Os problemas financeiros do Schalke 04 eram graves antes mesmo da pandemia colocar ainda mais pressão em suas contas. Nesse cenário, encontrou um barganha no mercado: um goleador comprovado da Bundesliga quase de graça. A contratação de Vedad Ibisevic, do Hertha Berlim, foi oficializada nesta quinta-feira, e o bósnio afirmou em entrevista ao Bild que receberá um salário base simbólico e que será doado para instituições de caridade.

A cúpula de futebol do Schalke 04 anunciou, no começo de julho, que dará um passo atrás em termos financeiros, após gastar demais para tentar se classificar a competições europeias. Conseguiu apenas uma vez nas últimas quatro temporadas. Foi apenas 12º colocado na última Bundesliga e, segundo a DW, suas dívidas chegam a € 200 milhões. “Precisamos dar um passo atrás para conseguir crescer no futuro”, disse o diretor-esportivo Jochen Schneider. “Não podemos mais sonhar”.

A mudança de direção do clube com o terceiro maior faturamento da Alemanha, segundo o último estudo da Deloitte, aconteceu depois da renúncia de Clemens Tönnies, presidente do Schalke 04 durante os últimos 19 anos. Torcedores pressionaram pela saída do dirigente, após uma série de escândalos, como um surto de coronavírus em um dos açougues da empresa de processamento de carne da qual é sócio e comentários racistas.

A diretoria deu um voto confiança ao trabalho de David Wagner, apesar da campanha muito frustrante na Bundesliga, após um bom começo. Se a ideia é dar um passo atrás e tentar buscar um crescimento mais sustentável, contar com Ibisevic, autor de 127 gols em 340 partidas pela liga alemã, com custos tão baixos, pode ser muito importante.

Segundo o atacante de 36 anos, ele precisa receber um salário base por causa do seguro, mas o doará para uma instituição de caridade que ainda determinará junto com sua equipe. Ibisevic negou que esses vencimentos seriam de € 100 mil por ano, como havia publicado a Kicker. “Os números que foram escritos não estão certos. É um salário base relativamente pequeno. Uma coisa é definitivamente clara: eu não vim para ganhar dinheiro”, disse, ao Bild.

“Não é esse o ponto. Apenas se formos bem sucedidos como time, eu ganho dinheiro por meio dos bônus. É um contrato tipicamente orientado por desempenho. Se formos bem como time, e eu jogar bem, eu faço algum dinheiro também”, acrescentou.

Então qual é o ponto? Segundo Ibisevic, o Schalke é um “clube muito legal” e ele tem motivos para continuar na Bundesliga. Ele está a seis gols de alcançar o brasileiro Élber como o terceiro maior artilheiro estrangeiro da liga. Claudio Pizarro (197) e Robert Lewandowski (236) estão um pouco mais distantes.

“Eu tive propostas de outros países, que obviamente eram mais interessantes financeiramente, mas eu me perguntei o que era mais importante para mim. Eu percebi que o trabalho aqui no Schalke me empolga mais do que jogar futebol em qualquer outro lugar”, explicou.

Apesar da idade avançada, Ibisevic foi útil para o Hertha Berlim, com sete gols em 25 partidas, mas com média de um a cada 180 minutos em campo. O Schalke 04 precisa muito de gols porque não passou de 40 nas últimas duas temporadas da Bundesliga. Nessas edições, seus artilheiros foram Daniel Caligiui e Suat Serdar, com sete cada.

.