As expectativas em relação ao Campeonato Francês são altas. Depois do Paris Saint-Germain finalmente conseguir o título na temporada passada, espera-se que o time se consolide na posição de dominador da liga. Só que a concorrência parece ter aumentado com o Monaco chegando com os seus milhões. Além disso, a Ligue 1 é a única das grandes ligas europeias que tem sete campeões nos sete últimos anos. Será que os rios de dinheiros dos novos ricos farão esse cenário mudar? Analisamos cada um dos times do Campeonato Francês:

Ajaccio

Ajaccio

Técnico Fabrizio Ravanelli Temporada passada 17º
Destaque Adrian Mutu Copas europeias Nenhum
Fique de olho Brandon Deville Objetivo Salvar-se do rebaixamento
Principais chegadas Anthony Scribe (G, US Corte), Stefan Popescu (D, Olympique de Marselha), Cédric Hengbart (D, Auxerre), Laurent Bonnart (D, livre), Claude Dielna (D, Olympiakos-GRE), Denis Tonucci (D, Cesena-ITA), Grenddy Perozo (D, Deportivo Táchira-VEN), Eduardo (A, livre), Benoît Pédretti (M, Ajaccio)
Principais saídas David Oberhauser (G), Mathieu Chalmé (D, Bordeaux), Fousseni Diawara (D, Tours), Arnaud Maire (D, Carquefou), Yohan Poulard (D), Samuel Bouhours (D, Tours), Felipe Saad (D, Caen), Anthony Lippini (D, Clermont), Frédéric Sammaritano (M), Damien Tiberi (M, Laval), Andy Delort (A, Tours).

A ordem no clube da Córsega se repete: evitar ao máximo a queda para a Ligue 2. O Ajaccio pretende chegar à última rodada sem se preocupar com o fantasma do rebaixamento. Para promover uma revolução, a diretoria do ACA contratou o treinador Fabrizio Ravanelli. Após comandar as categorias de base da Juventus, o italiano terá sua primeira experiência como técnico profissional. Sua primeira medida foi fechar os treinos à imprensa e limitar o contato entre jogadores e jornalistas. A ‘Família Ravanelli’ se baseia em intensa preparação física e disciplina para fazer o Ajaccio passar uma temporada sem sustos.

Bastia

Bastia

Técnico Frédéric Hantz Temporada passada 12º
Destaque Mickaël Landreau Copas europeias Nenhum
Fique de olho Wahbi Khazri Objetivo Salvar-se do rebaixamento
Principais chegadas François Modesto (D, Olympiakos-GRE), Florian Raspentino (M, Olympique de Marselha), Drissa Diakité (D, Olympiakos-GRE), Claudiu Keseru (A, Angers), Gianni Bruno (A, Lille), Jean-Louis Leca (G, Valenciennes), Sébastien Squillaci (D, Arsenal-ING), Adama Ba (M, Brest), NDri Romaric (M/A, Sevilla-ESP)
Principais saídas Florian Thauvin (M/A, Lille), Jacques Faty (D, Wuhan Zall-CHN), Anthony Modeste (A, Hoffenheim), Samuel Inkoom (D, Dniester Ovidiopol-UCR), Claudio Beauvue (M, Guingamp), Landry Bonnefoi (G, Châteauroux), Magno Novaes (G, Valenciennes), Gaël Angoula (D, Angers.), Jérôme Rothen (M, Caen), Sylvain Marchal (D, Metz), Jérémy Choplin (D, Metz), Christophe Vincent (M, CA Bastia), Olivier Vanucci (D, GFC Ajaccio)

Em sua segunda temporada consecutiva na Ligue 1, o Bastia se prepara para sofrer. A saída de jogadores importantes (Jérôme Rothen, Anthony Modeste e Florian Thauvin) tirou a espinha dorsal da equipe, que surpreendeu em 2012/13 com um estilo de jogo agradável aos olhos. O SCB mudou completamente seu setor ofensivo e contratou Claudiu Keseru, Romaric, Gianni Bruno e Florian Raspentino. Para fortalecer a defesa, a mais vazada da última Ligue 1, o clube apostou na experiência dos trintões Sébastien Squillaci e François Modesto. Com sete jogadores nascidos na Córsega, o Bastia tenta se renovar para, ao menos, superar o rival local Ajaccio.

