Começa nos dias 14 e 15 de março a 18a edição da Premier Liga russa. Nos últimos anos, o futebol russo tem se recuperado e conquistado grandes resultados, vide a campanha da seleção na Eurocopa e os recentes títulos de CSKA Moscou e Zenit St. Petersburg na Copa Uefa. Os talentos voltaram a aparecer e já ganham espaço em alguns dos principais times da Europa, como Andrei Arshavin no Arsenal e Roman Pavlyuchenko no Totttenham.

O maior campeão russo ainda é o Spartak Moscou, domínio este que predominou, também, no período soviético, quando a competição nacional reunia todas as outras nações que compunham a União Soviética. Desde 1992, no entanto, o Campeonato Russo tem ganho status e hoje é, sem dúvida alguma, uma das principais competições europeias.

Nesta primeira parte do Guia da Premier Liga, a Trivela apresenta oito dos 16 times participantes, que tentarão desbancar o surpreendente Rubin Kazan, campeão em 2008. Incluindo as principais negociações das equipes.

Legenda
Transferência definitiva
Empréstimo
[Retorno de empréstimo]

AMKAR
Nome do clube: Futbolny Klub Amkar Perm
Estádio: Zvezda (20 mil pessoas)
Cidade: Perm (990.200 habitantes)
Site oficial: www.amkar.ru
Principal jogador: Georgi Peev
Fique de olho: Ivan Starkov
Quem chegou: Vitaliy Fedoriv (D, Dynamo Kiev-UCR), Yuri Lebedev (D, Zenit), William Artur de Oliveira (M, OFK Belgrado), Edin Juzunovic (A, Rudar Velenje-BOS) e Jean Carlos (A, Levski Sofia-BUL)
Quem saiu: Tomislav Dujmovic (A, Lokomotiv Moscou), Nenad Injac (A, Volga Nizhniy-Novgorod) e Evgeny Scherbakov (M, Anzhi)
Técnico: Dimitar Dimitrov
Objetivo na temporada: meio da tabela

O Amkar Perm surpreendeu a todos na última temporada russa, ao terminar a Premier Liga na quarta posição e se classificar para a Liga Europa 2009/10. Mas isso foi sob o comando do ótimo técnico Miodrag Bozovic, que deixou o clube e acertou com o Moskva. Para seu lugar, a diretoria foi buscar Dimitar Dimitrov, ex-treinador da Bulgária. Ele será o primeiro búlgaro a dirigir um time na Rússia, mas se sentirá em casa.

A equipe do Amkar conta com três búlgaros no elenco, sendo que o meia Georgi Peev é o principal jogador do time há um bom tempo. Dimitrov trouxe da consigo o atacante brasileiro Jean Carlos, ex-Figueirense, que na última temporada defendeu o Levski Sofia. O clube, localizado em Perm, perto dos Montes Urais, considerada a fronteira natural entre a Europa e a Ásia, quer mais uma vez surpreender.

CSKA MOSCOU
Nome do clube: Professionaly Futbolny Klub – Sportivny Klub Armi Moskva
Estádio: Dynamo (36 mil pessoas)
Cidade: Moscou (10.382.754 habitantes)
Site oficial: www.pfc-cska.com
Principal jogador: Vágner Love
Fique de olho: Alan Dzagoev
Quem chegou: Tomas Necid (A, Slavia Praga-TCH), Ouwo Moussa Maazou (A, Lokeren-BEL) e [Daniel Carvalho (M, Internacional)].
Quem saiu: Dawid Janczyk (A, Lokeren), Ouwo Moussa Maazou (A, Lokeren) e Veniamin Mandrykin (G, Spartak Nalchik)
Técnico: Zico
Objetivo na temporada: brigar pelo título

A última temporada tinha tudo para ser decepcionante para o CSKA Moscou. Na metade da Premier Liga, a equipe não tinha mais chances de título e o técnico Valery Gazzaev anunciou que deixaria o clube após quase cinco anos. Eis que uma arrancada final impressionante e um momento espetacular de Vagner Love fizeram com que o Exército Vermelho fosse vice-campeão e se garantisse na Liga dos Campeões 2009/10.

