Owen Hagreaves voltou aos gramados nesta semana pelo Manchester City e conseguiu marcar um gol, mas aproveitou para criticar o antigo clube, Manchester United, pela forma como foi tratado e disse que foi cobaia nos seus tratamentos.

O jogador passou por cirurgias nos dois joelhos em 2008/09, quando o time acabou campeão da Liga dos Campeões. Segundo ele, seu tratamento teve injeções que nunca mais o deixaram igual.

“Eu recebi algumas injeções, mas meu tendão nunca mia sfoi o mesmo”, disse. “Depois das injeções, eu tentei ficar de pé, eles me disseram que estava bom, mas eu senti que ele era feito de vidro. Isso obviamente teve um grande impacto. Com a minha lesão no tendão, eu tive que ser uma cobaia para várias desses tratamentos. É difícil”, afirmou o meio-campista.

Segundo ele, os médicos do United diziam que as injeções de analgésicos não tinham efeitos colaterais. “Não foi o caso e se eu soubesse, não teria feito isso”, contou. “Eu queria nunca ter tomado as injeções. As lesões pioraram significativamente por causa das injeções que recebi. Depois disso, o meu tendão nunca mais foi o mesmo”, acusou o meio-campista.

O téncico Alex Ferguson, porém, defendeu os médicos do clube, embora tenha afirmado que não conhecia os detalhes do tratamento.

“Nós estamos tentando analisar tudo que ele disse e teremos um comunicado em breve”, disse Ferguson. “Até onde eu sei, minha equipe médica é uma das maiores razões do nosso sucesso nos últimos anos”, afirmou. “Você acha que teríamos sucesso se eles não fossem 100% brilhantes? Nosso médico e seus cinco fisioterapeutas são fantásticos. Essa é a minha opinião e isso é mais importante do que qualquer outro possa dizer”.

O atual técnico de Hargreaves, Roberto Mancini, afirmou que o jogador está recuperado e não há problemas físicos. “Ele não sente mais dor. Não há problemas, além do cansaço. Ele ficou fora por dois anos, o que é um longo período. Ele tem trabalhado duro nos últimos seis meses no Canadá. E eu espero que isso seja resolvido sem problemas”, afirmou.