Bordeaux

Bordeaux

Técnico Francis Gillot Temporada passada 7º (campeão da Copa da França)
Destaque Nicolas Maurice-Belay Copas europeias Liga Europa
Fique de olho Henri Saivet Objetivo Liga Europa
Principais chegadas Jérémy Bréchet (D,livre), Lucas Orban (D, Tigre-ARG), Jussiê (A, Al Wasl-EAU), Mathieu Chalmé (D, Ajaccio)
Principais saídas Florian Marange (D, Crystal Palace-ING), Abdou Keita (G, livre), Anthony Modeste (A, Hoffenheim-ALE), Benoît Trémoulinas (D, Dynamo Kiev-UCR)

Assim como na temporada anterior, o Bordeaux tenta se reequilibrar financeiramente para cumprir um bom papel. Preocupado com a conclusão de seu estádio, prevista para 2015, o clube se mostrou pouco ativo na janela de transferências. A manutenção e boa parte do elenco faz os girondinos almejar um lugar entre os cinco primeiros da Ligue 1. Ao contrário de 2012/13, o time não deve concentrar todos os seus esforços na Liga Europa, que custou pontos preciosos em meio à disputa do Francês. Uma vaga na Liga Europa, seja por conta de um título de uma copa nacional ou pela colocação na Ligue 1, estará de bom tamanho para os Marine et Blanc, que apostam cada vez mais nas categorias de base para reforçar o elenco com custo baixíssimo.

Evian escudo

Évian

Técnico Pascal Dupraz Temporada passada 16º (vice da Copa da França)
Destaque Jonathan Mensah Copas europeias Liga dos Campeões / Liga Europa / Nenhum
Fique de olho Nicolas Benezet Objetivo Salvar-se do rebaixamento
Principais chegadas Nicolas Benezet (M, Nîmes), Maxime Blanc (M, Lyon), Andrés Escobar (A, Dynamo Kiev-UCR), Facundo Bertoglio (M, Dynamo Kiev-UCR), Sabaly (D, PSG)
Principais saídas Yannick Sagbo (A, Hull-ING), Iheb M’Barki (D, Espérance-TUN), Milos Ninkovic (M, Dynamo Kiev), Stephan Andersen (G, Betis-ESP), Guillaume Lacour (M, Troyes), Ali M’Madi (A,GFC Ajaccio), Diogo Gomes (A, Atlético Goianiense-BRA), Betão (Z, Dynamo Kiev), Sidney Govou (A, livre), Youssef Adnane (A, livre), Hervé Bugnet (A, livre)

Finalista da última Copa da França, o Évian sonha com uma temporada mais regular. Embora assuma seu objetivo de lutar pela manutenção na Ligue 1, o ETG confia na prudência de Pascal Dupraz. O técnico substituiu Pablo Correa em setembro e ajudou o time a se salvar, após constante flerte com a degola. A ameaça, porém, está mais próxima do que nunca. Quando a principal mudança vista no clube é a inauguração de seu centro de treinamento, o alerta deve ser ligado com urgência. Com relação às caras novas no elenco, apenas a parceria com o Dynamo Kiev parece ser insuficiente. Considerado uma das revelações da última Ligue 2 pelo Nîmes, Nicolas Benezet chega com o peso de comandar o ataque dos Rosas, com sua força, velocidade e técnica pelo lado esquerdo.

Guinamp escudo

Guingamp

Técnico Jocelyn Gourvennec Temporada passada 2º na Ligue 2
Destaque Mustapha Yatabaré Copas europeias Nenhum
Fique de olho Baissama Sankoh Objetivo Salvar-se do rebaixamento
Principais chegadas Ndy Assembé (G, Nancy), Jérémy Sorbon (D, Caen), Steeven Langil (M, Auxerre), Claudio Beauvue (M, Châteauroux), Younousse Sankharé (M, Valenciennes)
Principais saídas Giannelli Imbula (M, Olympique de Marselha), Vincent Planté (G, Red Star), Mamadou Camara (D, CA Bastia), François Bellugou (D, Nancy), Quentin Rouger (M, Vannes)

Nove anos depois, o Guingamp está de volta à elite. Clube do coração de Noël Le Graët, presidente da Federação Francesa, o EAG quer confirmar sua ascensão e passar 2013/14 longe do estereótipo ‘caçula que luta para não cair’. Considerado como uma das revelações entre os técnicos, Jocelyn Gourvennec tem a chance de mostrar seu valor na elite. Eleito melhor técnico da última Ligue 2, ele se baseou em um esquema de jogo ofensivo, calcado em um 4-4-2 inspirado em Christian Gourcuff, do Lorient. O time sofreu duas baixas importantes: Gianelli Imbula (eleito melhor jogador da Ligue 2 em 2012/13) e François Bellugou. Contudo, manteve Mustapha Yatabaré, artilheiro da segunda divisão. O atacante tem a oportunidade de dar a volta por cima na elite: em 2009/10, quando defendeu o Boulogne-sur-Mer, ele marcou apenas dois gols.

