O histórico Royal Antuérpia, clube mais antigo da Bélgica, teve o gosto de ser o primeiro time a comemorar o acesso na temporada europeia. Longe da elite fazia 13 anos, os alvirrubros levaram sua torcida a loucura pelo retorno ao primeiro nível. E agora começa a época em que as invasões de campo se tornam frequentes. Com a aproximação da reta final dos campeonatos, antes mesmo que os campeões sejam conhecidos, os times das divisões inferiores costumam festejar a ascensão.

VEJA TAMBÉM: 14 times para ficar de olho na reta final dos campeonatos “lado b” da Europa

A atual temporada vem sendo um tanto quanto especial. Vários times tradicionais estão brigando para subir nas principais ligas da Europa. Torcidas fanáticas que poderão receber um alento, diante da penúria dos anos passados. Abaixo, preparamos um guia sobre dez dessas competições. Explicamos o sistema de disputa, damos o panorama atual, falamos sobre a tradição de cada concorrente e ainda oferecemos um breve comentário. Confira:

Segunda divisão inglesa

Brighton & Hove Albion's centre forward Tomer Hemed (10) takes a penalty and scores a goal 3-0 and celebrates, celebrating during the EFL Sky Bet Championship match between Brighton and Hove Albion and Rotherham United at the American Express Community Stadium, Brighton and Hove, England on 16 August 2016.

Duas vagas diretas e outra para playoffs de acesso (quatro postulantes)

Desde o início do campeonato, Newcastle e Brighton despontaram como candidatos mais sérios a subir. A dupla monopoliza a zona do acesso direto desde outubro, disputando a primeira colocação cabeça a cabeça. A derrocada de qualquer um dos dois seria uma hecatombe. E o sucesso estaria em boas mãos com ambos: os Magpies definitivamente são um time de primeira divisão, apesar dos erros de gestão nos últimos anos; já os Seagulls flertam com a elite há tempos, caindo nos playoffs em três das últimas quatro temporadas. No mais, atenção ao velho Leeds, que finalmente volta a sonhar com a elite, e ao bom trabalho do Huddersfield Town. Na rabeira, o tradicionalíssimo Blackburn Rovers está na zona de rebaixamento, ameaçado assim como o Nottingham Forest.

Times mais próximos do acesso, após 38 rodadas de 46 no total

Newcastle (78 pontos): 85 temporadas na elite, última em 2016, quatro títulos
Brighton (77 pontos): quatro temporadas na elite, última em 1983, 13° na melhor

Na briga: Huddersfield Town (71 pontos), Leeds (69), Reading (67), Sheffield Wednesday (62), Fulham (61), Norwich (57), Preston North End (57)

Confira a tabela completa

Terceira divisão inglesa

sheffield

Duas vagas diretas e outra para playoffs de acesso (quatro postulantes)

Tradição é o que não falta na League One. Sheffield United e Bolton também estão soberanos na terceirona, bem próximos da comemoração. As Blades passaram os últimos anos sucumbindo nos playoffs, mas agora já abrem 13 pontos pelo acesso direto. Os Wanderers, por sua vez, devem retornar à Championship apenas um ano após a queda. No mais, briga de foice pelas vagas nos playoffs. A nota triste fica por conta do Coventry City, que dificilmente escapa do descenso, segurando a lanterna.

Times mais próximos do acesso, após 40 rodadas de 46 no total

Sheffield United (82 pontos): 60 temporadas na elite, última em 2007, um título
Bolton (75 pontos): 73 temporadas na elite, última em 2012, 3° lugar três vezes

Na briga: Fleetwood Town (69 pontos), Scunthorpe United (67), Bradford City (66), Southend United (63), Millwall (60), Oxford United (59), Rochdale (57), Bristol Rovers (57)

Confira a tabela completa

Quarta divisão inglesa

pompey

Três vagas diretas e outra para playoffs de acesso (quatro postulantes)

Doncaster e Plymouth que nos perdoem, mas o que realmente interessa na quarta divisão é ver a recuperação do Portsmouth. O Pompey vem de anos amargos, com três rebaixamentos a partir de 2010. Atravessando uma situação financeira delicada, não dava sinais de reação. Agora, administrado por um grupo composto pelos próprios torcedores, parece pronto a subir novamente um degrau na pirâmide. Principal candidato à taça, o Doncaster é treinado por Darren Ferguson, filho de Sir Alex. Vale acompanhar também a empreitada do Blackpool, outro clube de respeito que murchou nas últimas temporadas.

