A Bundesliga já é uma senhora de 50 anos e pode se orgulhar de ter vencido na vida. Sucesso de crítica e público, fenômeno de vendas entre os mais ricos e os mais pobres da Alemanha, é um campeonato consolidado em que todos tentam vencer o Bayern Munique. Ou melhor, tentavam. O Borussia Dortmund, atual bicampeão, é o time a ser batido em 2012/13, e os bávaros, atuais vice-campeões, precisarão correr atrás para retomar a hegemonia nacional. A disputa pelo título, ao que tudo indica, se resume aos dois times, mas eles não são as únicas boas atrações do torneio.

O Schalke 04, terceiro colocado em 2011/12, também quer entrar na disputa, assim como o Wolfsburg, que se fortaleceu bastante com a chegada de vários reforços. O Borussia Mönchengladbach surpreendeu o mundo na temporada passada e quer repetir a dose. Isso sem contar as surpresas do grupo intermediário que sempre aparecem e reforçam a fama do campeonato, um dos mais equilibrados do continente, com jogos sempre movimentados e dinâmicos, nos quais não há a certeza de que o mais rico ou o mais forte vencerá. Confira, a partir das linhas abaixo, o Guia da Bundesliga 2012/13:

Augsburg

Colocação em 2011/12: 14º
Técnico: Markus Weinzierl
Principais contratações: Andreas Ottl (M, Hertha Berlim), Kevin Vogt (M, Bochum), Aristide Bancé (A, Al-Ahly-EAU), Milan Petrzela (M, Viktoria Plzen-TCH), Jan Moravek (M, Schalke 04), Giovanni Sio (A, Wolfsburg) e Knowledge Musona (A, Hoffenheim).
Principais saídas: Nando Rafael (A, Fortuna Düsseldorf), Alex Belinghausen (M, Fortuna Düsseldorf)
Destaque: Sebastian Langkamp
Fique de Olho: Koo Ja-Cheol
Objetivo na temporada: evitar o rebaixamento

Depois de se manter na elite alemã em sua primeira temporada, o Augsburg aprendeu a lição com o péssimo primeiro turno que fez no ano passado e investiu um pouco mais pesado para 2012/13. Nomes como o experiente meio-campista Andreas Ottl e o atacante Aristide Bancé podem dar a tranquilidade que o time precisa, e o talentoso Jan Moravek deve acrescentar qualidade ao meio-campo.

Há também a aposta em jogadores jovens. Giovanni Sio, que ensaiou um brilhareco no Wolfsburg e acabou na reserva, pode ser uma boa opção para os contragolpes, e Kevin Vogt, que atuou pelo Bochum em 2011/12, é uma aposta para fortalecer o meio-campo. Há também a expectativa pelo desempenho de Knowledge Musona, atacante nascido no Zimbábue, que pouco atuou no Hoffenheim na temporada passada.

Bayer Leverkusen

Colocação em 2011/12:
Técnico: Sami Hyypia
Principais contratações: Philipp Wollscheid (D, Nürnberg), Junior Fernandes (A, Universidad de Chile-CHI) e Daniel Carvajal (D, Real Madrid B-ESP)
Principais saídas: Tranquillo Barnetta (M, Schalke 04), Eren Derdiyok (A, Hoffenheim), Rene Adler (G, Hamburg)
Destaque: André Schürrle
Fique de olho: Junior Fernandes
Objetivo na temporada: vaga na Liga dos Campeões

Depois de uma temporada discreta em 2011/12, o Bayer Leverkusen manteve a base do elenco e se reforçou com contratações discretas. O nome mais impactante no cenário local é o do zagueiro Philipp Wollscheid, que vem de duas ótimas temporadas pelo Nürnberg, já pegou a camisa 4 e será titular do time, que penou um pouco para achar um bom nome para a posição nos últimos anos.

