Hakimi é um reforço que se encaixa perfeitamente na necessidade da Inter

Ala com características criativas, Hakimi se encaixa no tipo de jogo que Conte faz, reproduzindo o que ele vinha fazendo bem no Dortmund

Um dos destaques do Borussia Dortmund na temporada vestirá uma nova camisa na próxima temporada. O marroquino Achraf Hakimi, de 21 anos, tinha vínculo com o Real Madrid e o clube nerazzurri pagou € 40 milhões e mais € 5 milhões estão condicionados a desempenho. Uma contratação precisa do clube de Milão, que ganhará um reforço que mostrou muitas qualidades e que tem características que se encaixam com o tipo de jogo que Antonio Conte tem feito na equipe.

[foo_related_posts]

“Achraf Hakimi é oficialmente um jogador da Inter”, diz comunicado publicado no site do clube de Milão. “O marroquino, que nasceu em 1998, se junta aos Nerazzurri de forma permanente vindo do Real Madrid e assinou contrato que vai até 30 de junho de 2025”.

“O clube agradece Achraf por muitos anos de dedicação, profissionalismo e conduta exemplar desde que chegou à nossa categoria de base, em 2006”, diz comunicado do Real Madrid. “O clube deseja o melhor a ele neste novo capítulo”. O técnico Zinedine Zidane já tinha declarado em coletiva de imprensa que o clube pensava economicamente e esportivamente, justificando o que viria a se concretizar na saída do lateral.

Nascido em Madri e formado nas categorias de base do Real Madrid, Hakimi não teve espaço no time principal e acabou emprestado ao Borussia Dortmund em julho de 2018. Filho de pais marroquinos, ele sempre defendeu as cores do país dos país no futebol internacional, representando Marrocos nas categorias sub-20, sub-23 e na principal, desde 2016. Esteve inclusive na Copa do Mundo de 2018, na Rússia.

O Dortmund o contratou por empréstimo de dois anos e foi um completo sucesso. São duas temporadas sendo titular e cada vez mais importante no time. Lateral direito de origem, pode atuar também pela lateral esquerda, como ala e até como ponta, no ataque. É muito veloz e mostrou isso ao longo desses dois anos, inclusive em um jogo contra a Inter na Champions League, quando foi um dos destaques do time.

Conte usualmente joga em um esquema com uma linha de três defensores e alas que precisam ser muito dinâmicos. É importante que tenham velocidade e capacidade de atacar bem, centralizando quando possível. Hakimi mostrou no Dortmund que é um jogador que constrói bem as jogadas, é inteligente na ocupação de espaços, além de muito veloz. É versátil também, capaz de jogar em posições diferentes no mesmo jogo.

Na sua primeira temporada no Dortmund, chegou a jogar mais na lateral esquerda que pela direita (17 contra 11 jogos, respectivamente). Foram três gols e sete assistências. Mas é nesta temporada que o seu crescimento foi ainda mais notável. Foram 45 jogos, nove gols e 10 assistências.

Variou mais a posição, mas atuou majoritariamente como ala direito (29 jogos), função onde teve seus melhores números, com três gols e nove assistências. Atuou também como lateral direito (7 jogos, dois gols, uma assistência), ala esquerdo (6 jogos, três gols) e lateral esquerdo (três jogos, um gol).

É justamente como ala direito que ele pode ser mais útil à Inter. A posição foi ocupada por diferentes jogadores nesta temporada. Antonio Candreva foi o principal deles, um jogador de bom chute a bola e que chega bastante ao ataque. Teve também Victor Moses, que chegou para ser um atacante pelos lados atuando na ala. Em menos jogos, Danilo D’Ambrosio jogou por ali, embora tenha sido mais vezes zagueiro pela direita na linha de três zagueiros.

Hakimi é um jogador melhor e mais completo que todos esses. Consegue ser perigoso no ataque, mas mantendo um bom preenchimento do espaço. Em um time que tanto depende do jogo pelos lados do campo, tem tudo para se tornar fundamental. Com sua capacidade de chegar à linha de fundo ou mesmo atacar pelo meio, pode combinar bem com os atacantes da Inter e com os jogadores de bom passe no meio-campo do time.

Em um esquema com alas, é importante que esses jogadores sejam mais do que laterais ou pontas. Precisam ser criadores de jogadas e principalmente saber ocupar os espaços, seja fechando pelo meio, seja abrindo mais para o lado, fechando a defesa ou se tornando um ponta no ataque. É preciso bastante inteligência para que funcione bem e Hakimi mostrou potencial para ser esse tipo de jogador.

A contratação não foi barata, já que € 40 milhões torna o marroquino o defensor mais caro da história da Inter. De qualquer forma, é uma contratação que faz todo sentido e é, de fato, um reforço que pode tornar o time mais forte. O campo é quem vai mostrar se tudo isso vai funcionar, mas em teoria, o time de Conte consegue um jogador que pode ser chave para o time.

É muito provável que haja mais movimentações no mercado da Inter. Conte deve querer mudar mais o time, ainda mais com a indefinição em relação a Lautaro Martínez, tão falado para o Barcelona. Sandro Tonali parece ser o alvo mais recente, com o jogador do Brescia sendo mais um jovem com potencial que os nerazzurri estão de olho.