Times mais próximos do acesso, após 39 rodadas de 46 no total

Doncaster Rovers (78 pontos): nunca passou da segundona, última participação em 2014
Plymouth Argyle (75 pontos): nunca passou da segundona, última participação em 2010
Portsmouth (68 pontos): 33 temporadas na elite, última em 2010, dois títulos

Na briga: Stevenage (62 pontos), Blackpool (60), Luton Town (60), Exeter City (59), Carlisle United (59), Mansfield Town (58), Colchester United (57), Wycombe Wanderers (55), Cambridge United (54)

Confira a tabela completa

Segunda divisão alemã

union

Duas vagas diretas e outra para a repescagem contra o antepenúltimo da elite

Depois de muito equilíbrio no início da campanha, a disputa anda nivelada por cima. O Union Berlim pegou embalo e assumiu a liderança recentemente, podendo ser mais um representante da antiga Alemanha Oriental. Além disso, não são vistos dois times de Berlim na primeira divisão desde 1977. Clube mais rico na segundona, o Stuttgart já viveu momentos melhores, mas possui o elenco mais qualificado entre os concorrentes. Além disso, há a disputa particular entre Eintracht Braunschweig e Hannover 96, dois rivais ferrenhos, que se enfrentaram na elite há três temporadas. No mais, é difícil de imaginar alguém com forças para uma reação nesta reta final. Já na luta contra o rebaixamento, algum tradicional deve rodar, com o Karlsruher na lanterna.

Times mais próximos do acesso, após 25 rodadas de 34 no total

Union Berlim (50 pontos): nunca esteve na Bundesliga, mas esteve 16 vezes na elite oriental
Stuttgart (49 pontos): 51 temporadas na Bundesliga, última em 2016, cinco títulos
Eintracht Braunschweig (47 pontos): 21 temporadas na Bundesliga, última em 2014, um título
Hannover 96 (46 pontos): 28 participações na Bundesliga, última em 2014, dois títulos

Corre por fora: Dynamo Dresden (41 pontos)

Terceira divisão alemã

duisbug

Duas vagas diretas e outra para a repescagem contra o antepenúltimo da segunda

O Duisburg passou boa parte das últimas décadas entre a primeira e a segunda divisão, mas vem perdendo força. Caiu à terceira em 2013, subiu e voltou a cair na última temporada. Ao que tudo indica, a gangorra agora toma impulso para cima. O time não já abriu seus pontos de vantagem na liderança e só precisa tomar cuidado com o pelotão que vem logo atrás. Já a segunda vaga direta só deve ser decidida nas últimas rodadas. Reestruturando-se, o tradicional Magdeburgo vem em crescente neste segundo turno. Ainda assim, até equipes do meio da tabela seguem vivas. Já na zona de rebaixamento, os holofotes se concentram no Paderborn, correndo o risco de sofrer a terceira queda consecutiva.

Times mais próximos do acesso, após 29 rodadas de 38 no total

Duisburg (53 pontos): 27 participações na Bundesliga, última em 2008, vice uma vez

Na briga: Magdeburg o(47 pontos), Osnabrüc (45), Holstein Kiel (44), Aalen (44), Jahn Regensburg (43), Sportfreunde Lotte (42), Hallescher (41), Chemnitzer (40), Sonnenhof Grossaspach (40), Zwickau (40), Fortuna Köln (39)

Confira a tabela completa

Segunda divisão espanhola

levante

Duas vagas diretas e outra para playoffs de acesso (quatro postulantes)

A caminhada ao final do campeonato ainda é um tanto quanto longa, mas as vagas diretas a La Liga parecem bem encaminhadas. O Levante vem de períodos consistentes na elite e o acesso é questão de tempo. Desde a quarta rodada, é o líder da segundona. O Girona, por sua vez, busca o voo mais alto de sua história, após se estabelecer na segunda divisão desde o início da década. Do meio de tabela, passou a disputar os playoffs nos últimos anos. Desde o fim do primeiro turno caminha firme rumo à estreia no primeiro nível. Mais abaixo, o terceiro a subir deve ser outro clube com história em La Liga, diante do quarteto que ocupa atualmente a zona dos playoffs: Cádiz, Tenerife, Oviedo e Getafe. No descenso, o lamento fica por conta do Mallorca, correndo sérios riscos. Rayo Vallecano e Almería também estão com a corda no pescoço.