A boa notícia é que o futebol eficiente e a boa fase foram mantidos neste ano. Zico chegou para substituir Gazzaev e, logo em sua estreia oficial, conseguiu avançar para as oitavas-de-final da Copa Uefa, superando o Aston Villa. A base do time permanece a mesma, com a defesa sólida liderada pelo goleiro Akinfeev e o zagueiro Ignashevich, a versatilidade de Zhirkov e Krasic na armação e pelas alas do campo e um Dzagoev mais experiente e cada vez mais craque. E, ao menos inicialmente, Zico mostrou ser coerente ao manter essa base e não escalar todos os brasileiros do elenco (Ramón, Daniel Carvalho e Ricardo Jesus).

DYNAMO MOSCOU
Nome do clube: Dynamo Moskva
Estádio: Dynamo (36 mil pessoas)
Cidade: Moscou (10.382.754 habitantes)
Site oficial: www.fcdynamo.ru
Principal jogador: Aleksandr Kerzhakov
Fique de olho: Adrian Ropotan
Quem chegou: Adrian Ropotan (M, Dinamo Bucareste-ROM) e Aleksandr Denisov (A, Salyut-Energiya Belgorod)
Quem saiu: Igor Semshov (M, Zenit)
Técnico: Andrey Kobelev
Objetivo na temporada: vagas europeias

O técnico Andrey Kobelev conseguiu, em 2008, levar o tradicional Dynamo Moscou de volta às competições europeias. Com o terceiro lugar obtido, a equipe se garantiu na segunda fase preliminar da Liga dos Campeões. Isso com um elenco com alguns bons jogadores, mas considerado apenas mediano se comparado aos outros grandes da Rússia.

Para esta temporada a aposta foi na manutenção da base e seus principais atletas, como o zagueiro Denis Kolodin, da seleção russa, e o atacante Aleksadr Kerzhakov, que espera reencontrar seus melhores momentos da carreira. No meio, porém, a perda de Igor Semshov para o Zenit será muito sentida. A diretoria apostou no jovem meia romeno Adrian Ropotan, de 22 anos, que estava no Dinamo Bucareste. De qualquer modo, Kobelev terá, mais uma vez, que se desdobrar para conseguir repetir o feito do ano passado.

KHIMKI
Nome do clube: Futbolny Klub Khimki
Estádio: Arena Khimki (18 mil pessoas)
Cidade: Khimki (180.000 habitantes)
Site oficial: www.fckhimki.ru
Principal jogador: Roman Berezovsky
Fique de olho: Jari Virtanen
Quem chegou: Nenad Nastic (D, CSKA Sofia-BUL), Boris Rotenberg (D, Saturn), Oleg Samsonov (M, Zenit), Andrei Streltsov (M, Luch-Energia), Ilya Maksimov (M, Zenit), Jari Virtanen (A, Udinese-ITA), Aleksandr Shvetsov (M, Sibir), Mikhail Komarov (G, Sportakademklub Moscou), Barsegh Kirakosyan (D, Mashuk-KMV), Viktor Budyansky (M, Udinese), Maksim Zinovyev (D, Volga Ulyanovsk) e Aleksandr Salugin (A, Krylya Sovetov)
Quem saiu: Martin Jakubko (A, Moskva), [Fedor Kudryashov (D, Khimki)], [Renat Sabitov (M, Spartak Moscou)] e [Artem Pershin (M, Saturn)]
Técnico: Konstantin Sarsania
Objetivo na temporada: evitar o rebaixamento

O clube quase sumiu, após ter anunciado a fusão com o Saturn, no final de 2008, mas o negócios foi desfeito. Assim, após uma temporada em que o Khimki lutou do início ao fim contra o descenso, a diretoria se movimentou e trouxe diversos jogadores ao clube da região metropolitana de Moscou. Manteve alguns veteranos, como o goleiro Berezovsky e o zagueiro sérvio Jovanovic, no elenco, mas a grande aposta mesmo foram os jovens talentos.

Como o clube não tem dinheiro sobrando, usou e abusou dos empréstimos. Dentre os destaques, o meia russo Budyansky, vindo da Udineses e que já foi lembrado por Guus Hiddink para a seleção, além do jovem atacante finlandês Virtanen, também oriundo da equipe italiana. Na teoria, o Khimki não possui um dos piores times da competição, mas não deve conseguir se manter muito além das posições de rebaixamento na Premier Liga.

