O atacante Zlatan Ibrahimovic admitiu que pode deixar o Milan após o fim do seu contrato, no dia 30 de junho. Aos 38 anos, o jogador não sabe o que quer fazer no futuro e até disse que o futebol é a sua carreira, mas há muito mais na vida. Na Suécia, onde está com a família, o atacante deixou a entender que pode até encerrar a carreira. Ele vinha sendo o principal jogador do time rossoneri antes da suspensão pela pandemia do coronavírus.

“Veremos, eu não sei o que eu quero ainda”, afirmou Ibrahimovic em entrevista ao Svenska Dagbladet. “Às vezes algo novo parece acontecer todos os dias. A Itália é a minha segunda casa e foi mágico jogar em um San Siro lotado de novo. Eu senti falta da paixão que os italianos têm por seu futebol”.

Antes do fechamento total da Itália, Ibrahimovic voltou à Suécia, onde está com a família, que não tinha mudado para Milão. “Quem poderia ter previsto essa pandemia de coronavírus? É triste que os torneios tenham todos parado, mas nós temos que respeitar as regras e sermos pacientes. A saúde é a coisa mais importante”, afirmou o sueco.

“Nós temos que tentar e aproveitar nossas vidas. Eu tenho uma família para cuidar, eles são felizes aqui, então eu sou feliz também. Eu quero continuar a desenvolver, mas eu não estou pensando apenas em mim mesmo e no meu futebol, mas tudo ao meu redor: minha família e minha felicidade. O futebol é a minha carreira, mas há muito mais na vida”, disse. “Eu quero aprender algo novo, me tornar uma pessoa melhor e passar isso a todas as pessoas ao meu redor, não apenas no campo.

Ibrahimovic voltou ao Milan em janeiro, depois de passar duas temporadas na MLS, defendendo o Los Angeles Galaxy. Mesmo veterano, conquistou rapidamente seu espaço. Tomou a posição do polonês Krzysztof Piatek, que foi negociado ainda na janela de janeiro para o Hertha Berlim por € 24 milhões.

Vestindo a camisa 21, Ibrahimovic se tornou titular e marcou quatro gols em 10 jogos que disputou, entre Serie A e Copa da Itália. Ele se tornou o jogador mais confiável no ataque rossoneri, que teve Rafael Leão crescendo de produção ao lado do sueco. Ante Rebic também subiu de rendimento e vinha melhor.

Apesar de Ibrahimovic ir bem em campo, a extensão do vínculo por mais uma temporada dependia da concordância das duas partes. Segundo a Gazzetta dello Sport, o jogador não gostou da decisão da diretoria em demitir Zvonimir Boban. Ele e Paolo Maldini planejavam a próxima temporada com Ibrahimovic no centro do projeto, de forma a tornar o time ao seu redor mais forte.

Só que a saída do croata e provável saída de Maldini também em julho fez o sueco mudar de ideia quanto à sua continuidade no clube. Segundo a Gazetta, que falou com pessoas próximas ao jogador, ele ainda tem uma conversa ao fim da temporada com Ivan Gazidis, executivo-chefe no Milan. Pessoas próximas dizem que é muito difícil que ele aceite o projeto para continuar. É mais provável que decida se aposentar, segundo a publicação italiana. Como a entrevista ao Svenska Dagbladet mostrou, sua preocupação é maior com a família do que com qualquer outra coisa neste momento.