O Arsenal protagonizava um vexame. Pouco importava se o jogo valia pela relegada Copa da Liga Inglesa ou se Arsène Wenger havia escalado um time misto, dando chances até aos renegados Andrey Arshavin e Marouane Chamakh. Os quatro gols marcados pelo Reading em 35 minutos fizeram com que alguns torcedores dos Gunners deixassem o estádio precocemente. Perderam a virada por 7 a 5 no Madjeski Stadium. Uma recuperação inimaginável, com direito a empate aos 50 do segundo tempo e vitória na prorrogação,  que coloca os londrinos nas quartas de final da competição.

Foram 20 minutos para que o Reading abrisse três gols no placar. Jason Roberts apareceu livre para fazer o primeiro. Na sequência, Laurent Koscielny se encarregou de botar contra as próprias redes. E o terceiro veio em falha clamorosa do goleiro Damián Martínez, que fez pose para espalmar o chute de Mikele Leigertwood e mandou a bola para dentro do gol.

Um pouco mais relaxados, os Royals dariam pompas à goleada em cabeçada de Noel Hunt. Já o Arsenal ainda reagiria nos instantes finais do primeiro tempo, com Theo Walcott aproveitando erro na saída de bola para avançar em velocidade e tocar por cima do goleiro, diminuindo o prejuízo.

No início do segundo tempo, os Gunners passaram a se impor no ataque e conseguiram chegar ao segundo gol aos 19 minutos, com Olivier Giroud saindo do banco para dar nova cara ao time. Mantendo a pressão, os londrinos voltaram a ter esperanças quando Koscielny encostou no placar aos 44, em tento de cabeça. O milagroso empate, enfim, saiu aos 50 minutos. A arbitragem assinalou quatro minutos de acréscimo, mas aumentou o tempo extra após substituição no Reading e deu a brecha para novo gol de Walcott, em bola que a defesa ainda tentou afastar em cima da linha, sem sucesso.

O Reading teve grande chance de retomar a vantagem logo no primeiro minuto da prorrogação, com Martínez parando finalização cara a cara de Jobi McAnuff. Mas a sorte havia mesmo virado para o lado do Arsenal. Refazendo seu moral com a torcida, Arshavin passou para Chamakh arriscar de fora da área e anotar o quinto. Entretanto, a quatro minutos do fim, quando o destino parecia selado aos Royals, Pavel Pogrebnyak deixou tudo igual novamente.

Mais emoções? Viriam a partir dos 15 minutos do segundo tempo da prorrogação. A defesa afastou em cima da linha o chute de Arshavin, mas Walcott apareceu para balançar as redes novamente, no sexto gol de sua equipe. E o golpe fatal dos Gunners viria em um contra-ataque, já nos acréscimos. Sozinho, Chamakh encobriu o goleiro e botou ponto final no épico do Madejski.

Aston Villa sofre menos e também passa

Quem também levou sufoco para conseguir a classificação foi o Aston Villa, que venceu o Swindon Town por 3 a 2. Os Villans abriram vantagem com gols de Christian Benteke e Gabriel Agbonlahor, mas permitiram o empate do time da League One, depois que Miles Storey marcou aos 33 e aos 36 do segundo tempo. A salvação só viria aos 45, em mais um tento de Benteke.

Em Elland Road, o Leeds United não sentiu a diferença de divisão contra o Southampton e anotou 3 a 0 sobre o clube da Premier League. Michael Tonge, El Hadji Diouf e Luciano Becchio fizeram os gols. Já o Middlesbrough desbancou o Sunderland dentro do Stadium of Light. O triunfo por 1 a 0 veio graças ao gol de Scott McDonald.