Impressionado com ritmo dos treinos do Bayern, Roca admite: “Preciso ganhar um pouco de massa”

Ao longo da reta final da Champions League passada, à medida que o Bayern de Munique ia avançando de fase, algumas imagens de comparação entre o físico dos bávaros e de seus adversários, mais especificamente o Barça, assim como a evolução do corpo dos atletas da equipe alemã, foram viralizando. O espanto com a força dos comandados de Hansi Flick não é exclusividade dos torcedores. Marc Roca, recém-contratado pelo Bayern, admitiu que precisará dar uma encorpada para conseguir acompanhar melhor os treinamentos em Munique.

[foo_related_posts]

Em entrevista ao site da Bundesliga, comentando sobre sua chegada ao atual campeão europeu e a consequente adaptação, Roca revelou o choque de realidade que experimentou logo nos primeiros dias.

“Fiquei um pouco surpreso no começo com as sessões de treino. As bolas se movem tão rápido, e isso é bom, tenho certeza de que irá me ajudar a melhorar muito. Acho que terei que ganhar um pouco de massa, porque todo mundo aqui é muito forte”, exclamou.

“Mas tenho certeza de que vou conseguir, e isso fará muito bem a mim no futuro”, completou o espanhol, que beneficiaria muito de algumas conversas com Leon Goretzka sobre o assunto.

A questão física é só uma parte da adaptação. Chegando a uma nova equipe, é preciso entender como jogam os companheiros e, claro, saber o que esperam de você. Neste sentido, Roca garante que o trabalho feito internamente tem sido muito bom, acelerando o processo por meio de métodos de análise e muita conversa com os especialistas.

“Fui muito bem recebido pelos companheiros de equipe e pelos funcionários, eles estão me ensinando muita coisa. Também fazemos trabalho de vídeo com os analistas, e tenho conseguido aprender bastante com isso também, sabendo exatamente o que eles querem de mim.”

A presença do experiente Javi Martínez no elenco bávaro é outro facilitador para a adaptação do ex-jogador do Espanyol. O conterrâneo é também uma inspiração para Roca, que apontou um outro espanhol com passagem pelo Bayern como influente no estilo de futebol que busca mostrar.

“O Javi (Martínez) é um deles. Antes, eu diria que o Xabi Alonso também, que jogou aqui. É um jogador que sempre vi jogar, porque acho que ele dominava todas as partes importantes do jogo: com a bola e defensivamente. Ele é muito completo, e sempre baseei meu jogo nele”, revelou.

Personagem aparentemente interessante também fora do campo, o espanhol de 23 anos diz estar entusiasmado pela oportunidade de se desenvolver não só como jogador, mas também como pessoa, em meio a este salto significativo do Espanyol, seu clube formador, para o Bayern.

“Estou muito empolgado para crescer como jogador e como pessoa, aprendendo uma nova língua, vivendo longe de casa, saindo da minha zona de conforto. E, sim, só quero aprender a cada dia, tentar melhorar o máximo possível e ajudar meus companheiros como puder e como o treinador quiser.”

Parte desse processo envolve também a adaptação ao novo lugar, e o idioma é um elemento essencial a isso. Roca evidentemente ainda está longe de dominar o alemão, mas poderá ter em um de seus hobbies um reforço no aprendizado.

“Tenho que aprender a língua um pouco mais, então tenho que deixar os livros de lado por um tempo. Mas é verdade que sempre leio antes de dormir. No momento, estou lendo ‘Secretos Revelados’, de Lain Garcia Calvo, e é muito bom.”