De um lado, muitos títulos, temporadas e mais temporadas de gols, nomes de grife e muitas cifras envolvidas. Do outro, uma aposta, uma revelação, uma ascensão meteórica e a esperança de dias melhores para a seleção inglesa. É assim que o ataque do Manchester United, de Rooney, Van Persie e Falcao García contrasta com o brilho singular de Harry Kane, no Tottenham. Neste domingo, os dois lados se enfrentam no Old Trafford, e o queridinho dos Spurs tem motivos de sobra para se agigantar para cima dessas estrelas já consagradas no futebol mundial.

VEJA TAMBÉM: Capricharam na nova camisa reserva da seleção portuguesa

O garoto de Chingford, distrito suburbano de Londres, jamais teria imaginado antes do início da temporada que, a esta altura da competição, estaria se destacando tanto. De quase não utilizado em 2013/14, o jogador saltou à condição de estrela maior de um Tottenham que penou para se encontrar, mas que agora conseguiu maior estabilidade e ainda briga por vaga na Champions League. E muito disso deve aos 26 gols marcados por Kane, número idêntico ao das três estrelas do Manchester United juntas.

Contando jogos por Copa da Inglaterra, Copa da Liga Inglesa, Liga Europa e Premier League, Kane balançou as redes 26 vezes em 41 jogos. Uma média de um gol a cada 107 minutos em campo. Os números por si só já são fantásticos para alguém de apenas 21 anos, mas se tornam ainda mais impressionantes quando comparados com os 26 gols alcançados por Rooney, Falcao e Van Persie, que somam 74 partidas entre si. Uma média de 222 minutos a cada gol feito por alguém do trio.

L9GCGq2

Os dados não revelam apenas o brilho de Kane, é claro. Evidenciam, também, a ineficácia das estrelas do ataque do Manchester United. Embora o time, como conjunto, ainda sofra para engatar uma sequência de boas atuações, isso não diminui a responsabilidade de cada um dos três na má fase. Espera-se de atletas desse nível que, mesmo quando as coisas não vão bem, eles deixem pelo menos os seus gols garantidos. É verdade que Rooney, por exemplo, foi prejudicado nesse quesito por ter atuado mais como um meia recuado em boa parte da campanha, mas mesmo ele ficou devendo quando esteve mais próximo do gol. Já Van Persie está longe do nível que demonstrou em sua primeira temporada no Old Trafford, e Falcao tem decepcionado tanto que teve de jogar pelo time sub-21 no meio da semana para ganhar ritmo de jogo, já que não justificou ser escalado nos últimos duelos dos Red Devils.

O holandês segue se recuperando de contusão e deve ser desfalque, e, a menos que tenha treinado de maneira espetacular, o colombiano deverá ser apenas opção no banco. O que coloca Kane em condições de aumentar ainda mais a vantagem sobre os colegas atacantes e evidenciar seu trabalho.

Com os 16 gols marcados na Premier League, está a apenas um dos artilheiros Agüero – que passou a rodada em branco – e Diego Costa – que ainda joga contra o Southampton. Se considerarmos o poder de decisão do “furacão” dos Spurs, que já deixou o seu contra Chelsea e Arsenal definindo vitórias em dois clássicos, é bem possível que o jogador pelo menos alcance os concorrentes. Terminar a temporada no topo da artilharia seria apenas a cereja no bolo do que foi a primeira temporada como titular do garoto. Deixar de fazê-lo não diminui seus méritos.