No ataque, a expectativa fica por conta de André Schürrle, que teve um desempenho discreto em sua primeira temporada pelo clube, mas continua entrando bem nas partidas da seleção alemã. Renato Augusto, livre de lesões, precisa mostrar mais regularidade, assim como Sidney Sam. O recém-contratado Junior Fernandes pode adicionar mais qualidade ao ataque, e no gol o talentosíssimo Bernd Leno é garantia de segurança.

Bayern Munique

Colocação em 2011/12:
Técnico: Jupp Heynckees
Principais contratações: Mario Mandzukic (A, Wolfsburg), Claudio Pizarro (A, Werder Bremen), Dante (D, Borussia Mönchengladbach), Xherdan Shaqiri (M, Basel-SUI) e Tom Starke (G, Hoffenheim)
Principais saídas: Ivica Olic (A, Wolfsburg), Hans-Jörg Butt (G, aposentou-se), Danijel Pranjic (M, Sporting-POR)
Destaque: Franck Ribéry
Fique de olho: Xherdan Shaqiri
Objetivo na temporada: título

Incomodado com o bicampeonato do Borussia Dortmund, o Bayern Munique resolveu abrir a carteira para reforçar ainda mais o elenco estelar que possui.  O clube trouxe o croata Mario Mandzukic, um dos artilheiros da Eurocopa, do Wolfsburg, como principal contratação e alternativa a Mario Gómez, que perderá o início da temporada por lesão. Claudio Pizarro, que jogou muita bola pelo Werder Bremen na temporada passada, é outro que chega para fortalecer o ataque.

Na defesa, a novidade é Dante, que veio do Borussia Mönchengladbach com status de um dos melhores zagueiros da Bundesliga. Carismático e talentoso, ele disputará posição com Jérôme Boateng e Holger Badstuber e certamente será bastante utilizado, mesmo que não seja titular. No meio-campo, poucas preocupações. Robben e Ribéry seguem no time, agora com a possibilidade de serem substituídos pelo promissor Xherdan Shaqiri, contratado junto ao Basel. Além deles, Bastian Schweinsteiger e Philipp Lahm constroem a espinha dorsal daquele que, no papel, é o melhor elenco da Alemanha.

Borussia Dortmund

Colocação em 2011/12: campeão
Técnico: Jürgen Klopp
Principais contratações: Marco Reus (M, Borussia Mönchengladbach), Julian Schieber (A, Stuttgart), Oliver Kirch (D, Kaiserslautern), Leonardo Bittencourt (M, Energie Cottbus)
Principais saídas: Shinji Kagawa (M, Manchester United-ING), Lucas Barrios (A, Guangzhou Evergrande-CHN)
Destaque: Mario Götze
Fique de Olho: Marco Reus
Objetivo na temporada: título

Atual bicampeão, o Borussia Dortmund tentará conquistar um inédito tricampeonato em sua história na Bundesliga. Para isso, manteve a base, com exceção feita a Shinji Kagawa, que foi para o Manchester United. No lugar dele, estará Marco Reus, o melhor jogador da última temporada, que veio do Borussia Mönchengladbach, que provavelmente formará o trio ofensivo do meio-campo com Jakub Blaszczykowski e Mario Götze. Os três têm a missão de abastecer o ótimo centroavante polonês Robert Lewandowski.

Na defesa, tudo continua como antes. A linha com Piszczek, Hummels, Subotic e Schmelzer garante a segurança do setor, assim como os volantes Sven Bender e Ilkay Gündogan. Não será surpresa, no entanto, se Sebastian Kehl ou Moritz Leitner ganharem a posição de titular. Entre os reforços, há uma grande expectativa pelo desempenho de Leonardo Bittencourt, meia filho do brasileiro Franklin, ex-atacante de Fluminense e Bragantino. Aos 19 anos, Bittencourt é tido como um dos melhores meias de sua geração e conta com boas passagens pelas seleções alemãs de base no currículo.