Lille_escudo

Lille

Técnico René Girard Temporada passada
Destaque Salomon Kalou Copas europeias Nenhum
Fique de olho Florian Thauvin Objetivo Liga Europa
Principais chegadas Thibault Peyre (D, Toulouse), Jonathan Delaplace (M, Zulte-Waregem-BEL), Vincent Enyeama (G, Maccabi Tel Aviv-ISR), John Jairo Ruiz (A, Excelsior Mouscron-BEL), Julian Jeanvier (D, Nancy), Simon Kjaer (D, Wolfsburg-ALE), Soualiho Meïté (M, Auxerre), Pape Souaré (D, Reims), Florian Thauvin (M/A, Bastia)
Principais saídas Aurélien Chedjou (D, Galatasaray-TUR), Dimitri Payet (A, Olympique de Marselha), Lucas Digne (D, PSG), Laurent Bonnart (D, Ajaccio), Gianni Bruno (A, Bastia), Benoît Pédretti (M, Ajaccio)

Fora das competições europeias e com o orçamento mais enxuto, o Lille sofreu grandes mudanças em seu elenco. O êxodo de jogadores importantes (e do técnico Rudi Garcia) obrigou o clube a apostar em promessas da base e reforços baratos. Cabe a René Girard assumir o barco e comandar um elenco repleto de atletas jovens e inexperientes. Em um passado não tão distante, o LOSC fez sucesso com um time de operários: nomes desconhecidos, mas aplicados ao extremo. A realidade da equipe a leva a tentar retomar este espírito e, mais uma vez, brigar por vagas em competições continentais. A temporada se mostra decisiva para o meia Marvin Martin, que ainda não justificou o alto investimento e acumula atuações discretas, bem longe da excelência técnica apresentada no Sochaux, seu ex-clube.

Lorient escudo

Lorient

Técnico Christian Gourcuff Temporada passada
Destaque Jérémie Aliadière Copas europeias Nenhum
Fique de olho Vincent Aboubakar Objetivo Liga Europa
Principais chegadas Vincent Aboubakar (A, Valenciennes), Raphael Guerreiro (D, Caen), Kevin Beauverger (D, Rennes), Simon Falette (D, Laval), Innocetn Emeghara (A, Siena-ITA), Cheick Doukouré (M, Épinal), Remi Mulumba (M, Dijon)
Principais saídas Arnaud Le Lan (D, livre), Mathias Autret (M, Caen), Ludovic Giuly (M, livre), Lucas Mareque (D, livre), Tony Koutouan (A, livre), Mohammed Abu (M, Manchester City-ING), Ryan Mason (M, Tottenham-ING), Benjamin Corgnet (M, Saint-Étienne), Tristan Do (A, GFCO Ajaccio), Cheick Touré (D, Bourg-Péronnas)

Os Merlus adoraram a sensação de ficar entre os dez primeiros colocados da Ligue 1. O técnico Christian Gourcuff, com sua filosofia de jogo ofensivo e de intensa troca de passes, conseguiu levar o time à condição de um dos ‘chatos’ da competição. Jogar pela permanência na elite ficou para trás há muito tempo; o objetivo, agora, é incomodar ainda mais os favoritos e beliscar uma vaguinha na Liga Europa. Como trunfo, o FCL teve seu elenco praticamente intacto para esta temporada. Com um orçamento baixo (€ 33 milhões), o Lorient trouxe dois jovens jogadores (Guerreiro foi eleito o melhor lateral esquerdo da última Ligue 2). Jérémie Aliadière continua como pilar da equipe, apesar do impasse quanto sua permanência no clube. O atacante esteve envolvido em 42% dos gols marcados pelo time na Ligue 1 anterior.

