Zlatan Ibrahimovic não precisa de motivos para exibir sua autoconfiança e seu bom humor, então imagine depois de uma vitória tão grande como a virada do Milan por 4 a 2 sobre a rival Juventus, hegemônica na última década de futebol italiano. Em entrevista após o jogo, o atacante deu algumas boas declarações para entrar para sua coleção pessoal de bravatas, a principal delas sendo: “Se tivesse chegado desde o primeiro dia, teríamos vencido o Scudetto”.

Bastante veterano, Ibrahimovic não conta mais com a explosão física e a velocidade que marcaram boa parte de sua carreira, mas traz sua contribuição por meio de seu posicionamento inteligente, sua liderança dentro de campo e, claro, sua qualidade na finalização. O sueco sabe bem de suas limitações físicas, mas garante que não é motivo para ele ser apenas mais um.

“Aos 38 anos, não tenho mais o mesmo físico e não faço mais o que fazia antes. Utilizo minha inteligência para fazer a diferença. Não estou aqui para ser um mascote. Quero trazer resultados ao clube e aos torcedores. Se eu tivesse chegado em Milão desde o primeiro dia, teríamos vencido o Scudetto”, declarou em entrevista ao DAZN.

“Estou bem, tento ajudar a equipe em todos os sentidos. Sou o treinador, o presidente e o jogador, mas recebo só um salário? Serei o próximo treinador? Não, não, já sou presidente (no fim do ano passado, Ibrahimovic se tornou acionista do clube sueco Hammarby, rival do Malmö, em que foi revelado).”

Depois de encerrar sua aventura de quase dois anos na MLS, onde marcou 53 gols em 58 jogos, Ibrahimovic se juntou ao Milan em janeiro deste ano. Entre algumas lesões e a paralisação do futebol devido ao Coronavírus, fez apenas 13 jogos desde então, mas marcou sua influência com seis gols, três assistências e boas atuações. Contra a Juventus na terça-feira (7), fez um gol e deu passe para outro na incrível vitória por 4 a 2.

Por mais que já esteja com idade avançada, Ibra ainda não fala em se aposentar. Com contrato válido apenas até o fim desta temporada, o atacante não tem destino definido, mas este provavelmente será longe do Milan. “Ainda resta um mês para eu me divertir. Há certas coisas que acontecem aqui que não podemos controlar. Sinto muito pelos torcedores, mas talvez esta seja a última vez que eles me vejam ao vivo. Cabe a vocês ler entre as linhas.”