Borussia Mönchengladbach

Colocação em 2011/12:
Técnico: Lucien Favre
Principais contratações: Luuk de Jong (A, Twente-HOL), Granit Xhaka (M, Basel-SUI), Álvaro Domínguez (D, Atlético de Madrid), Peniel Mlapa (A, Hoffenheim)
Principais saídas: Marco Reus (M, Borussia Dortmund), Dante (D, Bayern Munique), Roman Neustädter (M, Schalke 04)
Destaque: Marc-André ter Stegen
Fique de olho: Granit Xhaka
Objetivo na temporada: vaga na Liga dos Campeões

Após a linda campanha de 2011/12, o Borussia Mönchengladbach não teve como segurar seus principais jogadores. Marco Reus se mandou para o Borussia Dortmund, Dante foi para o Bayern Munique  e Roman Neustädter se transferiu para o Schalke 04. Menos mal que o dinheiro da venda dos dois primeiros tenha servido para que o clube pudesse repor com jogadores extremamente promissores, como Granit Xhaka, volante de apenas 20 anos que foi uma das sensações do Basel na Liga dos Campeões.

A principal contratação, no entanto, foi a do atacante holandês Luuk de Jong. Destaque do Twente na última temporada, ele chega para substituir Marco Reus e pode, aos 22 anos, se tornar o principal jogador do time, que também conta com o ótimo Patrick Hermann no meio. O goleiro Marc-André ter Stegen, que se firmou como titular na temporada passada e já é um dos reservas de Manuel Neuer na seleção alemã, é outro a ser visto com muita atenção.

Eintracht Frankfurt

Colocação na temporada passada: 2º (segunda divisão)
Técnico: Armin Veh
Principais contratações: Olivier Occean (A, Greuther Fürth), Kevin Trapp (G, Kaiserslautern), Stefano Celozzi (D, Stuttgart), Bastian Oczipka (D, Bayer Leverkusen)
Principais saídas: Mohamadou Idrissou (A, Kaiserslautern), Caio (M, Bahia-BRA)
Destaque: Alexander Meier
Fique de olho: Takashi Inui
Objetivo na temporada: evitar o rebaixamento

Depois de sofrer com o rebaixamento em 2010/11, o Eintracht Frankfurt se recuperou prontamente na segunda divisão. Contratou alguns jogadores de elite e ficou com o vice-campeonato com alguma folga, garantindo seu retorno à elite nacional. Resta saber, no entanto, se o time é capaz de se manter mesmo com o investimento tímido que fez na contratação de reforços para 2012/13.

Entre as novidades, o principal nome é o canadense Olivier Occéan, um dos artilheiros da 2. Bundesliga pelo Greuther Fürth junto com o meia Alexander Meier, ídolo local que está no clube desde 2004. O goleiro Kevin Trapp, que veio do Kaiserslautern, é garantia de segurança debaixo das traves, e quem dá as cartas no banco de reservas é o experiente Armin Veh, campeão da Bundesliga com o Stuttgart em 2006/07, ano em que revelou Sami Khedira e Mario Gómez para o futebol.

Freiburg

Colocação em 2011/12: 12º
Técnico: Christian Streich
Principais contratações: Max Kruse (M, St.Pauli), Ezequiel Calvente (M, Betis-ESP)
Principais saídas: Stefan Reisinger (A, Fortuna Düsseldorf)
Destaque: Daniel Caligiuri
Fique de olho: Oliver Baumann
Objetivo na temporada: evitar o rebaixamento

O Freiburg manteve a base que fez uma belíssima campanha de recuperação no segundo turno da Bundesliga passada. O time, que frequentava as últimas posições da tabela, engatou uma série de dez jogos sem perder, terminou no 12º lugar e mostrou alguns jogadores talentosos. O principal deles é o meio-campista Daniel Caligiuri, que se consolidou como um dos principais articuladores de jogada do time.

