Matt Busby já havia reconstruído o Manchester United depois do desastre de Munique. Havia sido campeão inglês e conquistado uma Copa da Inglaterra. Na Copa dos Campeões de 1965/66, conseguiu uma gigante vitória sobre o Benfica, de Eusébio, por 5 a 1, em pleno Estádio da Luz. E olha que os portugueses foram um dos times dominantes da Europa naquela década. Um ano depois, em 6 de maio de 1967, venceram mais uma edição do Campeonato Inglês, a sétima da sua história, com uma categórica vitória por 6 a 1 sobre o West Ham, em Upton Park.

LEIA MAIS: Golaço de Rashford finalmente venceu Álvarez e colocou o United em vantagem

E não era um West Ham bobo: tinha Geoff Hurst, autor de três gols na final da Copa do Mundo de 1966, e Bobby Moore, capitão da seleção inglesa naquele título. Havia conquistado a FA Cup, três anos antes, e a Recopa Europeia de 1965. Mas não passava por um momento muito inspirado e foi apenas o 16º colocado no Campeonato Inglês de 1966/67. O técnico Ronald Greenwood deu chance a alguns jovens nesta partida, como Harry Redknapp e o jovem goleiro Colin Mackleworth, de apenas 20 anos, que fazia sua primeira partida defendendo as metas dos Hammers.

O Manchester United, por outro lado, tinha um trio lendário de craques em grande forma. Bobby Charlton, Denis Law e George Best destruíram o West Ham naquela tarde para selar o título dos Red Devils, que entraram na rodada com 57 pontos, com dois jogos por fazer. O segundo colocado era o Tottenham, com 51 e três partidas pela frente. Bastava um empate, e eles conseguiram muito mais do que isso.

Aos 2 minutos, Charlton já mostrou toda sua magia. Law e Stiles derrubaram a defesa do West Ham, mas o chute de Stiles foi bloqueado. Burkett dirigia-se à bola, quando Charlton apareceu, roubou a bola e marcou. Pat Crerand ampliou, de cabeça. Foulkes e Mackeworth dividiram no ar, em cobrança de escanteio, e sobrou para Foulkes fazer o terceiro, com o cronômetro ainda marcando dez minutos. Best anotou 4 a 0 antes do intervalo, e Denis Law, duas vezes, fechou a goleada no segundo tempo.

O gol solitário de Charles, para o West Ham, não fez nem risco na festa do título que o Manchester United havia conquistado em grande estilo, com direito a invasão de campo dos torcedores no gramado do Upton Park, que, lotado por 38.424 pessoas, recebeu seu maior público desde a Segunda Guerra Mundial para sediar um espetáculo de Charlton, Law e Best.