KRYLYA SOVETOV
Nome do clube: Professionaly Futbolny Klub Krylya Sovetov Samara
Estádio: Metallurg (33.220 pessoas)
Cidade: Samara (1.157.880 habitantes)
Site oficial: www.kc-camapa.ru
Principal jogador: Jan Koller
Fique de olho: Oleg Ivanov
Quem chegou: Vladislav Kulik (M, Terek Grozny) e [Sergei Kuznetzov (M, Arsenal Kiev)]
Quem saiu: Andrey Tikhonov (M, Lokomotiv Astana-CAZ)
Técnico: Leonid Slutsky
Objetivo na temporada: vagas europeias

Jogar em Samara, no sudeste da parte europeia russa, é umas das piores missões dos times que disputam a Premier Liga. Não que seja uma lugar inóspito, pelo contrário, Samara é uma cidade com mais de um milhão de habitantes, às margens do Rio Volga, mas a equipe local é reconhecidamente forte por jogar em casa. O Krylya Sovetov dificilmente desperdiça pontos no estádio Metalurg, e isso tem sido a arma da equipe nas últimas boas campanhas no Campeonato Russo – em 2008 foi sexto.

A maior esperança de gols do Krylya segue sendo o grandalhão tcheco Jan Koller. O veterano de 35 anos, que chegou ao clube no ano passado. No meio, outro veterano dá tranquilidade ao bom técnico Leonid Slutsky. Trata-se do meia, também tcheco, Jiri Jarosik, ex-Celtic e CSKA Moscou. A defesa tem o seguro goleiro chileno Eduardo Lobos e o zagueiro Ivan Taranov, diversas vezes chamado para a seleção russa. Mais uma vez o Krylya Sovetov vai incomodar os grandes.

KUBAN
Nome do clube: Futbolny Klub Kuban Krasnodar
Estádio: Kuban (32 mil pessoas)
Cidade: Krasnodar (646.175 habitantes)
Site oficial: www.fckuban.ru
Principal jogador: Dramane Traoré Maksim Zhavnerchik
Fique de olho: Maksim Zhavnerchik
Quem chegou: Aleksei Botvinyev(G, Saturn), Vadim Evseev (D, Saturn), Sani Kaita (M, Monaco), Marco Né (M, Germinal Beershot-BEL), Chaker Zouagi (D, Lokomotiv Moscou), Haminu Dramani (M, Lokomotiv Moscou), Dramane Traoré (A, Lokomotiv Moscou), Anri Khagush (D, Lokomotiv Moscou), Sreten Sretenovic (D, Timisoara-ROM), Aleksandr Khokhlov (D, Zenit), Maksim Zhavnerchik (M, BATE Borisov-BLR), [Ricardo Baiano (A, Moskva)] e William Boaventura (M, Metalurh Donetsk).
Quem saiu: Bratislav Ristic (Slavia Sofia-BUL), Beslan Adjindjal (M, Shinnik) e Roman Lengyel (D, Rostov)
Técnico: Sergei Ovchinnikov
Objetivo na temporada: evitar o rebaixamento

Vice-campeão da segunda divisão russa, o Kuban é um dos caçulas dessa temporada. Sem muito dinheiro para fazer contratações, a diretoria buscou empréstimos em outros clubes para reforçar a equipe – e deu certo. Do Lokomotiv Moscou veio um trio de africanos que, se motivados, formarão a coluna vertebral do time: o zagueiro tunisiano Zouagi, o meia ganês Dramani e o malês Traoré. Outros africanos também podem se destacar, como o meia marfinense Marco Né, que veio do Germinal Beershot em definitivo.

De qualquer modo, o time ainda precisará conseguir muito entrosamento para não figurar longe da zona do rebaixamento. Para tanto, o técnico é o ainda jovem Sergei Ovchinnikov, de 38 anos, que teve uma longa carreira como goleiro por grandes clubes – Lokomotiv, CSKA, Porto e Benfica. A missão será árdua.