Times mais próximos do acesso, após 31 rodadas de 42 no total

Levante (69 pontos): 11 temporadas na elite, última em 2016, 6° na melhor
Girona (58 pontos): nunca passou da segundona

Na briga: Cádiz (50 pontos), Tenerife (49 pontos), Oviedo (49 pontos), Getafe (47 pontos), Huesca (46 pontos)

Confira a tabela completa

Terceira divisão espanhola

albacete

Dividida em quatro campeonatos regionais
Os quatro campeões se classificam a um playoff, com dois confrontos diretos valendo acessos
Os perdedores são repescados para outro mata-mata, com mais 12 equipes – do segundo ao quarto de cada chave regional. Vão se eliminando em mata-matas até sobrarem dois, que também sobem.

No confuso regulamento da terceira divisão, três times despontam como candidatos ao acesso. Barcelona B e Lorca lideram seus grupos regionais com cinco pontos de vantagem, enquanto o Albacete abriu seis. Têm chances grandes de avançar à fase final, para então mostrarem sangue nos olhos e superarem o confronto direto pelo acesso. A situação um pouco mais embolada é a da Cultural Leonesa, que vê Celta B e Racing de Santander no encalço, apenas dois pontos atrás. Já o mata-mata pelas duas vagas restantes promete ser um inferno. Entre os candidatos em potencial, está o Real Madrid Castilla.

Líderes de cada campeonato regional, após 31 rodadas de 38 no total

Cultural Leonesa (70 pontos): uma participação na elite, em 1955-56
Albacete (59 pontos): sete participações na elite, última em 2005, 7° na melhor
Barcelona B (63 pontos): nunca passou da segunda divisão, última em 2015
Lorca (61 pontos): fundado em 2003, nunca passou da terceira divisão

Confira a tabela completa

Segunda divisão italiana

pazzo

Duas vagas diretas e outra para playoffs de acesso (seis postulantes)

Um novato, um tradicional adormecido e um popular que reviveu algumas alegrias recentemente. Está é a briga na Serie B. Estrelado por Giampaolo Pazzini, o Verona parecia pronto a retornar à elite, liderando por 16 rodadas. No entanto, a má fase recente tem sido implacável e tirou os gialloblù da zona de classificação direta. Melhor para o Frosinone, que não fez muito em sua estreia na elite, mas quer voltar. E também para a SPAL, que se acostumara à vida modesta, mas vem de dois acessos nos últimos três anos e teve até o goleiro Alex Meret convocado à seleção. No restante da disputa pelos playoffs, velho e novo se misturam, com Bari, Perugia e Novara entre os de camisa mais pesada. Já na zona de rebaixamento, pode sobrar para o Brescia.

Times mais próximos do acesso, após 32 rodadas de 42 no total

Frosinone (59 pontos): uma participação na Serie A, em 2015-16
SPAL (58 pontos): 16 participações na Serie A, última em 1968, 5° na melhor
Verona (55 pontos): 27 participações na Serie A, última em 2016, um título

Na briga: Perugia (48 pontos), Benevento (48), Cittadella (47), Bari (47), Virtus Entella (46), Novara (46), Spezia (45), Carpi (44), Salernitana (42)

Confira a tabela completa

Terceira divisão italiana

pippo

Dividida em três campeonatos regionais
Os três campeões conquistam o acesso direto
Já outros nove times (!) de cada chave, do segundo ao décimo, disputam um intrincado playoff, no qual se juntará o campeão da Coppa Italia Lega Pro – uma copa nacional paralela que envolve os times da terceirona. Serão mais três fases nesta etapa extra da competição, tudo isso para decidir mais um mísero acesso entre 28 candidatos.

