira posição na zona do rebaixamento. Está a apenas um ponto de Swansea, Bournemouth e Leicester, apesar dos rivais terem um jogo a menos.