Lyon escudo

Lyon

Técnico Rémi Garde Temporada passada
Destaque Yoann Gourcuff Copas europeias Liga dos Campeões
Fique de olho Clément Grenier Objetivo Liga dos Campeões
Principais chegadas Gaël Danic (M, Valenciennes), Miguel Lopes (D, Sporting-POR), Henri Bedimo (D, Montpellier), Mohamed Yattara (A, Troyes), Sidy Koné (M, Caen), Harry Novillo (A, GFC Ajaccio), Théo Defourny (G, Rouen).
Principais saídas Maxime Blanc (M, Évian), Sébastien Flochon (M, Le Havre), Anthony Reveillère (D, livre), Dejan Lovren (D, Southampton-ING), Anthony Martial (A, Monaco), Fabián Monzon (D, Catania-ITA),Michel Bastos (D/M, Al-Ain-EAU), Lisandro López (A, Al-Gharafa-QAT).

O Lyon continua firme com sua política de corte de gastos e enxugou sua folha salarial. Se o lado financeiro anda bem, o OL lamenta a perda de um de seus mais importantes jogadores das últimas temporadas. Com a saída de Lisandro López e a novela em torno da saída de Bafétimbi Gomis, o time viu sua força ofensiva se reduzir de forma considerável. Os reforços passam longe daquela esbórnia financeira já protagonizada pelo presidente Jean-Michel Aulas. Danic, Lopes e Bedimo chegam para dar mais equilíbrio pelos flancos. Tímido na janela de transferências, se comparado a PSG, Monaco e OM, o Lyon depende demais do rendimento de suas jovens revelações para se manter no topo (leia-se obter uma vaga na Liga dos Campeões).

Olympique de Marseille escudo

Olympique de Marseille

Técnico Élie Baup Temporada passada
Destaque Dimitri Payet Copas europeias Liga dos Campeões
Fique de olho Giannelli Imbula Objetivo Liga dos Campeões
Principais chegadas Dimitri Payet (M, Lille), Benjamin Mendy (D, Le Havre), Giannelli Imbula (M, Guingamp), Saber Khalifa (A, Évian), Alexander N’Doumbou (M, Orléans)
Principais saídas Senah Mango (D, Luzenac), Modou Sougou (A, Évian), Florian Raspentino (A, SC Bastia), Billel Omrani (A, Arles-Avignon), Joey Barton (D, Queens Park Rangers-ING), Leyti N’Diaye (D, livre), Cris Gadi (A, livre), Najib Ammari (M, Chernomorets Bourgas-BUL), Pape Daouda M’Bow (D, livre)

Na última temporada, o Olympique deu um calor no campeão PSG mesmo sem gastar os milhões de seu rival abastado. As limitações financeiras e até mesmo técnicas foram superadas com a chegada do técnico Élie Baup, substituto de Didier Deschamps. Uma defesa sólida e a força coletiva da molecada impulsionaram o time à vaga na Liga dos Campeões. Aliás, a LC garantiu ao OM um aporte de € 25 milhões, muito bem usados na janela de transferências. Os marselheses mantiveram a base de seu grupo e buscaram reforços promissores. A diretoria foi direto na ferida para solucionar o maior problema do time: o setor ofensivo. Na marcação, o OM levou a melhor na guerra para contratar Imbula, cobiçado por grandes europeus. Payet chega como grande esperança; seus 13 gols e 13 assistências na última Ligue 1 despertam a expectativa da torcida, cuja cobrança por bons resultados deve aumentar.

Monaco

Monaco

Técnico Claudio Ranieri Temporada passada 1º na Ligue 2
Destaque Radamel Falcao Garcia Copas europeias Nenhum
Fique de olho Yannick Ferreira Carrasco Objetivo Título
Principais chegadas Radamel Falcao Garcia (A, Atlético de Madrid-ESP), João Moutinho (M, Porto-POR), James Rodriguez (M, Porto-POR), Jérémy Toulalan (M, Málaga-ESP), Éric Abidal (D, Barcelona-ESP), Nicolas Isimat-Mirin (D, Valenciennes), Ricardo Carvalho (D, Real Madrid-ESP), Anthony Martial (A, Lyon), Fabinho (D, Real Madrid-ESP), Adil Assana (M, Clermont)
Principais saídas Carl Medjani (M, Olympiakos-GRE), Dominique Pandor (M, Brest), Nampalys Mendy (M, Nice), Edgar Salli (M, Lens), Dennis Appiah (D, Caen), Jackson Mendes (A, Arles-Avignon), Emir Bajrami (M, Panathinaïkos-GRE), Adriano (D, livre), Alexandros Tziolis (M, PAOK-GRE), Stéphane Dumont (M, livre), Jérémy Labor (D, Molenbeek-BEL).