Um dos responsáveis por essa reviravolta é o técnico Christian Streich, que depois de quase 20 anos na base do clube assumiu o time principal e virou um nome “Cult” no futebol local. Aos 46 anos, Streich é formado em letras, estudou a língua alemã e fez módulos especiais em história e  esportes. Responsável pelas entrevista mais rebuscadas da Bundesliga, ele também chama a atenção por ir de bicicleta aos treinos e promover vários jovens jogadores, como o promissor meia Matthias Ginter.

Fortuna Düsseldorf

Colocação em 2011/12: 3º (segunda divisão)
Técnico: Norbert Meier
Principais contratações: Andriy Voronin (A, Dynamo Moscou-RUS), Alex Belinghausen (M, Augsburg), Nando Rafael (A, Augssburg), Cha Du Ri (D, Celtic-ESC), Fabian Giefer (G, Bayer Leverkusen)
Principais saídas: Assani Mulongoti (D, Werder Bremen), Thomas Bröcker (A, Köln), Maximilian Beister (M, Hamburg)
Destaque: Andriy Voronin
Fique de Olho: Andreas Lambertz
Objetivo na temporada: evitar o rebaixamento

De volta à Bundesliga após 15 anos, o Fortuna Düsseldorf praticamente reformulou o elenco para a disputa. Ao todo, foram 20 jogadores contratados, entre eles várias figurinhas carimbadas como o angolano Nando Rafael e o ucraniano Andriy Voronin. Na defesa, destaque para o sul-coreano Cha Du-Ri, que veio do Celtic e poderá ser importante durante a campanha, que deverá ser marcada pela batalha contra o rebaixamento.

Entre as perdas, destaca-se a do meia Maximilian Beister, que voltou ao Hamburg e deixou uma lacuna importante a ser preenchida no setor de articulação do meio-campo. Entre os remanescentes da campanha do acesso, está o meio-campista Andreas Lambertz, ídolo da torcida e capitão do time. Aos 27 anos, Lambertz está no clube desde 2002 e subiu da quarta para a primeira divisão com o Fortuna. É o único jogador a conseguir tal feito por apenas um clube em toda a Alemanha.

Greuther Fürth

Colocação em 2011/12: campeão (segunda divisão)
Técnico: Mike Büskens
Principais contratações: Tobias Mikkelsen (M, Nordsjaelland-DIN), Zoltan Stieber (M, Mainz 05), Baye Djiby Fall (A, Lokeren-BEL)
Principais saídas: Stefan Schröck (Hoffenheim), Olivier Occéan (Eintracht Frankfurt)
Destaque: Gerald Asamoah
Fique de Olho: Tobias Mikkelsen
Objetivo na temporada: evitar o rebaixamento

Fundado em 1903, o Greuther Fürth tem pela primeira vez em sua história a oportunidade de disputar a primeira divisão alemã. Campeão da 2. Bundesliga em 2011/12, o time também deu trabalho ao Borussia Dortmund na semifinal da Copa da Alemanha, sendo eliminado com um gol no último minuto da prorrogação. Em teoria, parece mais bem preparado do que seus concorrentes para permanecer na elite, mas pode sofrer com algumas perdas.

A principal delas é a do atacante Olivier Occéan, autor de 17 gols na temporada passada, que foi vendido para o Eintracht Frankfurt. Outro que saiu e deixará saudades é o lateral direito Stefan Schröck, que se mudou para o Hoffenheim. Entre as contratações, destaca-se o talentoso Tobias Mikkelsen, que disputou a Eurocopa com a seleção dinamarquesa.

