O meio-campista Ilkay Gündogan deixou aberta a possibilidade de deixar o Manchester City ao final da temporada. O jogador, de 28 anos, foi contratado pelo clube inglês em julho de 2016 por € 27 milhões. Nesta temporada, fez 24 jogos, com cinco gols marcados e sete assistências. Ele tem sido usado em diversas posições, especialmente como reserva de Fernandinho, enquanto o brasileiro está machucado.

LEIA TAMBÉM: Denúncia de jornal aponta que o Catar comprou a Copa 2022 – e parece que a Terra é redonda também

“Nós ainda estamos conversando, mas eu não sinto que há muita pressão, talvez porque nós ainda estejamos disputando todas as competições e queremos ir o mais longe possível em tudo que nós estamos jogando. Então, obviamente um dia haverá uma decisão, mas eu estou muito feliz no momento aqui, especialmente como nós jogamos com Pep, e isso é o principal”, declarou o alemão.

O contrato de Gündogan vai até 2020, então se não renovar o vínculo, poderá sair de graça do Manchester City ao final da próxima temporada. Desta forma, o clube pode decidir negociá-lo caso não chegue a um acordo para a renovação. É um problema para o clube, porque ele tem sido um jogador importante no elenco, especialmente na ausência de Fernandinho, e também porque há um risco de nova punição da Uefa, desta vez por irregularidades nas contratações de jogadores menores de idade, o que pode levar a um banimento de contratações por duas janelas, como aconteceu com o Chelsea (o time de Londres ainda recorre da punição).

A entrevista coletiva foi concedida pelo jogo contra o Schalke 04 nesta terça-feira (17h, Facebook do Esporte Interativo) ao lado do técnico Pep Guardiola. O treinador disse a Ilkay Gündogan que “quer sentir que ele quer ficar” no Manchester City, dois dias antes. O jogador, porém, não deu esse sinal. Mesmo estando ao lado do chefe.

Ao ser perguntado por que ele deixaria o Manchester City, um lugar que ele elogia tanto e que tem um técnico que ele é declaradamente admirador, Güdongan falou em novos desafios, além do prospecto de ser um contrato que eventualmente pode ser o seu último como profissional.

“Isto é algo que todo mundo tem que decidir por si mesmo”, afirmou Gündogan. “Eu tenho 28 anos agora, então meu próximo contrato irá talvez decidir onde eu irei terminar a minha carreira. Todo mundo sente diferente. Talvez alguém tenha um sentimento interior dentro de si, por um novo desafio, ou mudar alguma coisa”, continuou o jogador.

“Se você olhar no meu currículo, você pode ler que eu sempre fui mente aberta para desafios, mas isso é uma situação pessoal. Isso é algo que não é óbvio”, disse ainda Gündogan. “Todo mundo tem que tomar a sua própria decisão. No momento, eu tento jogar o melhor possível e eu acho que depois da temporada nós iremos conversar de novo”.

Se Gündogan não ficar, Guardiola já sabe que precisará reforçar o time com um jogador da posição, que possa ao menos fazer o papel de Fernandinho na ausência do brasileiro.

NA TV
Manchester City x Schalke 04
Terça-feira, 12/03, 17h – Facebook Esporte Interativo