Há 10 anos, Kaká e Rooney brilhavam em um Manchester United 3×2 Milan eletrizante

A temporada de 2006/07 do Milan foi inesquecível para os rossoneri. O time comandado por Carlo Ancelotti tinha um elenco com jogadores do mais alto nível e com um jogador jogando mais que todos: Ricardo Izecson dos Santos Leite, o Kaká. Depois de recém ter completado 25 anos, Kaká brilhou naquele dia 24 de abril de 2007. Era o jogo de ida das semifinais daquela edição. O Manchester United sofreu para arrancar uma vitória duríssima por 3 a 2, depois de sair vencendo por 1 a 0 e ver Kaká virar o jogo. Na partida de volta, ele brilharia de novo para, aí sim, destruir de vez e carimbar vaga para a finalíssima.

LEIA TAMBÉM: O prêmio de melhor jogador a Kanté valoriza o futebol que vai além dos gols

O Manchester United abriu o placar logo a cinco minutos com um gol bem estranho de Cristiano Ronaldo, em uma saída de gol estranha de Dida (sai do gol, Dida!). E o time de Alex Ferguson pressionou tentando o segundo gol, mas quem marcou foi o Milan. Com Kaká. Em uma jogada pelo meio, usando a sua enorme velocidade, Kaká passou pelos marcadores e chutou cruzado, de pé esquerdo.

Depois, antes do intervalo, uma obra prima que é lembrada como símbolo daquela campanha. Kaká recebeu pela esquerda, passou por duas marcadores com um chapéu e um toque de cabeça, deixando os zagueiros batendo cabeça, e marcou 2 a 1 para o Milan. Um golaço.

No segundo tempo, o Manchester United arrancaria o empate com um outro golaço: Wayne Rooney recebeu um passe fantástico de Paul Scholes e finalizou bem. Depois, pouco antes do apito final, Rooney, de fora da área, bateu de forma surpreendente e venceu o goleiro Dida, dando a vitória ao United.

Só que na volta, o Manchester United não resistiria a um Milan em grande fase. Os 3 a 0 conquistados em San Siro garantiram o Milan na final da Champions League. Seria a revanche contra o Liverpool em Atenas, dois anos depois do milagre de Istambul que deu o título aos Reds em uma reação fantástica. Desta vez, porém, não teria como escapar e Pippo Inzaghi e Kaká brilhariam para derrubar o Liverpool e conquistar o título europeu pela sétima vez.

Naquela época, tanto Manchester United quanto Milan tinham times muito fortes. Isso fica claro quanto vemos as escalações dos dois times:

Manchester United: Edwin van der Sar; John O’Shea, Wes Brown, Gabriel Heinze e Patrice Evra; Michael Carrick, Darren Fletcher e Paul Scholes; Ryan Giggs, Cristiano Ronaldo e Wayne Rooney. Técnico: Alex Ferguson

Milan: Dida; Massimo Oddo, Alessandro Nesta, Paolo Maldino e Marek Jankulowski; Gennaro Gattuso, Massimo Ambrosini e Andrea Pirlo; Clarence Seedorf e Kaká; Alberto Gilardino. Técnico: Carlo Ancelotti.

Por isso, ter saído perdendo por 3 a 2 foi ruim para o Milan, mas era completamente reversível. Tanto foi que no dia 2 de maio, no jogo de volta em San Siro, os rossoneri venceram por 3 a 0, novamente com gol de Kaká, e avançaram à decisão do torneio, em Atenas.

Os melhores momentos do jogo:

Veja alguns gols marcantes de Kaká pelo Milan, que completou 35 anos no dia 22 de abril: