No último dia 24, uma das maiores lendas do futebol sul-americano se despediu dos gramados. Ao lado de vários outros ídolos, ele se despediu com gols e, claro, com sua “defesa-símbolo” na carreira.

O leitor deve já ter uma ideia sobre quem é a estrela que iremos retratar. Nada mais, nada menos que René Higuita, o maior goleiro colombiano da história. E, também, o mais maluco arqueiro do futebol mundial.

Uma carreira feita em casa

Quase toda a carreira de Higuita foi feita dentro do futebol colombiano. O jogador surgiu para o profissionalismo em 1985 no Millonários, de Bogotá, mas no ano seguinte, se transferiu para o time de sua cidade natal, o Nacional de Medellín, clube este em que faria a maior parte de sua carreira.

Pelo Nacional, o goleiro virou ídolo e um dos principais jogadores na maior conquista da equipe em sua história, a Libertadores de 1989, ao vencer o Olímpia-PAR na final. No Mundial Interclubes, teve também atuação destacada, mas não evitou a derrota para o Milan de Gullit e Van Basten.

Em 1991, teve uma passagem curta pelo futebol espanhol, defendendo o Valladolid. Depois, retornou ao Nacional, indo a mais uma final de Libertadores, mas desta vez, caindo diante do Grêmio. Depois, defenderia Veracruz-MEX, Independiente Medellín, Aucas-EQU, Deportivo Pereira, Real Cartagena e Bajo Cauca, se aposentando em 2004, no Aucas. No entanto, em 2007, voltou aos campos, para defender o Guaros de Lara, da Venezuela. Logo retornou ao futebol colombiano, para atuar no Deportivo Rionegro e no Deportivo Pereira.

Um maluco no gol da seleção

Higuita se tornou um dos símbolos da ascensão colombiana no futebol, iniciada no começo dos anos 90. Com seu longo cabelo cacheado, uniformes estranhos e um peculiar jeito para criar as maiores maluquices, o goleiro se tornou ícone da irreverência que virou a marca dos cafeteros.

Na Copa de 1990, Higuita explodiu para o mundo com suas saídas malucas do gol e por gostar de dominar a bola até o meio-campo. No entanto, isto acabou lhe custando a eliminação daquele Mundial, ao numa destas jogadas, ver a bola sendo roubada por Roger Milla, que marcou o gol que eliminou os colombianos da Copa.

Higuita ficou de fora da Copa de 1994, mas ainda disputaria três Copas América com a camisa da Colômbia. E, claro, teria pela seleção o lance que o marcou pelo resto de sua vida: a “defesa do escorpião”

A defesa

Era 7/9/1995, quando em Wembley a Colômbia enfrentava a Inglaterra. Em um cruzamento de Jamie Redknapp que acabou tomando a direção da área, Higuita protagonizou o lance, um dos mais repetidos e lembrados da história do futebol recente.

Ao ver a bola ir em sua direção, ele pulou para frente, e com os pés quase atrás das costas, defendeu o chute com o tornozelo, surgindo aí para o mundo o lance chamado “defesa do escorpião”. No entanto, os colombianos já conheciam o tal lance.

Em um comercial de uma marca de suco local, o goleiro contracena com crianças e faz a defesa, chamada por lá de “defesa Frutiño” (o nome do produto). O comercial pode ser visto nos youtubes da vida.

Marcas e polêmicas

Higuita não foi só um destaque no gol. Fora dele, costumava marcar gols e ser decisivo em partidas, com 44 gols marcados, segundo levantamento da IFFHS (Federação Internacional de História e Estatísica do Futebol), antecipando a tendência que virou marca de gente como Chilavert e Rogério Ceni.

Além das maluquices dentro de campo, o goleiro também foi protagonista de polêmicas longe dele. Em 1991, visitou na cadeia o então líder do Cartel de Medellín, Pablo Escobar, ao qual era amigo. Dois anos depois, ficou preso por seis meses, por envolvimento em um seqüestro de uma filha de um de seus amigos, ao intermediar o pagamento do resgate junto a criminosos com ligações com o tráfico de drogas. Aquela prisão lhe custou a vaga na seleção colombiana que foi à Copa de 1994.

Além disso, Higuita virou estrela de reality show. Ele participou, com certo sucesso, de um programa chamado “La Isla de los Famosos: Una aventura pirata”, sendo então chamado para a sequência do programa, “La Gran Apuesta”. No entanto, a participação mais marcante foi em um programa chamado “Cambio Extremo”, no qual os participantes passam por cirurgias plásticas para mudar o corpo. O goleiro teve uma grande mudança em sua aparência.

A despedida

No último dia 24, Higuita se despediu do futebol com um jogo reunindo amigos, na cidade de Medellín. Em uma partida contra a seleção de Antioquia, o goleiro deu o show que se esperava: fez maluquices, marcou gol e repetiu a defesa do escorpião, para delírio dos fãs que assistiram à partida.