Em tempos nos quais se torna cada vez mais raro um jogador que defende por anos o mesmo clube, Marek Hamsik se eterniza como um personagem histórico no sul da Itália. O meio-campista chegou a atuar por Slovan Bratislava e Brescia no início da carreira, mas a camisa do Napoli já se tornou a sua segunda pele. Aos 31 anos, o eslovaco é aplaudido no Estádio San Paolo desde os 20. E a sua importância também se representa na forma de recordes. Se meses atrás o capitão já tinha se tornado o maior artilheiro celeste de todos os tempos, superando ninguém menos do que Diego Maradona, nesta terça ele arrebatou outra marca histórica, durante a rodada da Liga dos Campeões. Com 512 jogos, tornou-se isoladamente quem mais atuou pelos napolitanos desde a fundação do clube.

Quando Hamsik chegou ao Napoli, em 2007/08, o clube acabara de enfrentar um processo falimentar e conquistara dois acessos consecutivos rumo à Serie A. A então promessa eslovaca não apenas encabeçou este restabelecimento, como também cumpriu papel fundamental em tornar os celestes novamente uma força no Calcio. Em cinco anos, já conquistavam a Copa da Itália e participavam novamente da Liga dos Campeões. Tornavam-se novamente candidatos aos Scudetti, apresentando um futebol quase sempre ofensivo. O meio-campista de cabelo espetado e muita bola se manteve entre os protagonistas.

Hamsik passou por diferentes transformações em sua carreira, ora atuando em funções mais combativas, ora participando mais da construção do ataque. Não se nega, porém, como permaneceu entre os melhores do time. A energia e a dedicação se tornam adicionais à qualidade técnica. E a braçadeira de capitão, que recebeu nos últimos anos, representa a liderança que exerce também pelo exemplo que oferece aos companheiros. Pouco suscetível às lesões, o eslovaco foi uma certeza nas escalações ao longo dos últimos 11 anos. Somente em uma edição da Serie A disputou menos de 30 partidas, o que ajudou a impulsionar seus números tão rapidamente. Perdendo sua potência física, não é intocável desde a chegada de Carlo Ancelotti, mas nem isso reduz o seu valor dentro da rotação celeste.

Há duas rodadas na Serie A, Hamsik se igualara a Giuseppe Bruscolotti, defensor idolatrado no San Paolo que atuou pelo clube por 511 partidas. O veterano fez parte da equipe de 1972 a 1988, parte do histórico esquadrão que faturou a Serie A em 1986/87. Nesta terça, termina superado por um herdeiro que faz por merecer a adoração da massa napolitana. E as perspectivas indicam que o eslovaco pode fazer ainda mais. A não ser que realmente perca seu espaço no grupo ou que prefira buscar novos horizontes, é difícil imaginar que o meio-campista receberá uma proposta que eleve o nível de sua carreira. O ápice de sua forma ele já dedicou aos celestes, recusando ofertas de outros clubes grandes – sobretudo italianos.

“Futebol é no que eles pensam quando acordam, é sobre o que eles conversam durante o dia e o que eles sonham à noite. Tenho tudo que eu sempre precisei em Nápoles e na Itália. O futebol é importante para mim, e poder jogar pelo Napoli por dez anos tem sido uma das maiores honras da minha vida. Mas a razão pela qual eu fiquei tanto tempo é mais do que futebol. Em Nápoles, eu sou parte de uma comunidade – uma família – que tem um lugar muito especial dentro do meu coração. Preciso ter mais do que ter um salário e taças. Eu preciso sentir algo na minha alma. Nápoles me deu isso, e eu sou eternamente grato. Obrigado”, escreveu Hamsik, há pouco mais de um ano, em texto publicado pelo Players’ Tribune.

É esse tipo de identificação que os torcedores napolitanos valorizam. Que mostram como Hamsik, além de defender o Napoli com todas as suas forças, entende o que o clube significa e compartilha a paixão irremediável com milhões de sulistas que o idolatram. Se o meio-campista já era um digno nome a superar Maradona, mesmo degraus abaixo do status de deidade do camisa 10, lhe cai ainda melhor o novo recorde de partidas. Raros vestiram a camisa celeste com tanto orgulho. A partir de agora, nenhum outro a vestiu tantas vezes.


Os comentários estão desativados.