O jogo foi muito mais parelho do que os elencos indicam, mas o Manchester United fez valer a sua força para conquistar mais uma taça na sua repleta e vitoriosa história. Duas palavras definem a conquista: Zlatan Ibrahimovic. Foi o craque sueco, gigante na altura e no futebol, que decidiu o jogo. Dois gols, sendo o último deles aos 42 minutos do segundo tempo, que determinou a vitória do seu time por 3 a 2 sobre o Southampton, que jogou muito bem.

LEIA TAMBÉM: Tecnologia na linha do gol é crucial para vitória do Feyenoord sobre PSV na corrida pelo título

O técnico José Mourinho resolveu levar a campo um time ofensivo. Pogba começou atuando ao lado de Ander Herrera, com Mata, Lingard e Martial mais à frente, além de Ibrahimovic como referência. O time marcava com duas linhas de quatro, mas não ia bem. O Southampton, também jogando em um 4-4-2, era perigoso e ameaçava.

Aos 10 minutos de jogo, um gol mal anulado de Manolo Gabbiadini. O lance foi anulado por impedimento, mas Chris Smalling parecia dar condição. Foi o Manchester United que saiu em vantagem aos 19 minutos. Em falta cobrada por Zlatan Ibrahimovic, de longe, o Manchester United abriu o marcador.

Ibrahimovic, do Manchester United (Photo by Michael Steele/Getty Images)
Ibrahimovic, do Manchester United (Photo by Michael Steele/Getty Images)

O Southampton, com posse de bola, ameaçava. Mas foi o Manchester United que conseguiu marcar o segundo gol. Em uma boa jogada trabalhada, Lingard entrou na área e bateu, rasteiro no canto, para colocar 2 a 0 no placar. A diferença entre os times em campo, porém, não era tão grande. E por isso que quando Gabbiadini diminuiu o placar, ao final da primeira etapa, o placar parecia mais de acordo com o que os dois times tinham jogado.

O segundo tempo começou com o Southampton faminto. Vendo o que tinha acontecido no primeiro tempo, Mourinho deixou Mata no vestiário e levou a campo Michael Carrick para equilibrar a equipe. Assim, daria um pouco mais de liberdade para Pogba chegar à frente e tentar articular as jogadas.

Logo no início, em uma cobrança de escanteio, a bola foi afastada, jogada de volta para a área e Gabbiadini, de costas para o gol, girou e bateu com o pé esquerdo, de primeira, para empatar o jogo e colocar fogo na partida. Foram minutos difíceis para o torcedor dos Red Devils, com o time do sul da Inglaterra com a bola e pressionando.

O gol de empate ligou os sinais de alerta do time do United. Pogba, até então pouco participativo, começou a chamar o jogo, buscar a bola e passou a ser mais perigoso. O crescimento do United foi gradual e as principais figuras do time passaram a tocar mais na bola.

O técnico dos Saints, Claude Puel, tentou mexer no jogo. Trocou o cansado Gabbiadini por Shane Long, assim como tirou Dusan Tadic para solocar Sofiane Boufal. Não foi suficiente. Mourinho tirou Jesse Lingard e colocou Marcus Rashford, apostando na velocidade.

O zagueiro Maya Yoshida teve uma atuação fantástica. No momento que o United cresceu, o zagueiro japonês esteve muito bem posicionado, fez cortes e se antecipou a muitas jogadas. Se no primeiro tempo o time de José Mourinho foi a eficiência contra a posse de bola dos Saints, no segundo, após o gol de empate, o time vermelho de Manchester foi aos poucos tomando o seu papel de protagonista.

Pogba melhorou no jogo e as jogadas do United começaram a sair. Ibrahimovic, sempre atuando bem como referência, também passou a tentar armar o jogo segurando a bola. E foi em um contra-ataque que o sueco não teve pressa que o jogo acabou decidido. O time já tinha crescido em atuação, mas foi em uma jogada puxada por ele que o jogo acabaria decidido.

Ibrahimovic recebeu a bola antes do meio-campo e estava livre para avançar, contra um só marcador. O Southampton corria para se recompor, mas Ibra não teve pressa. Esperou a opção mais segura, fez o passe e o United trabalhou a jogada. Foi de um lado a outro, passando a bola com tranquilidade na entrada da área do adversário.

Depois de começar a jogada e ajudar na construção, já perto da área, Ibrahimovic viu Ander Herrera receber no lado direito e se posicionou. O espanhol cruzou com precisão, na cabeça do sueco. Gol do Manchester United. Gol do título, aos 42 minutos do segundo tempo. O sueco foi gigante não só no seu 1,95 metro de altura. Foi também na atuação decisiva para puxar o time a um desempenho melhor na segunda metade do segundo tempo.

LONDON, ENGLAND - FEBRUARY 26: Zlatan Ibrahimovic of Manchester United scores their third goal past goalkeeper Fraser Forster of Southampton during the EFL Cup Final between Manchester United and Southampton at Wembley Stadium on February 26, 2017 in London, England. (Photo by Michael Steele/Getty Images)
LONDON, ENGLAND – FEBRUARY 26: Zlatan Ibrahimovic of Manchester United scores their third goal past goalkeeper Fraser Forster of Southampton during the EFL Cup Final between Manchester United and Southampton at Wembley Stadium on February 26, 2017 in London, England. (Photo by Michael Steele/Getty Images)

O placar de 3 a 2 vai para o time que tem mais qualidade, que soube usar as suas armas e sai de campo com o título. O Manchester United de José Mourinho tem o seu primeiro título. Ibrahimovic e Pogba conquistam a sua primeira taça. Wayne Rooney, que ficou no banco, recebeu a incumbência de levantar a taça. Recebeu a braçadeira de capitão, que foi de Smalling no primeiro tempo e Carrick no segundo, para aumentar a imensa história de conquistas de um clube gigante.

LONDON, ENGLAND - FEBRUARY 26: Zlatan Ibrahimovic and Paul Pogba of Manchester United celebrate victory after the EFL Cup Final match between Manchester United and Southampton at Wembley Stadium on February 26, 2017 in London, England. Manchester United beat Southampton 3-2. (Photo by Michael Steele/Getty Images)
LONDON, ENGLAND – FEBRUARY 26: Zlatan Ibrahimovic and Paul Pogba of Manchester United celebrate victory after the EFL Cup Final match between Manchester United and Southampton at Wembley Stadium on February 26, 2017 in London, England. Manchester United beat Southampton 3-2. (Photo by Michael Steele/Getty Images)