Há um número significativo de refugiados venezuelanos que chegam ao Brasil, sobretudo através de Roraima. A Colômbia, no entanto, é o principal destino das pessoas que desejam fugir da crise humanitária na Venezuela. Segundo o Migrações Colômbia, mais de 1 milhão de venezuelanos se radicaram no território colombiano desde 2014. Destes, 240 mil moram em Bogotá. O governo busca ajuda internacional para lidar com a onda migratória. E há uma ampla campanha contra a discriminação liderada pela ONU, após relatos de xenofobia na capital. Ganham um notável reforço nesta semana: o Independiente Santa Fe iniciou uma campanha de acolhida aos vizinhos que buscam abrigo na metrópole.

O Independiente Santa Fe possui alguns ídolos nascidos na Venezuela. Rafael Dudamel defendeu a meta dos Cardenales antes de estourar no Deportivo Cali, enquanto Luis Manuel Seijas teve papel fundamental nas conquistas do clube ao longo da última década. Assim, a campanha clama esta história para reforçar a solidariedade. Na próxima rodada do Campeonato Colombiano, o Santa Fe oferecerá ingressos gratuitos a venezuelanos, para o duelo contra o Junior de Barranquilla no Estádio El Campín. Os interessados poderão pegar até quatro entradas no Centro de Atenção ao Migrante de Bogotá.

“Nesta temporada, junto com a prefeitura de Bogotá, o Independiente Santa Fe abrirá as portas aos venezuelanos que tiveram que abandonar seu país e agora vivem na capital. Irmão venezuelano, a sua nova casa é a casa do Leão! Torcedores sem fronteiras”, escreveu o clube, em suas redes sociais, dando a entender que a iniciativa será frequente. Em janeiro, o La Equidad anunciara uma medida semelhante às suas partidas.