A passagem de Gonzalo Higuaín pelo Milan acabou, seis meses depois de começar. O atacante foi anunciado como novo jogador do Chelsea, por empréstimo até o final da temporada. O jogador rescindiu com o Milan e assinou com o clube inglês para voltar a trabalhar com o técnico Maurizio Sarri, com quem teve a melhor temporada da sua carreira no Napoli. O Chelsea contrata um jogador que precisava, um camisa 9 pronto para jogar. O jogador, por sua vez, ganha uma chance para atuar na liga mais badalada do mundo para mostrar que pode estar entre os principais centroavantes do mundo.

LEIA TAMBÉM: Piatek não será o salvador da pátria, mas o Milan aposta em sua fome de gols para uma guinada

“Juventus Football Club S.p.A. anuncia acordo com o AC Milan S.p.A pela transferência temporária do jogador Gerardo Gonzalo Higuaín para encerraro contrato e, ao mesmo tempo, o acordo com o Chelsea Football Club Ltd pelo empréstimo, até 30 de junho de 2019, do jogador. Essas operações não geram nenhum efeito econômico significativo no atual ano financeiro”, diz comunicado no site a Juventus.

“O Acordo permite que o Chelsea estenda a duração do empréstimo até 30 de junho de 2020, por € 18 milhões a serem pagos no ano financeiro 2019/20, ou adquirir os direitos do jogador de forma permanente por € 36 milhões pagos em dois anos financeiros”, diz ainda o comunicado do clube italiano, detalhando o negócio.

O acordo foi costurado em várias partes. Para liberar Higuaín, o Milan queria garantir um substituto, que conseguiu em Krysztof Piatek, do Genoa. Para desfazer o acordo de empréstimo, foi preciso chegar a novos termos. O Milan tinha acordado pagar € 18 milhões pelo empréstimo de Higuaín por uma temporada e uma opção de compra por € 36 milhões. Como o empréstimo foi interrompido na metade, o Milan é responsável pelo pagamento de € 9 milhões.

“Quando a oportunidade para vir para o Chelsea apareceu, eu tive que aproveitar. É um time que eu sempre gostei e que tem muita história, um estádio maravilhoso e eles jogam a Premier League, uma liga que eu sempre quis jogar”, afirmou Higuaín ao site do Chelsea. “Eu espero agora devolver a confiança que o Chelsea mostrou em mim no campo. Eu mal posso esperar para começar e eu espero me adaptar o quanto antes”.

“Gonzalo era o nosso objetivo número um nesta janela de transferências e chega com um recorde provado no mais alto nível. Ele trabalhou antes com Maurizio com grande efeito e já é familiar com o modo como o técnico gosta de jogar”, disse a diretora Marina Granovskaia. “Esse não foi um negócio fácil para realizarmos porque havia muitos envolvidos, mas nós estamos satisfeitos que pudemos fazer acontecer e nós estamos ansiosos para ver o impacto que Gonzalo pode fazer para nós na segunda metade da temporada”.

Aos 31 anos, Higuaín não será lembrado com carinho pelo torcedor do Milan. Negociado com os rossoneri depois da chegada de Cristiano Ronaldo na Juventus, o que teoricamente tiraria um pouco do seu espaço no elenco, o argentino fez uma metade de temporada sem brilho. Foram 22 jogos pelo Milan, com oito gols marcados e três assistências. As atuações passaram longe de ser o que se esperava. No jogo contra a Juventus, seu ex-clube, pela Serie A, ele acabou sendo expulso em uma atuação bastante fraca.

Com Sarri, Higuaín viveu a melhor temporada da carreira em 2015/16, quando fez 36 gols em 35 jogos pela Serie A, quebrando o recorde de artilheiro da liga em uma temporada. Depois daquela temporada, a Juventus pagou a sua multa rescisória de € 90 milhões para leva-lo a Turim, gerando muita revolta dos torcedores do time azul do sul da Itália.

Nas temporadas seguintes, com a camisa da Juventus, Higuaín entregou o que se esperava de um camisa 9: foram 24 gols em 38 jogos da Serie A em 2016/17 (32 gols em 55 jogos no total); em 2017/18, o argentino marcou 16 gols em 35 jogos da Serie A (23 gols em 50 jogos no total). Com a chegada de Cristiano Ronaldo, a Juve preferiu manter Mario Manduzkic e vender Higuaín. Só que o acordo que os bianconeri conseguiram foi com o Milan, por um empréstimo pago.

Com a chegada de Higuaín ao Chelsea, o clube deve liberar o atacante Álvaro Morata para assinar pelo Atlético de Madrid. O ex-jogador do Real Madrid, contratado por € 66 milhões em 2017, nunca correspondeu às expectativas. Por isso, deve ser negociado, possivelmente também com um empréstimo com opção de compra. Isso, por sua vez, deve fazer o Atlético negociar o atacante Nikola Kalinic, ex-Milan, que não vingou na equipe de Diego Simeone.

Higuaín estará disponível para estrear no fim de semana, quando o Chelsea enfrenta o Sheffield Wednesday pela Copa da Inglaterra, domingo.