Nome: Villarreal Club de Fútbol
Fundação: 10/mar/1923
Site oficial: www.villarrealcf.es
Estádio: El Madrigal (25.000 torcedores), em Vila-Real
Craque: Giuseppe Rossi
Técnico: Juan Carlos Garrido
Está na LC porque: 4º colocado no Campeonato Espanhol 2010/11, eliminou o OB no play-off
E se jogasse o Brasileirão? Uma vaga na Sul-Americana estaria de bom tamanho.

Semifinalista da última Liga Europa, o Villarreal sofreu com a saída de Santi Cazorla, que foi faturar alguns euros a mais no Málaga, e até agora parece não ter assimilado o golpe. Nos play-offs, contra o modesto OB, o Submarino Amarillo perdeu a primeira partida por 1 a 0 na Dinamarca, e precisou suar para vencer em casa por 3 a 0 e se classificar para a fase de grupos. O colombiano Cristián Zapata, novo reforço da defesa, mostrou-se inseguro nos dois jogos e já indica que poderá ser um dos pontos fracos do time na competição.

O ponto forte da equipe segue sendo a dupla de ataque, formada por Giuseppe Rossi e Nilmar. Ambos são rápidos, dribladores e praticamente imbatíveis no mano a mano, o que faz com que o contra-ataque do time seja muito perigoso. Mas, para que a bola chegue neles, o desempenho dos extremos Cani e Borja Valero também será fundamental, e certamente nesse ponto Cazorla fará muita falta.

Além disso, o azar no sorteio faz com que o Villarreal esteja cotado para disputar a condição de terceira força do grupo com o Napoli, atrás de Bayern Munique e Manchester City.

Elenco:

Goleiros: 13-Diego López, 1-César Sánchez e 31-Diego Mariño;

Defensores: 2-Gonzalo Rodríguez, 3-Joan Oriol, 4-Mateo Musacchio, 5-Carlos Marchena, 6-Ángel López, 12-Cristián Zapata, 14-Mario Gaspar*, 15-José Catalá e 30-Carlos Tomás;

Meio-campistas: 8-Jonathan De Guzman, 10-Cani, 11-Hernán Perez, 17-Javier Camuñas, 18-Wakaso Mubarak, 19-Marcos Senna, 20-Borja Valero, 21-Bruno Soriano, 26-Marcos Guillón e 49-Nico Cháter;

Atacantes: 7-Nilmar, 9-Marco Rubén, 22-Giuseppe Rossi, 23-Gerard Bordás e 39-Kike López.

*Lista B