Respeitadas as diferenças entre os torneios, o Atlético de Madrid provou que ao menos vencedor da Liga Europa não deixa a desejar em relação à Liga dos Campeões. Em mais uma noite inspirada de Radamel Falcao García, os colchoneros trucidaram o Chelsea na decisão da Supercopa da Europa, aplicando histórica goleada por 4 a 1 no Stade Louis II. Este foi o segundo título dos espanhóis na competição, após baterem a Inter em 2010.

O primeiro tempo contou com uma atuação arrebatadora do Atlético de Madrid. Bastaram apenas quatro minutos para Falcao García acertar a trave e, já aos sete, o artilheiro abriu o placar. Apesar da posse de bola maior do Chelsea, Diego Simeone armou eficientemente os colchoneros na defesa, em duas linhas bastante compactas.

Já no ataque, pesou a velocidade do Atleti nos contragolpes, especialmente pelo lado direito. E, é claro, o faro de Falcao García também foi fundamental. O colombiano aumentou a fatura na primeira oportunidade que teve, além de acertar mais uma vez a trave e anotar o terceiro pouco antes do intervalo.

Roberto Di Matteo tentou tornar o Chelsea mais incisivo no segundo tempo, com a entrada de Oscar. Contudo, apesar de manterem maior controle da bola, os Blues não conseguiam furar o bloqueio do Atlético e se limitavam a chutes de fora da área. E os espanhóis, ainda apostando na eficácia dos contra-ataques, deram números à goleada com Miranda. Os londrinos ainda marcaram o tento de honra com Cahill, mas continuavam sofrendo com as subidas do Atleti.

O destaque

Radamel Falcao García. E havia alguma dúvida? Depois de marcar três gols sobre o Athletic Bilbao na segunda-feira, o artilheiro repetiu a dose. Durante o primeiro tempo, foram cinco finalizações do colombiano, três delas nas redes e outras duas parando na trave. Falcao chega à marca de 37 gols em 40 partidas em copas europeias – contando fases eliminatórias.

Momento-chave

O terceiro gol do Atlético de Madrid. O Chelsea manteve a calma durante a maior parte do primeiro tempo, mesmo perdendo por dois gols de diferença, e trocava passes no ataque. No entanto, o hat-trick de Falcao tirou o fôlego dos Blues, sem poder de reação no segundo tempo.

Os gols

7’/1T – GOL DO ATLÉTICO DE MADRID! Ataque rápido dos colchoneros. Gabi domina no meio e lança Falcao García. Com o caminho livre, o goleador dá um leve toque para encobrir Petr Cech. A bola toca na trave antes de entrar.

19’/1T – GOL DO ATLÉTICO DE MADRID! Boa tabela entre Gabi e Adrián no meio de campo. O capitão toca, David Luiz não consegue fazer o corte e Falcao García domina mais uma vez sozinho. No bico da grande área, o colombiano bate com categoria e coloca a bola no ângulo.

45’/1T – GOL DO ATLÉTICO DE MADRID! Contra-ataque dos colchoneros. Arda Turan avança até a entrada da área e rola para Falcao. O colombiano limpa a marcação de Ramires e toca por baixo de Cech, completando seu hat-trick.

15’/2T – GOL DO ATLÉTICO DE MADRID! Falta pelo lado direito do ataque. Mario Suárez levanta e, após rebatida, a bola sobra para Miranda, que toca na saída de Cech. Cahill ainda tenta cortar, mas não evita o quarto gol.

30’/2T – GOL DO CHELSEA! Após cobrança de escanteio, Cahill cabeceia em cima da marcação, mas não perdeu na sobra. O zagueiro chutou rasteiro, sem tempo de reação para Courtois.

Curiosidade

Falcao García se tornou o segundo jogador a marcar três gols durante o primeiro tempo de uma final europeia. O pioneiro foi o mítico Ferenc Puskas, que completou o hat-trick na derrota para o Benfica na decisão da Liga dos Campeões 1961/62.

Ficha técnica

Chelsea 1×4 Atlético de Madrid

Local: Stade Louis II, em Monaco (MON)
Data: 31/ago, sexta-feira
Árbitro: Damir Skomina (ESL)
Gols: Radamel Falcao García, aos 7’/1T, 19’/1T e 45’/1T; Miranda, aos 15’/2T; Gary Cahill, aos 30’/2T.
Cartões amarelos: Branislav Ivanovic (Chelsea)

Chelsea
Petr Cech, Branislav Ivanovic, David Luiz, Gary Cahill e Ashley Cole (Ryan Bertrand, aos 45’/2T); John Obi Mikel e Frank Lampard; Ramires (Oscar, no intervalo), Eden Hazard e Juan Mata (Daniel Sturridge, aos 37’/2T); Fernando Torres. Técnico: Roberto Di Matteo.

Atlético de Madrid
Thibaut Courtois, Juanfran, Miranda, Diego Godín e Filipe Luis; Mario Suárez; Arda Turan, Koke (Raul García, aos 36’/2T), Gabi e Adrián (Cristian Rodríguez, aos 12’/2T); Radamel Falcao García (Emre, aos 42’/2T). Técnico: Diego Simeone.