O capitão e ídolo da Juventus, o zagueiro Giorgio Chiellini, revelou que quando criança o seu clube de coração era o Milan, um rival. O jogador, de 35 anos, está na Velha Senhora há 15 anos e se tornou um jogador importante também na seleção italiana. O jogador esteve no estádio Allianz para falar com crianças sócias do clube e aproveitou para comentar também sobre como defender bem e sobre o jogador mais difícil de ser marcado.

“Tirando [Cristiano] Ronaldo e [Lionel] Messi, que são dois extraterrestres, eu sempre digo Zlatan Ibrahimovic. Ele tem força física, técnica, personalidade… Eu tive a sorte de jogar com ele e contra ele”, afirmou o zagueiro.

Chiellini é atualmente um dos mais importantes jogadores da Juventus e mais simbólicos também. Aos 35 anos, o jogador vive um momento de recuperação de grave lesão no joelho. Rompeu o ligamento cruzado, o que o afasta por mais alguns meses – a previsão de volta é apenas para março de 2020.

Formado pelo Livorno, jogou também pela Fiorentina e se transferiu para a Juventus em 2005, depois de apenas um ano no clube de Florença. E lá se vão 14 anos de Velha Senhora. É o jogador há mais tempo no clube continuamente – Buffon ficou uma temporada no PSG. É o capitão do time e ídolo da torcida, mas confessou que era torcedor do Milan antes de se tornar jogador profissional.

“Sim, eu era torcedor do Milan, infelizmente, então eu melhorei. Eu me tornei mais inteligente ao crescer. Maldini era o meu jogador favorito”, revelou o jogador. “Eu tenho um irmão gêmeo, ele era um torcedor da Juventus e eu queria ser diferente dele e ser Milan. Você consegue imaginar como ele ficou feliz quando a Juventus me contratou quando eu tinha 20 anos?”.

“Quando eu vim para cá, eu imediatamente me apaixonei pelo clube, e agora eu acho que é difícil encontrar um torcedor da Juventus maior que eu na Terra”, continuou o jogador. Criado em Livorno, ele se tornou em economia e comércio pela Universidade de Turim, em julho de 2010, e ainda foi além: se tornou mestre em gestão de negócios, em abril de 2017, da mesma instituição. E mesmo sem nunca ter jogado fora do país, Chiellini fala inglês, algo incomum entre os jogadores na Itália.

Chiellini é visto como um dos grandes nomes da arte de defender. E compartilhou um pouco do seu conhecimento com as crianças. “Você tem que encontrar o prazer em parar um movimento. As emoções que os outros encontram em fazer gols, você tem que sentir o mesmo em pará-los. Se você encontra essas emoções, você pode se tornar um grande defensor”, disse.

O zagueiro também comentou sobre dois dos seus jogos inesquecíveis pela Juventus. “Minha primeira partida porque sempre será o meu primeiro. Foi contra o Messina e vencemos por 3 a 0 [em outubro de 2005]. A outra foi aquela noite em Trieste [contra o Cagliari], o primeiro da nossa série [de oito títulos italianos]. Foi uma noite de fortes emoções, o que sempre ficará comigo”.