A Noruega tem um novo assassino com cara de bebê – e idade quase de bebê também. Com apenas 19 anos, Erling Braut Haland fez história na Champions League nesta terça-feira (17), se tornando o primeiro jogador a marcar um hat-trick no primeiro tempo de sua estreia na competição. Comandou o Red Bull Salzburg na goleada por 6 a 2 sobre o Genk, pelo Grupo E.

Logo aos dois minutos de jogo, o camisa 30 bateu de direita, na saída do goleiro Coucke, para fazer 1 a 0. Aos 34 minutos, demonstrou explosão para arrancar no espaço deixado pela defesa belga e bateu de esquerda para ampliar para 2 a 0. Dois minutos depois, Hee Chan Hwang fez 3 a 0, e Haland apareceu aos 45 minutos para fechar seu hat-trick.

Lucumi, para o Genk, e Szoboszlai, para o Salzburg, também marcaram antes do intervalo, fechando o placar do primeiro tempo em 5 a 1. No segundo tempo, a fonte de gols secou, mas não tanto: saíram mais dois, com Samatta para o Genk, e Andreas Ulmer, para Salzburg. Resultado definido, 6 a 2.

O time belga teve atuação para esquecer, enquanto os austríacos fizeram bonito na estreia, mas o destaque não pode fugir de Erling Braut Haland.

Você talvez o conheça como o garoto que marcou nove gols em um só jogo na Copa do Mundo Sub-20, na vitória por 12 a 0 da Noruega contra Honduras em maio deste ano, quando ele tinha apenas 18 anos. Ou então como o filho de Alf-Inge Haland, ex-jogador de Leeds e Manchester City, entre outros, entre os anos 1990 e 2000.

Com 1,91 metro e 87 quilos, Haland é um tanque em campo. Um jogador que, sobretudo por sua idade, pelas características físicas e pelos números impressionantes de sua curtíssima carreira, te faz se perguntar se veio de algum laboratório que testava uma técnica inédita e experimental de edição genética.

As ligações a Ole Gunnar Solskjaer serão inevitáveis. Além de ser norueguês, goleador e ter cara de bebê, Haland foi contratado pelo Molde em 2017, quando o time era treinado pelo hoje técnico do Manchester United. Solskjaer chegou a comparar o estilo de jogo do novato com o de Lukaku – não é difícil perceber por que.

É natural também que, em meio a escassez de atacantes do United e a presença de Ole no clube, especule-se que os Red Devils estejam de olho no jogador, mas é seguro dizer que o atacante não deve ser um grande fã do time de Manchester. Haland já declarou sua torcida pelo Leeds, rival do United, e seu pai, Alf-Inge, foi a vítima de um dos lances mais infames da polêmica carreira de Roy Keane, que se lesionou em 1997 tentando cometer falta em Alf-Inge, foi provocado e jurou a si mesmo vingança – alcançando-a três anos e meio depois.

Se de fato o Manchester United tiver interesse no jogador, não terá caminho livre para consegui-lo. O próprio Solskjaer, no Molde, havia revelado que o clube recusara diversas propostas pelo atacante. Agora, uma atuação como a desta terça-feira o coloca como uma das principais manchetes desta rodada inicial de Champions League.

O último jogador a marcar um hat-trick em sua estreia na competição europeia havia sido Yacine Brahimi, ex-Porto, em 2014. A relação conta com nomes como Rooney, em 2004, aos 18 anos, Asprilla, em 1997, contra o Barcelona, Grafite, em 2009, com a camisa do Wolfsburg, e Van Basten, em 1992, aos 28 anos. Erling Braut Haland, no entanto, é o único a ter alcançado o feito ainda no primeiro tempo da sua noite de debutante.

Para além da Champions League, os números de Haland nesta temporada são tão impressionantes quanto quase tudo que você leu até aqui sobre o jogador. Em nove jogos, marcou 17 gols e deu cinco assistências pelo Red Bull Salzburg.

É difícil não se empolgar com o garoto e projetar a ele um futuro brilhante no futebol. Mas ele é tão novo que, ainda assim, é preciso muita cautela. Mas em vez de todo esse cenário hipotético, o que vale é exaltar seu presente já impressionante.