O Palmeiras confirmou a classificação para as oitavas de final da Libertadores ao golear o Melgar, em Arequipa, por 4 a 0, apresentando boa performance, potencializada pelo talento de Gustavo Scarpa, que comandou a vitória com uma assistência, dois gols e uma breve participação no quarto gol.

Mas antes da tranquilidade que a goleada trouxe, os primeiros minutos foram ligeiramente preocupantes. O Melgar tentou se lançar ao ataque logo no início e quase marcou com Christian Ramos, de cabeça, mas Weverton fez boa intervenção. Não passou de um susto, porque o Palmeiras assumiu rapidamente o controle do jogo e foi tentando ampliar o campo usando os lados e espaçar ainda mais a defesa do Melgar. Não foi preciso, no entanto, pressionar muito o adversário. Aos dez minutos, em jogada ensaiada de escanteio, Dudu cobrou curto com Scarpa, que cruzou com perfeição para o centro da área para o xará paraguaio Gustavo Gómez cabecear para o gol com liberdade.

Logo depois de sair na frente do placar, os peruanos já abriram a caixa de ferramentas, e aplicaram uma sequência de faltas duras. O verdão não se intimidou com o jogo bruto e aos 21 minutos ampliou com Gustavo Scarpa, aproveitando sobra de bola e chutando de primeira com classe. A boa vantagem permitiu que o Palmeiras fizesse um jogo menos físico e mais cadenciado. E a equipe quase aumentou ainda no primeiro tempo, em cabeçada de Felipe Melo, que o atacante Cuesta tirou quase em cima da linha.

Para o segundo tempo, Luiz Felipe Scolari manteve a formação inicialmente, mas com 15 minutos promoveu a entrada de Hyoran no lugar do amarelado Zé Rafael, que não conseguiu participar tão ativamente das jogadas de ataque. A alteração foi acertada, pois com apenas cinco minutos em campo, Hyoran aproveitou lance em velocidade e tocou para Scarpa dentro da área, que dominou e chutou forte de canhota no canto esquerdo.

A atuação de Scarpa já seria digna de nota pela participação direta nos três gols marcados até então, mas o jogador era quem mais trocava passes, e jogando como falso 9 agiu como um para-raio de jogadas, com a bola passando sempre por ele nas jogadas palmeirenses. Como no quarto gol, em que o camisa 14 carregou a bola e aguardou o momento certo para servir Hyoran pelo lado direito, que por sua vez apenas tocou para o centro da área para Moisés completar. O placar poderia até ter sido maior, pois totalmente entregue, o Melgar não apresentou mais qualquer resistência, e ainda terminou com um jogador a menos após a expulsão de Neyra

Finalizado o jogo, o Palmeiras pôde comemorar a classificação para a próxima fase com um resultado expressivo e um desempenho agradável, ainda que seja preciso fazer todas as ressalvas em relação ao nível do adversário. Todo mundo pede para o Palmeiras jogar mais, pois tem potencial para isso. A goleada de hoje pode ser um bom começo.