Joseph Blatter terá mais um concorrente à presidência da Fifa. O holandês Michael van Praag, presidente da federação holandesa, anunciou nesta segunda-feira que será mais um candidato. Só que ao contrário dos demais, ele diz já cumprir os requisitos para validar a candidatura: ter o apoio de cinco federações do mundo. Os demais candidatos ainda não disseram ter o apoio necessário para terem condições legais de concorrer.

LEIA MAIS SOBRE ELEIÇÕES NA FIFA:
– Ginola concorrer à presidência da Fifa cheira apenas como golpe publicitário
– Jérôme Champagne oficializa candidatura à presidência da Fifa e propõe debate entre candidatos
– Príncipe da Jordânia pode ser grande adversário de Blatter pela presidência da Fifa

Ex-presidente do Ajax, Van Praag é membro do comitê executivo da Uefa desde 2009. Vale lembrar que Blatter deu declarações que há pessoas que querem vê-lo longe do poder da Fifa, que fazem oposição e ele de Nyon, a sede da Uefa. Que os membros da Uefa não têm coragem de enfrentá-lo em uma eleição e presidentes de federações pediram para que ele concorresse, justamente porque não havia ninguém forte o bastante. Foi assim que Blatter justificou concorrer mais uma vez ao cargo máximo da Fifa. Mas parece que agora a oposição acontecerá, de fato, na eleição de maio.

“Eu estou muito preocupado com a situação deteriorante na Fifa. A opinião pública, a confiabilidade, é muito baixa e comigo muitas pessoas acreditam”, disse Van Praag. “Eu esperava por alguém novo e confiável se apresentaria para se candidatar, mas infelizmente não é o caso, então é por isso que eu decidi chamar esta responsabilidade, especialmente depois do que eu disse em São Paulo [na Copa do Mundo] e, portanto, concorrer”, afirmou o presidente da KNVB, que na Copa disse que Blatter era “em última instância, responsável pela imagem global da Fifa”.

“A Fifa tem que ser normalizada e a Fifa tem que ser modernizada”, afirmou Praag. “E na minha vida de negócios, mas também no Ajax e na federação holandesa, eu estou neste exercício muitas, muitas vezes, então eu tenho muita experiência neste aspecto. Então, eu acredito que eu sou a pessoa certa para isso”, disse o holandês, já com um discurso de campanha.

Agora, além de Blatter, Van Praag concorrerá com Jerome Champagne, o príncipe Ali Bin Hussein e o ex-jogador Davide Ginola. Todos eles declararam ser candidatos, mas precisam do apoio de cinco federações, algo que Van Praag já diz ter. Considerando que a Uefa de fato quer se livrar de Blatter, o presidente da Federação Holandesa, KNVB, pode ser um candidato que angarie muitos votos dos opositores do suíço na Europa.

Veja tudo sobre os escândalos e as polêmicas da Copa do Mundo do Catar.