Nunca as atenções sobre um dos ‘caçulas’ da Ligue 1 estiveram tão em alta. De volta à elite, o time do principado veio para arrebentar. Nada daquele discurso humilde de quem acabou de subir, no qual fugir do rebaixamento será uma dádiva. O Monaco quer mesmo lutar pelo título e desbancar o Paris Saint-Germain como o clube mais poderoso (financeira e tecnicamente) do campeonato. Montado na fortuna do milionário russo Dmitry Rybolovlev, o ASM gastou a fortuna de € 146,2 milhões em reforços – até agora, foi o clube que mais investiu nesta janela. Nomes badalados como os de Falcao Garcia, João Moutinho, James Rodriguez, Toulalan, Abidal e Ricardo Carvalho se juntaram aos de jovens como Isimat-Mirin, Martial, Monachello e Fabinho no pacotão de compras. A polêmica (ou inveja?) foi lançada, e o ASM encara forte resistência local por conta das facilidades fiscais promovidas pelo principado. Se a adaptação de seus medalhões for mais rápida (e menos egocêntrica) do que a do PSG, o clube do principado tem tudo para dar um chega para lá no seu rival de fortuna.

Montpellier_escudo

Montpellier

Técnico Jean Fernandez Temporada passada
Destaque Rémy Cabella Copas europeias Nenhum
Fique de olho Benjamin Stambouli Objetivo Liga Europa
Principais chegadas Morgan Sanson (M, Le Mans), Djamel Bakar (A, Nancy), Jonathan Tinhan (M, Arles-Avignon), Siaka Tiéné (D, PSG), Bangali-Fodé Koita (A, Le Havre)
Principais saídas Younès Belhanda (M, Dynamo Kiev-UCR), John Utaka (A, Sivasspor-TUR), Marco Estrada (M, Al-Wahda-ARA), Henri Bedimo (D, Lyon), Alexandre Cropanese (A, CA Bastia), Cyril Jeunechamp (D, livre), Romain Pitau (M, livre), Baptiste Valette (G, Saint-Étienne), Adrien Coulomb (M, livre), Guillaume Legras (M, livre)

Após o inesperado título de 2011/12, o Montpellier está de volta ao planeta Terra. Longe das competições continentais, com um orçamento reduzido (€ 50 milhões) e a perda de alguns jogadores valiosos, o MHSC já se contenta em ficar no seu lugar de sempre: o meio da tabela. Belhanda, Utaka, Estrada e Bedimo foram embora e deixaram um buraco no elenco. Mesmo com baixas relevantes, o Montpellier pouco se mexeu no mercado e aposta na base para atingir seus objetivos. Jean Fernandez substitui René Girard com a missão de comandar um elenco mais jovem e de se recuperar após uma temporada ruim no rebaixado Nancy. Aos 23 anos, Rémy Cabella assume a responsabilidade de liderar seus companheiros em campo e repetir suas boas atuações – ele marcou sete gols e deu seis assistências na Ligue 1 anterior.

Nantes

Nantes

Técnico Michel der Zakarian Temporada passada 3º na Ligue 2
Destaque Filip Djordjevic Copas europeias Nenhum
Fique de olho Fernando Aristeguieta Objetivo Salvar-se do rebaixamento
Principais chegadas Oswaldo Vizcarrondo (D, Lanús-ARG), Fernando Aristeguieta (A, Caracas-VEN), Gabriel Cichero (D, Caracas-VEN)
Principais saídas Karim Djellabi (D, Auxerre), Ismaël Keita (M, Angers), Ahmed Madouni (D, livre), Young-Jae Lee (A, Red Star)

Os Canários estão de volta à elite após quatro anos, mas isso não significa dizer que a diretoria aprendeu com os erros do passado. A Ligue 1 mal começou e o Nantes sente os efeitos do amadorismo de seus dirigentes. Primeiro, o clube foi proibido de se reforçar por conta da contratação irregular do atacante Ismaël Bangoura no começo do ano. Foi necessária a intervenção do tribunal federal suíço de Lausanne para reverter a situação. Depois, escalou Abdoulaye Touré, que estava suspenso e não deveria jogar, na estreia contra o Bastia e deve ser punido por este erro grosseiro. Não dá para esperar muita coisa de um time que disputará a primeira divisão com um elenco forjado para a segunda. Michel der Zakarian tem o árduo trabalho de lidar com um grande número de jovens sem qualquer experiência na Ligue 1. Ciente das trapalhadas, a diretoria traça a manutenção na elite como seu maior desafio.