LOKOMOTIV MOSCOU
Nome do clube: Futbolny Klub Lokomotiv Moskva
Estádio: Lokomotiv (28.800 pessoas)
Cidade: Moscou (10.382.754 habitantes)
Site oficial: www.fclm.ru
Principal jogador: Diniyar Bilyaletdinov
Fique de olho: Razvan Cocis
Quem chegou: Tomislav Dujmovic (A, Amkar Perm), Stanislav Ivanov (M, Moskva), Oleg Kuzmin (D, Moskva), Jan Durica (D, Saturn), Marek Cech (G, Luch-Energia) e Marko Basa (D, Le Mans-FRA)
Quem saiu: Alexey Polyakov (G, Tom Tomsk), Sergei Gurenko (D, Dinamo Minsk-BLR), Aleksei Polyakov (G, Tom Tomsk), Vladimir Maminov (M, encerrou a carreira), Igor Smolnikov (M, Spartak Nalchik), Guillermo Pereyra (M, Young Boys-SUI), Chaker Zouagi (D, Kuban), Haminu Dramani (M, Kuban), Dramane Traoré (A, Kuban), Roman Kontsedalov (M, Spartak Nalchik), Sergei Kuznetzov (M, Krylya Sovetov), Igor Smolnikov (M, Spartak Nalchik) e Anri Khagush (D,Kuban)
Técnico: Rashid Rakhimov
Objetivo na temporada: vagas europeias

Teoricamente, o Lokomotiv Moscou tem um dos times mais fortes da Premier Liga. Porém, a situação foi a mesma na última temporada e o resultado decepcionante: sétimo lugar. Por isso, para 2009, a diretoria resolveu dar uma boa reformulação no elenco, mas deixando o time forte. Muitos africanos saíram e o clube foi buscar apostas seguras, como o atacante croata Dujmovic, destaque do Amkar no ano passado. Além dele, o Lokomotiv também foi buscar o bom zagueiro Oleg Kuzmin, que estava no Moskva.

Muito das pretensões da equipe, porém, passam pelos pés do meia romeno Razvan Cocis. Na Eurocopa ele foi um dos destaques de sua seleção, mas ainda está devendo futebol em Moscou, Essa temporada pode ser sua afirmação. Outro ponto forte do time comandado pelo técnico Rashid Rakhimov é a experiência, que pode contar em momentos decisivos. Na defesa está um dos principais brasileiros que jogam na Premier Liga, o zagueiro Rodolfo, ex-Fluminense, e muito bem consolidado por lá – o clube também conta com o goleiro Guilherme, ex-Atlético-PR, o lateral-esquerdo Fininho, ex-Corinthians, e o volante Charles, ex-Cruzeiro.

MOSKVA
Nome do clube: Futbolny Klub Moskva
Estádio: Eduard Streltsov (13.200 pessoas)
Cidade: Moscou (10.382.754 habitantes)
Site oficial: www.fcmoscow.ru
Principal jogador: Héctor Bracamonte
Fique de olho: Aleksei Rebko
Quem chegou: Dmitri Tarasov (M, Tom Tomsk), Martin Jakubko (A, Khimki) e Gia Grigalava (D, Moskva)
Quem saiu: Pyotr Bystrov (M, Rubin Kazan), Dmitry Godunok (M, Alania Vladikavkaz), Stanislav Ivanov (M, Lokomotiv), Maxi López (A, Grêmio), Vitali Kaleshin (D, Rubin Kazan) e Oleg Kuzmin (D, Lokomotiv)
Técnico: Miodrag Bozovic
Objetivo na temporada: meio da tabela

Há dois anos, com um time modesto, o Moskva surpreendeu e conseguiu um inédito quarto lugar. O clube vinha em uma ascensão há muito tempo e, no ano passado, resolveu investir um pouco mais para tentar lutar pelo título e trouxe, até mesmo, Oleg Blohkin, treinador que acabara de deixar a Ucrâni. A fórmula não deu certo. Por isso, para 2009, as pretensões são menores.

Foram poucas as contratações, sendo que o time perdeu alguns jogadores importantes, como o zagueiro Kuzmin e o atacante argentino Maxi López. No entanto, acertou ao trazer o técnico Miodrag Bozovic, que comandou a excelente temporada do Amkar Perm no ano passado. Além disso, o centroavante Héctor Bracamonte, de 30 anos e desde 2004 no clube, segue no Moskva.