O Brasil conheceu, neste sábado, seu primeiro campeão estadual. E até os 47 minutos do segundo tempo no Castelão, o seu nome era Moto Club, que estava invicto no Campeonato Maranhense. No entanto, Adauto completou o chute cruzado de Júnior Chicão e assegurou o terceiro título da história do Imperatriz, com a vitória por 3 a 2.

Com a melhor campanha até então, e nenhuma derrota, o Moto Club tinha a vantagem de dois resultados iguais na decisão, e o jogo de ida havia sido 0 a 0. Na volta, chegou a estar duas vezes à frente no placar, mas levou a virada. Léo Paraíba fez 1 a 0, de cabeça, aos 34 minutos do primeiro tempo. Tibiri empatou, pouco depois do intervalo.

Aos 20 minutos, pênalti. Gleissinho foi derrubado por Lucas. Mateus Mendes cobrou e marcou 2 a 1 para o Moto Club no placar. Minutos depois, o Imperatriz voltou a empatar, com Lucas Campos, completando boa jogada de Júnior Chicão. Nos acréscimos, Chicão voltou a contribuir e, com um chute cruzado, permitiu que Adauto fizesse o gol do título.

O Imperatriz havia sido campeão maranhense em 2005 e 2015. Agora, com o tricampeonato, prepara-se para disputar a Série C. Estreia em 27 de abril, contra o Globo, do Rio Grande do Norte. O Motoclube estreia na Série D, contra o Atlético Roraima, no começo de maio. São Raimundo e Ypiranga, do Amapá, estão no seu grupo. 

Em seguida, no Piauí….

Algumas horas depois, o River do Piauí completou uma final dominante contra o Altos e conquistou o seu 31º título estadual, com um placar agregado de 6 a 2. Depois de vencer por 3 a 2 o jogo de ida, fez 3 a 0 na volta, com gols de Cris, Bismarck e Eduardo, ratificando uma ótima campanha, em que perdeu apenas uma vez, na primeira fase. O clube piauiense estreia na Série D, contra o Bragantino do Pará, em 5 de maio.