Nice

Nice

Técnico Claude Puel Temporada passada
Destaque Dario Cvitanich Copas europeias Liga Europa
Fique de olho Grégoire Puel Objetivo Liga Europa
Principais chegadas Nampalys Mendy (M, Monaco), Christian Brüls (M, La Gantoise-BEL), Abraham Gneki Guié (A, Lausanne-SUI)
Principais saídas Renato Civelli (D, Bursaspor-TUR), Camel Meriem (M, livre), évin. Diaz (M, livre), Julien Berthomier (D, RDB Borinage-BEL), Cyril Hennion (M, livre)

O Nice surpreendeu na última temporada ao terminar na quarta posição e se classificar para a Liga Europa. Méritos para o trabalho bem feito por Claude Puel, em seu primeiro ano nos Aiglons. O técnico justificou sua fama de milagreiro ao pegar um time marcado por escapar do rebaixamento na última rodada e transformá-lo em uma equipe vencedora. A fórmula usada com sucesso no Lille de time de operários deu certo novamente. Com a inauguração do Allianz Riviera, o OGC espera dar o salto que faltava rumo à boa saúde financeira. O Nice não sofreu grandes mudanças em seu elenco e Puel terá a oportunidade de lançar alguns jovens. A saída de Renato Civelli deve trazer um baque, já que ele exercia uma liderança natural e sua experiência fará falta na disputa da fase preliminar da Liga Europa.

Paris Saint-Germain_escudo

Paris Saint-Germain

Técnico Laurent Blanc Temporada passada
Destaque Zlatan Ibrahimovic Copas europeias Liga dos Campeões
Fique de olho Hervin Ongenda Objetivo Título
Principais chegadas Edinson Cavani (A, Napoli-ITA), Lucas Digne (D, Lille), Marquinhos (D, Roma-ITA), Mathieu Bodmer (M, Saint-Étienne), Neeskens Kebano (M, Caen), Mohammed Sissoko (M, Fiorentina-ITA), Jean-Eudes Maurice (A, Le Mans), Adrien Rabiot (M, Toulouse)
Principais saídas Siaka Tiéné (D, Montpellier), Kévin Gameiro (A, Sevilla), Sylvain Armand (D, Rennes), Diego Lugano (D, West Bromwich Albion-ING), Youssouf Sabaly (D, Évian), Ronan Le Crom (G, aposentado), David Beckham (M, aposentado)

Campeão, nadando em dinheiro e com uma constelação à disposição. A boa vida do Paris Saint-Germain acabou, apesar de os tempos de bonança perdurarem no Parc des Princes. O Monaco voltou à elite e com grana brotando do chão, disposto a rivalizar com os parisienses pelo domínio nacional – e para se firmar como força continental. Para piorar, a conturbada saída de Leonardo e a novela para definir o substituto de Carlo Ancelotti atrasaram a preparação da equipe para a temporada. Mesmo com os percalços, o clube sobreviveu à tormenta e recuperou o tempo perdido. Com investimento superior a € 110 milhões em reforços, o PSG trouxe Cavani, Digne e Marquinhos, sendo que o uruguaio chega com ares de estrela – para desespero do egocêntrico Ibrahimovic. O desafio do técnico Laurent Blanc será administrar o ego de um elenco cada vez estelar para obter em campo os resultados esperados para um supertime. Qualquer coisa que não seja a conquista do bi da Ligue 1 e um excelente desempenho na Liga dos Campeões serão encarados como um fracasso pelos catarianos, cuja paciência parece tão curta como sua disposição em economizar uns trocados.

Reims

Stade Reims

Técnico Hubert Fournier Temporada passada 14º
Destaque Franck Signorino Copas europeias Nenhum
Fique de olho Nicolas De Préville Objetivo Liga Europa
Principais chegadas Prince Oniangue (M, Tours), Mads Albaek (M, Midtjylland-DIN), Eliran Atar (A, Maccabi Tel Aviv-ISR)
Principais saídas Johan Liébus (G, livre), Pape Souaré (D., Lille), Johann Ramaré (M, Brest), Julien Toudic (A, Zulte-Waregem-BEL), Yann Benedick (A, Strasbourg)

Após 33 anos ausente da elite, o Stade Reims conseguiu se manter na Ligue 1. O discurso do clube continua calcado na modéstia: nada de ambições monumentais; não cair estará de bom tamanho. Com um grupo praticamente inalterado, o Reims espera fazer milagres com um dos orçamentos mais baixos do campeonato. As incursões na janela de transferências foram pontuais, marcadas por apostas para compor o grupo. A torcida observa com atenção se Nicolas De Préville vai, enfim, deslanchar com a camisa do clube. Contratado durante a última temporada, o jovem atacante de 22 anos disputou apenas dez partidas (quatro como titular), com somente um gol marcado. Assim como para seus colegas, seu período de adaptação à Ligue 1 já acabou e está mais do que na hora de mostrar serviço.

