Times: Twente (HOL), Wisla Cracóvia (POL), OB (DIN) e Fulham (ING)
Craques: Douglas (D, Twente), Clint Dempsey (M, Fulham), Chris Sorensen (D, OB) e Andraz Kirm (M, Wisla Cracóvia)
O confronto: Twente x Fulham – Os dois clubes já se encontraram na pré-temporada. Mas na mesa de negociações. Por 12 milhões de euros, o Fulham levou Bryan Ruiz, estrela do Twente. O reencontro do ídolo com sua torcida, porém, não acontecerá tão cedo. Por já ter disputado as preliminares com os holandeses, o costa-riquenho não pôde ser inscrito pelos Cottagers na atual fase da copa.
Definição do grupo: Esse ficou fácil

Depois de deixar escapar nos últimos instantes o bicampeonato holandês, o Twente tenta dar continuidade ao bom momento sem alguns de seus principais líderes. Na lista dos que partiram estão meia Janssen, o atacante Ruiz e o técnico Preud’homme. Ainda que as mudanças tenham custado, em partes, um lugar na fase de grupos da Champions, os Tukkers tiveram um bom início na liga nacional, demonstrando que ainda têm muito a conquistar. Sem Ruiz, Luuk De Jong e Marc Janko dão provas que o ataque pode continuar produtivo. Já o zagueiro Douglas e o meia Wout Brama são os esteios nos outros setores da equipe, agora comandada pelo técnico Co Andriaanse.

O principal rival dos holandeses nesta fase é o Fulham. Após o histórico vice-campeonato da Liga Europa em 2010, os londrinos voltam ao certame por um motivo além dos resultados: o clube foi pinçado através dos rankings de Fair Play da Uefa. Mesmo assim, os Cottagers tiveram que passar pelo calvário das qualificações, onde eliminaram outros quatro times, entre eles o Dnipro. O começo na Premier League, com apenas dois pontos em quatro jogos, é que não foi tão feliz assim. Sob o comando de Martin Jol, a espinha dorsal está mantida, com Schwarzer, Hangeland, Dempsey, Murphy e Zamora, e ainda ganhou o acréscimo de John Arne Riise.

Buscando ir além da figuração, o OB veio direto da última fase de classificação da Champions, depois de mandar para casa o Panathinaikos e vencer o Villarreal no jogo de ida. Vice-campeão dinamarquês, o Odense possui alguns medalhões em sua equipe titular, como o meia Djemba-Djemba e o atacante Utaka, que podem representar algum perigo. No mesmo patamar, vem o Wisla Cracóvia, atual detentor do título na Polônia. A equipe também bateu na trave na tentativa de entrar para a Champions, eliminada pelo APOEL. Com um elenco multinacional, o time se destaca pela solidez defensiva, liderada pelo hondurenho Osmán Chávez.