A camisa do Real Madrid tem o peso da história. É um dos clubes mais importantes do mundo, com uma sala de troféus recheada e uma lista de ídolos gigantesca. Entre eles, Raúl González, que atualmente é técnico do time Castilla. O outro é um ídolo recente: Cristiano Ronaldo. Em comum, os dois têm uma coisa: vestiram a camisa 7 do clube merengue. Camisa que agora é vestida por Eden Hazard, principal contratação na temporada.

Curiosamente, na primeira temporada de Cristiano em Madri, ele vestiu a 9, porque a 7 era de Raúl. O espanhol deixou o clube na temporada seguinte rumo ao Schalke 04 e o português assumiu o número favorito. O português deixou o clube rumo à Juventus e quem assumiu o número foi Mariano Díaz, um reserva que mal jogou na temporada passada. Hazard recebeu o número que pesava demais para Mariano e porque o número que vestia no Chelsea e na seleção belga, o 10, é de Modric. O time ainda não engrenou, nem o belga, mas o otimismo do novo dono da 7 segue alto. Inclusive com elogios ao técnico Zinedine Zidane.

“Meu sonho sempre foi o Real Madrid, jogar no melhor clube do mundo, e por isso eu estou feliz. Também queria jogar na Premier League, por isso fui para o Chelsea”, afirmou o jogador em entrevista à Real Madrid TV. “Quando estou em campo, não penso na camisa 7 que levo nas costas. Não é fácil usar este número depois de Cristiano. Raúl também vestiu… Jogo por esta camisa. Quando entro no Bernabéu, sou feliz. É jogar no melhor clube do mundo. Vamos dar tudo. Ao final da temporada teremos que levantar algum título. Quero ganhar partidas e que tudo saia bem”.

O jogador ainda revelou que a França tentou convencê-lo a defender o país quando ainda estava no Lille, clube pelo qual surgiu. “Falamos um pouco, sobretudo quando estreei pelo Lille, mas eu sou belga e ia jogar pela Bélgica”, disse, determinado.

Seu primeiro clube foi o Lille, na França, quando saiu de casa, aos 14 anos. “Ficava lá durante a semana, ia para a aula, treinava, jogava e ia para casa. A escola era tão importante quanto o futebol. Vi que ele era o melhor e pensei que talvez ele tivesse talento”, contou o belga. Lille fica a cerca de 90 quilômetros de La Louvière, onde Eden Hazard nasceu.

Ele elogiou o técnico Rudi Garcia, que o lançou no Lille. “Ele me disse que o futebol não se jogava apenas com os pés, mas também sem ele. Quando me colocou no time, começamos a ganhar e fazer gols, não me tirou mais. Tivemos a sorte de ganhar dois títulos”.

Na temporada 2010/11, Hazard era a principal estrela do Lille que conquistou a Copa da França e a Ligue 1. Além de Hazard, o time contava com Idrissa Gueye (atualmente no PSG), Moussa Sow (atualmente no Gazisehir Gaziantep, da Turquia), Yohan Cabaye (hoje no Saint-Étienne) e Gervinho (no Parma). O time tinha também o atacante brasileiro Túlio de Melo, que se aposentou.

Zidane

“Se você gosta de verdade de futebol, tem que gostar de Zidane, seja madridista ou não. Quando era pequeno, para mim Zidane era o melhor. Eu queria ver Zidane fazendo as coisas, passes, dribles… Em uma entrevista, Zidane disse que me contrataria de olhos fechados. Meu pai me disse para seguir trabalhando para chegar ao Real Madrid. Quando Zidane se aposentou, não pensava que ia ser treinador tão rápido. E agora estamos os dois juntos. Aprender ao lado do meu ídolo me faz feliz. É honesto, sabe o que o jogador precisa e fala quando tem que falar”, contou o atacante.

Ida para o Real Madrid

“Courtois é alguém que conheço bem e em quem confio. Ele sempre me dizia que era o melhor clube. Quando acabou a Copa do Mundo na Rússia, queria ir para o Real Madrid, já tinha tomado a decisão. Não foi possível e fiquei outro ano no Chelsea. Isso tornou a minha saída mais fácil, o Chelsea entendeu e me deixou sair. Falei com Florentino [Pérez, presidente do Real Madrid] e ele me disse que me esperava em Madri. Depois também falei com Luka Modric e senti que todos me queriam me ver no Real Madrid. E por fim aconteceu”.

Conquistar a Champions

“Para mim, como disse no primeiro dia, a Champions League é importante. Em Londres só cheguei só uma vez às semifinais. O Chelsea ganhou sua única Champions no ano anterior ao que eu cheguei. É complicado ganhar a Champions, mas estou aqui para ganhá-la”.

O Real Madrid e Hazard e Zidane volta a campo nesta quarta-feira, às 17h15, contra o Leganés no estádio Santiago Bernabéu. O jogo é pelo Campeonato Espanhol, no qual o Real Madrid tem 18 pontos.

Standings provided by Sofascore LiveScore