Rennes

Rennes

Técnico Philippe Montanier Temporada passada 13º (vice da Copa da Liga)
Destaque Sylvain Armand Copas europeias Nenhum
Fique de olho Nelson Oliveira Objetivo Liga Europa
Principais chegadas Sylvain Armand (D, PSG), Yassine Jebbour (D, Nancy), , Nelson Oliveira (A, Benfica-POR).
Principais saídas John Mensah (D, livre), Herita Ilunga (D, livre), Alou Diarra (M, West Ham), Johann Carrasso (G, Metz), Yacine Brahimi (M, Granada-ESP), John Verhoek (A, St. Pauli-ALE), Franck Héry (M, Vannes), Quentin Rouger (M, Vannes), Chris Mavinga (D, Rubin Kazan-RUS).

O Rennes passa por um intenso período de reconstrução. Na temporada passada, o time oscilou demais (estava em 18º no começo da Ligue 1; pulou para 4º na pausa de inverno e despencou na reta final) e precisa encontrar o equilíbrio para brigar por algo mais. A equipe se tornou um canteiro de obras. Para começar, a diretoria trouxe o técnico Philippe Montanier, que levou a Real Sociedad à Liga dos Campeões com um surpreendente quarto lugar no Espanhol. Seus times primam pela bola no chão, com trocas de passes constantes e estilo ofensivo. Outra mudança importante ocorreu na diretoria: saiu Pierre Dréossi e veio Jean-Luc Buisine para o cargo de diretor geral e responsável pelas contratações. Nelson Oliveira exemplifica a política dos bretões: o atacante desponta como uma das principais revelações do futebol português e tenta encontrar seu espaço.

Saint-Etienne escudo

Saint-Étienne

Técnico Christophe Galtier Temporada passada 5º (campeão da Copa da Liga)
Destaque Romain Hamouma Copas europeias Liga Europa
Fique de olho Josuha Guilavogui Objetivo Liga Europa
Principais chegadas Paul Baysse (D, Brest), Benjamin Corgnet (M, Lorient), Ibrahim Sissoko (M, Wolfsburg-ALE), Franck Tabanou (M, Toulouse), Baptiste Valette (G, Montpellier), Florentin Pogba (D, Sedan), Yoric Ravet (M, Angers), Idriss Saadi (A, GFC Ajaccio).
Principais saídas Lynel Kitambala (A, Auxerre), Yohan Mollo (M/A, Nancy), Mathieu Bodmer (M, PSG), Pierre-Enerick Aubameyang (A, Borussia Dortmund-ALE).

O Saint-Étienne espera confirmar o excelente desempenho na última temporada. O título da Copa da Liga e o quinto lugar na Ligue 1 motivam os Verdes a continuar seu progresso. Desde a chegada do técnico Christophe Galtier, o time só melhora sua posição no Francês: 17° (2010), 13º (2011), 7º (2012) e 5º (2013), sem contar a conquista de uma taça de elite após um jejum de mais de 30 anos. A principal preocupação do ASSE está no ataque. O time perdeu seu principal goleador com a venda de Aubameyang. Para piorar, o empréstimo de Mollo também terminou. Os desejos de Galtier foram atendidos com as chegadas de Corgnet e Tabanou. O polivalente Baysse, que pode jogar tanto na lateral direita como na zaga, cria uma sombra para Clerc. Contratado com pompa na última temporada, o meia Hamouma espera dar a volta por cima após se recuperar de uma grave lesão.

