No jogo de abertura da Copa Africana de Nações, a dona da casa Guiné Equatorial fez a festa da torcida ao derrotar a Líbia por 1 a 0 na estreia da seleção em uma fase final de CAN. O herói da vitória histórica foi o atacante Javier Balboa, ex-Real Madrid e Benfica, que hoje defende o Beira Mar. Além dos três pontos na tabela do grupo A, a seleção ainda ganhou uma bolada: US$ 1 milhão, oferecidos por Teodoro Obian Mangue, filho do presidente Teodoro Obiang Nguema Mbasolo, que serão divididos por jogadores e comissão técnica.

A partida iniciou equilibrada, marcada por lances polêmicos. Primeiro logo aos 7 minutos, quando Walid Elkhatroushi foi derrubado por Garcia Gomez dentro da área e pediu pênalti, mas o árbitro não marcou a penalidade para a Líbia. Aos 16, foi a vez dos donos da casa assustarem. Após rebote de Samir Abod, Bolado Palacios se antecipou a zaga e mandou para as redes, mas, sob alegação de impedimento, o gol foi anulado.

 

Após o início agitado, o jogo deu uma esfriada, com Guiné Equatorial marcando mais presença no campo de ataque e se aproximando com perigo do gol líbio, com as bolas buscando quase sempre os atacantes Palacios e Balboa. Na etapa final, porém, a partida tornou a equilibrar, com a Líbia se aproximando da defesa guineense e aproveitando o cansaço da seleção da casa, que parecia incapaz de criar novos lances de perigo.

Mas quando o jogo parecia fadado ao empate, os guineenses chegaram ao gol. Aos 41 minutos, após passe de Ekedo Chigozirin – que entrara em campo um minuto antes – Balboa invadiu a área e, cara a cara com Abod, tocou por cima do goleiro, fazendo a festa da torcida da casa, que pintou de vermelho as arquibancadas do estádio de Bata. A festa quase ficou maior três minutos depois, quando Ekanga Amia acertou a trave.

Guiné Equatorial volta a jogar quarta-feira, às 17 horas, contra Senegal, enquanto a Líbia vai a campo às 14 horas do mesmo dia, ante a Zâmbia.


Os comentários estão desativados.