Zinedine Zidane voltou ao comando do Real Madrid trazendo o que ele mais se acostumou a fazer no banco de reservas dos merengues: vencer. Vitória por 2 a 0 sobre o Celta, com uma escalação bastante diferente e o brilho de jogadores renegados. Isco e Gareth Bale foram os autores dos gols do time, em uma tarde de brilho também de Marcelo e Asensio, outros titulares do duelo. O futebol do Real Madrid não foi nada brilhante, mas o time ao menos já mostrou um pouco mais do que vinha mostrando com Santiago Solari.

VEJA TAMBÉM: Chicago Fire teve de se adaptar às complicadas regras da MLS para assinar com Nicolás Gaitán

A escalação do Real Madrid trouxe algumas surpresas. A começa no gol: Keylor Navas foi titular, deixando Thibaut Courtois no banco; Marcelo retomou o seu lugar na lateral esquerda, que vinha sendo ocupada por Reguillón;  Isco foi titular no meio-campo, depois de um longo tempo no banco ou mesmo sequer ficando entre os reservas, tomando o lugar de Casemiro; e Marco Asensio também ganhou um lugar no time titular, com Vinícius Júnior, machucado, fora da equipe.

O Celta era um adversário bastante acessível. O time vem mal na tabela, na zona do rebaixamento e lutando contra o descenso. Em campo, o Real Madrid era quem tomava as rédeas do jogo, mas pouco conseguia fazer. O problema dos últimos jogos se repetia, com um time que criava poucas chances de gol no ataque. Marcar gols não parecia uma tarefa fácil, mesmo estando com a bola no campo de ataque. A mudança de nomes não trouxe um time muito melhor do que o que se via antes. Só que o cenário mudou no segundo tempo.

O Real Madrid voltou a campo na etapa final muito mais preparado para decidir o jogo. A postura foi agressiva, se colocando no campo de ataque, pressionando muito e tentando sufocar o Celta. Aos 10 minutos do segundo tempo, após o rebote de uma cobrança de escanteio, Luka Modric chutou de primeira de fora da área e a bola entrou. Dois jogadores do Real Madrid estavam impedidos, um deles Raphael Varane, que desviou da bola, saindo da frente, antes da bola entrar. Os jogadores do Celta, claro, reclamaram muito. No mínimo, Varane estava atrapalhando a visão do goleiro. Depois do VAR revistar o lance, o árbitro decidiu anular o gol.

Só que o gol viria, só um pouco mais tarde. Aos 16 minutos, foi a vez de uma jogada bem trabalhada pelo meio, com Benzema recebendo pelo lado esquerdo, depois de uma arrancada de Asensio, e o centroavante cruzou forte, rasteiro, para a pequena área. Isco, de volta ao time, marcou: 1 a 0 para os merengues. Certamente uma retomada para Isco, relegado a um papel completamente marginal no time de Santiago Solari.

Quem mais brilhou foi Marco Asensio. Atuando pela ponta esquerda, se movimentou, se dedicou e foi fundamental no primeiro gol. Marcelo, também muito participativo, foi outro a se destacar. Criou muito pelo lado esquerdo, sendo muito acionado – os jogadores mostraram confiança no brasileiro. E em uma das descidas de Marcelo, caindo pelo meio, que o gol saiu. Aos 32 minutos, Marcelo recebeu, avançou por dentro e esperou o momento preciso para tocar a bola para Bale invadir a área e chutar, de pé direito, e marcar: 2 a 0.

O que o estádio Santiago Bernabéu viu foi o retorno de uma equipe mais confiante, especialmente naqueles jogadores que parecem relegados ao segundo plano. Marcelo e Asensio fizeram ótimas partidas, mostrando o quanto podem ser importantes. Isco também foi bem, participou bem do jogo e foi outro a demonstrar serviço. Ainda não sabemos como será a segunda passagem de Zidane pelo Real Madrid, mas algo ele conseguiu trazer imediatamente: confiança. E isso já é algo importante em um time.