Presidente do Bayern de Munique, Uli Hoeness referendou a postura do clube no mercado de transferências até o momento. Mais uma vez o dirigente apontou que os bávaros não devem cometer grandes loucuras atrás de jogadores. Além disso, indicou que a possível contratação de Alexis Sánchez está cada vez mais distante. Por seu discurso, os alemães não devem farão suntuosa para tirar o atacante do Arsenal.

VEJA TAMBÉM: Robben, sobre sua carreira: “O fim está se aproximando, esta é a realidade”

“Eu disse anteriormente que, se nós quiséssemos fortalecer este time, então precisávamos comprar os melhores jogadores. E conseguir isso é muito difícil. Mas em nenhum momento eu quis dizer que gastaríamos uma fortuna. Eu só queria salientar que nós temos um ótimo time e, para torná-lo melhor, seria apenas buscando jogadores que custariam muito caro. E, mesmo assim, não teria a garantia de conquistar a Liga dos Campeões. Eu não acredito em contratações que valem como álibi”, declarou, em entrevista à revista Kicker.

“Todo mundo está falando dentro do clube sobre como montar um novo time e como o futuro do Bayern precisa ser moldado. É exatamente o que estamos fazendo, assinando com jogadores entre 21 e 22 anos, o que é novamente criticado. Mas você não pode montar um novo time contratando jogadores de 29 ou 30 anos por €100 milhões. Todos esses novos jogadores já chegam com espaço”, complementou.

Além disso, Hoeness referendou os novatos anunciados até agora. Segundo ele, é a prova concreta da mentalidade adotada de se olhar para o futuro: “Eu apoio totalmente o que foi feito até o momento. É altamente satisfatório e faz todo sentido. Süle, Rudy, Gnabry e Tolisso são jogadores com alto potencial para o futuro. Como presidente, estou muito contente com nossa política de transferências até o momento, porque ela foi implementada com grande cuidado”.

Por fim, comentando o primeiro ano decepcionante de Renato Sanches, o presidente manteve a aposta no garoto e falou sobre as dificuldades no processo de transição, no qual por vezes é preciso abrir mão de feitos maiores para remodelar a equipe pensando no futuro: “Eu sou a favor de tentar novas coisas com ele no próximo ano. Ele nunca pôde jogar em três ou quatro jogos sem qualquer pressão. Você precisa colocar mais fé nos jogadores jovens, mesmo se conseguirmos ganhar apenas a Bundesliga em dois anos consecutivos. Entretanto, a partir disso, nós fazemos a transição e levamos o Bayern ao futuro”.

Até o momento, o Bayern de Munique gastou €90,5 milhões em reforços para a próxima temporada. Acertou a compra de Corentin Tolisso, Niklas Süle e Serge Gnabry, todos com 22 anos ou menos. Também assegurou a vinda de Sebastian Rudy após o término de seu contrato com o Hoffenheim. E firmou a permanência em definitivo de Kingsley Coman, antes emprestado pela Juventus.