É possível dizer que tem sido mais difícil para os jornalistas manterem a criatividade ao descrever os jogos do Barcelona do que para Lionel Messi resolver as partidas na temporada 2018/19. Semanalmente, as manchetes têm se repetido nos meios de comunicação. E em mais uma rodada de La Liga, não foi diferente. Messi decidiu novamente e foi o responsável pela vitória por 2 a 0 sobre o Espanyol, no Camp Nou.

Mesmo sem fazer uma grande partida coletivamente, o Barcelona teve diversas chances de abrir o placar ainda no primeiro tempo, mas faltava capricho, até mesmo dos pés de Messi, que aos 8 minutos deixou de marcar um golaço ao pegar muito embaixo da bola em um lance que deixou marcadores pelo caminho. O Espanyol neutralizava como podia o jogo do Barça, e para quem não vencia uma partida do rival em jogos do campeonato espanhol desde 2009, um empate no Camp Nou provavelmente seria comemorado pelo lado azul e branco da capital da Catalunha.

No segundo tempo, sem sofrer qualquer pressão por parte do adversário, Ernesto Valverde optou por aumentar a presença no campo de ataque, substituindo Arthur por Malcom. O brasileiro entrou bem no jogo e foi um contraponto ao outro brasileiro, Coutinho, que fez mais uma partida sem brilho.

O jogo já chegava aos 70 minutos de puro ataque do Barcelona contra um time que colocava à prova o máximo de seu potencial defensivo. Até que Messi teve uma cobrança de falta à beira da linha da grande área. O argentino parece ter cobrado a falta em câmera lenta. Victor Sánchez ainda tentou evitar o inevitável e só conseguiu atrapalhar a difícil missão que tinha o experiente goleiro Diego López.

A vitória pelo placar mínimo era o suficiente para exaltarmos o protagonismo de Lionel Messi, mas o argentino sempre nos surpreende com mais. Aos 44, dessa vez com a simplicidade de um toque de primeira, Messi completou passe vindo da esquerda de Malcom, e deu números finais a mais uma vitória do Barcelona. Foi a 17ª partida sem derrota pelo campeonato espanhol, melhor sequência da equipe na temporada e que, se depender do seu camisa 10, tende a continuar por um bom tempo.