Sochaux escudo

Sochaux

Técnico Éric Hély Temporada passada 15º
Destaque Sébastien Corchia Copas europeias Nenhum
Fique de olho Cédric Bakambu Objetivo Salvar-se do rebaixamento
Principais chegadas Julien Faussurier (D, Troyes)
Principais saídas Ishmael Yartey (M, Sion-SUI), Christophe Hérelle (D, Colmar), Giovanni Sio (A, Wolfsburg-ALE), Frédéric Duplus (D, Zulte-Waregem-BEL), Yassin Mikari (D, Luzern-SUI), King Osanga (A, White Star Bruxelles-BEL), Didier Ovono (G, livre), Omar Daf (D, aposentado)

Desde a saída do técnico Francis Gillot ao fim da temporada 2010/11, o Sochaux vive o inferno na Ligue 1. Os Leões acumulam fracassos e desgastantes lutas para evitar o rebaixamento, das quais saiu vivo, mas muito ferido. Embora queira respirar com mais tranquilidade, o clube se prepara para mais um ano de privações. A necessidade de reforçar o elenco contrasta com o reduzido orçamento para contratar jogadores. A única cara nova é o defensor Faussurier. O técnico Éric Hély aguarda um meia ofensivo e um atacante, mas deve mesmo se contentar em aproveitar os garotos da base. Para o Sochaux, a saída será tentar lucrar alguma coisa com a transferência de alguma de suas revelações, muito embora a vitrine precise de uma bela limpeza. Corchia, por exemplo, esteve muito perto do Lyon, mas a negociação fracassou.

Toulouse escudo

Toulouse

Técnico Alain Casanova Temporada passada 10º
Destaque Wissam Ben Yedder Copas europeias Nenhum
Fique de olho Jean Akpa Akpro Objetivo Liga Europa
Principais chegadas Óscar Trejo (A, Sporting Gijón-ESP), Mihal Roman (M, Rapid Bucarest-ROM), Uros Spajic (D, Estrela Vermelha-SER), Amadou Soukouna (A, Luzenac), Mickael Firmin (D, Épinal)
Principais saídas Franck Tabanou (M, St-Étienne), Daniel Braaten (M, livre), Umut Bulut (A, Galatasaray-TUR), Yannick Djalò (A, Benfica-POR), Adil Hermach (M, Al-Hilal-ARA), Adrien Rabiot (M, PSG), Yannick Aguemon (A, Vannes), Thibault Peyre (D, Lille)

O Toulouse passar por um período de mutação tática. Alain Casanova desistiu do 4-1-4-1 usado em temporadas anteriores e tenta fazer o time jogar em um 3-5-2. A fórmula para reforçar a defesa com um bloco sólido deu certo nos jogos de preparação e deixou o elenco motivado. Se perdeu Tabanou no meio-campo, o TFC ganhou Spajic na defesa. O sérvio já assumiu a condição de titular e desponta como xerife. O argentino Trejo também demonstrou qualidades para alimentar o ataque e oferecer passes açucarados para Ben Yedder e Ben Basat. Mesmo com as aparentes contratações certeiras, os Violetas ainda têm um elenco limitado e precisam, no mínimo, de mais dois meio-campistas para não correr riscos. Ben Yedder, criado no futsal, faz dos dribles curtos o terror das defesas adversárias. Sua parceria com o igualmente endiabrado Ben Basat deve ser a grande arma para o Toulouse subir um degrau.

Valenciennes

Valenciennes

Técnico Daniel Sanchez Temporada passada 11º
Destaque Maor Melikson Copas europeias Nenhum
Fique de olho Jean-Christophe Bahebeck Objetivo Salvar-se do rebaixamento
Principais chegadas Eloge Enza-Yamissi (M, Troyes), Jean-Christophe Bahebeck (A, PSG), Aurelian Chitu (M, Viitorul Constanta-ROM), Magno Macedo Novaes (G, Bastia)
Principais saídas Carlos Sanchez (M, Elche-ESP), Rémi Gomis (M, livre), Vincent Aboubakar (A, Lorient), Gaël Danic (M, Lyon), Nicolas Isimat-Mirin (D, Monaco), Younousse Sankharé (M, Guingamp), Jean-Louis Leca (G, Bastia)

Embora tenha feito uma temporada em 2012/13, o Valenciennes luta por objetivos bem mais modestos. Após passar por grandes mudanças em seu elenco, o VA enfrenta um período de transição e se contenta em fugir da degola. Nada menos do que seis jogadores decisivos deixaram a equipe, com maior destaque para Danic e Isimat-Mirin. As finanças do clube não permitem grandes investimentos: além do enquadramento da DNCG, há a preocupação em torno da construção do novo estádio de Hainaut. A sangria de jogadores deve continuar, até para o Valenciennes ter algum dinheiro em caixa para trazer um zagueiro e um meia defensivo, suas principais necessidades. O jeito será se virar com a molecada, como o caso do campeão mundial sub-20 Bahebeck.