Times legais estão às vésperas de retornar à Serie B do Campeonato Italiano. No Grupo A, os aplausos vão para a veterana Alessandria, de tempos remotos na elite e boa campanha recente na Copa da Itália. São seis pontos de vantagem na sua chave, à frente de concorrentes como Cremonese, Livorno, Piacenza e Como. Pelo Grupo B, o Venezia é outro clube de história a disparar, também com seis pontos de folga. Treinado por ninguém menos que Pippo Inzaghi, deve barrar a ascensão do Parma, precisando se virar no pandemônio dos playoffs para o segundo acesso consecutivo. Padova e Reggiana também compõem os desafiantes. Por fim, o Foggia reina no Grupo C, quatro pontos acima do Lecce. A equipe é treinada por Giovanni Stroppa, companheiro de Paolo Maldini nos tempos de base do Milan e reserva em parte dos sucessos com Arrigo Sacchi.

Líderes de cada campeonato regional, após 31 rodadas de 38 no total

Alessandria (66 pontos): 13 participações na Serie A, última em 1960, 6° na melhor
Venezia (68 pontos): 12 participações na Serie A, última em 2002, 3° na melhor
Foggia (68 pontos): 11 participações na Serie A, última em 1995, 9° em três ocasiões

Confira a tabela completa

Segunda divisão francesa

lens

Duas vagas diretas e outra para a repescagem contra o antepenúltimo da elite

Se a Ligue 1 vai bem, a Ligue 2 traz outra tabela interessante, até com mais emoção. Exceção feita ao Amiens, historicamente figurante na segundona, o resto dos candidatos possui história na elite. Lens e Brest estão um passo à frente, especialmente os líderes, que pegaram embalo nas últimas semanas. De qualquer maneira, em um campeonato tão equilibrado, fica até difícil fazer qualquer prognóstico. Brest e Reims são os que se mantiveram por mais tempo na zona de acesso, mas permanecem no meio do tiroteio. Na outra ponta, os interesses se voltam à luta do Auxerre contra a queda.

Times mais próximos do acesso, após 30 rodadas de 38 no total

Lens (52 pontos): 58 temporadas na elite, última em 2015, um título
Brest (52 pontos): 14 temporadas na elite, última em 2013, 8° na melhor
Strasbourg (49 pontos): 56 temporadas na elite, última em 2008, um título
Reims (49 pontos): 33 temporadas na elite, última em 2016, seis títulos
Amiens (48 pontos): nunca foi além da segundona
Troyes (47 pontos): 19 temporadas na elite, última em 2016, 7° na melhor
Nîmes (45 pontos): 35 temporadas na elite, última em 1993, vice na melhor

Correm por fora: Niort (43 pontos), Gazélec Ajaccio (41), Sochaux (41), Le Havre (40)

Confira a tabela completa

Outras competições

dynamo

Nos demais países, o principal acesso deve ser conquistado pelo Dynamo Moscou. A antiga potência soviética sofreu com os problemas financeiros depois de muito gastar nos últimos anos, mas já deve retornar à elite, liderando com oito pontos de vantagem. Na terceirona, o destaque é o Rotor Volgogrado, que na década de 1990 eliminou o Manchester United na antiga Copa da Uefa. Ainda no leste europeu, sobra tradição no topo da segunda divisão do Campeonato Tcheco. Sigma Olomouc e Baník Ostrava estão um passo à frente pelo acesso. Na segunda divisão da Romênia, quem briga é o UTA Arad, dono de seis títulos nacionais. Já na B da Bulgária, a liderança é do Etar Veliko Tarnovo, campeão em 1991 e responsável por revelar o mito Trifon Ivanov.

Olhando para o ocidente, em Portugal quem se coloca no topo da segunda divisão é o Portimonense, figurinha carimbada na Primeira Liga há décadas. A terceira tem o tradicional Farense no páreo. A Inglaterra ainda guarda muita emoção em sua quinta divisão. Após fazer história na Copa da Inglaterra, o Lincoln City lidera, mas com o Tranmere Rovers e o Forest Green Rovers no encalço. Mais ao norte, é o Hibernian quem deve fazer a festa de sua torcida na Escócia, retornando depois de conquistar a copa nacional na temporada passada. Carl Zeiss Jena e Unterhaching levam para o alto o renome no quarto estrato alemão, enquanto o tarimbado Monza é o destaque na Serie D italiana. Por fim, há os ex-campeões Zürich e LASK Linz às portas do sucesso em Suíça e Áustria, além do Sivasspor, vice-campeão turco em 2009, próximo da volta à elite.