Hamburg

Colocação na temporada passada: 15º
Técnico: Thorsten Fink
Principais contratações: René Adler (G, Bayer Leverkusen), Artjoms Rudņevs (A, Lech Poznan-POL), Milan Badelj (M, Dinamo Zagreb-CRO), Hakan Calhanoglu (M, Karlshurer)
Principais saídas: Gökhan Töre (M, Rubin Kazan-RUS), Paolo Guerrero (A, Corinthians-BRA), Mladen Petric (A, Fulham-ING), David Jarolim (M, sem clube)
Destaque: Heiko Westermann
Fique de olho: Milan Badelj
Objetivo na temporada: meio da tabela

Frequentador assíduo da parte de cima da tabela, o Hamburg passou as duas últimas temporadas assistindo de baixo a luta pelas primeiras posições. Em 2011/12, lutou contra o rebaixamento e chegou a correr riscos por algum tempo, mas foi salvo pela mediocridade dos adversários e por alguns bons resultados no meio do segundo turno. Para esse campeonato, porém, o time parece um pouco mais organizado e as coisas tendem a melhorar um pouco. Mas só um pouco.

O técnico Thorsten Fink terá em mãos um elenco rejuvenescido com as saídas de Paolo Guerrero, Mladen Petric e David Jarolim. No entanto, a perda de Gökhan Töre, vendido para o Rubin Kazan, é um duro golpe, e não se sabe se o croata Milan Badelj terá a qualidade necessária para repor à altura. Para o gol, a novidade é a chegada de René Adler, que já foi titular da seleção alemã, mas estava na reserva do Bayer Leverkusen.

Hannover  96

Colocação em 2011/12:
Técnico: Mirko Slomka
Principais contratações: Felipe (D, Standard Liège-BEL), Hiroki Sakai (D, Kashiwa Reysol-JAP), Szabolcz Huszti (M, Zenit-RUS)
Principais saídas: Emanuel Pogatetz (D, Wolfsburg),
Destaque: Ron-Robert Zieler
Fique de olho: Mame Biram Diouf
Objetivo na temporada: vaga na Liga Europa

Depois de duas temporadas acima das expectativas, o Hannover 96 agora precisa ser mais ambicioso para se consolidar entre os melhores times da Bundesliga. Para isso, o time praticamente manteve a base dos outros anos, com exceção feita ao bom (e por vezes violento) zagueiro austríaco Emanuel Pogatetz, vendido ao Wolfsburg. Para o lugar dele, foi contratado o zagueiro brasileiro Felipe, que veio do Standard Liège.

Outro reforço importante é o lateral direito japonês Hiroki Sakai, que veio do Kashiwa Reysol. Titular da seleção japonesa nos Jogos Olímpicos, Sakai chega para ser uma opção mais ofensiva na posição. Quem está de volta é o meia húngaro Szabolcz Huszti, que havia deixado o time em 2009 para atuar no Zenit, mas não se adaptou. Aos 29 anos, Huszti chega para vestir a camisa 10 e ajudar a abastecer o ataque formado por Mohamed Abdellaoue e Didier Ya Konan. O jovem Mame Biram Diouf, destaque no fim da última temporada, também pode ganhar espaço.

Hoffenheim

Colocação em 2011/12: 11º
Técnico:  Markus Babbel
Principais contratações: Tim Wiese (G, Werder Bremen), Eren Derdiyok (A, Bayer Leverkusen), Takashi Usami (M, Bayern Munique), Stephan Schröck (D, Greuther Fürth), Chris (D, Wolfsburg), Joselu (A, Real Mardir B-ESP)
Principais saídas: Peniel Mlapa (A, Borussia Mönchengladbach), Tom Starke (G, Bayern Munique), Chinedu Obasi (A, Schalke 04), Gylfi Sigurdsson (M, Tottenham-ING)
Destaque: Ryan Babel
Fique de olho: Roberto Firmino
Objetivo na temporada: meio da tabela

Ao contrário das últimas temporadas, em que investiu em jovens valores, o Hoffenheim focou suas atenções para repor as perdas e gastou pouco na contratação de reforços. Apenas Eren Derdiyok, centroavante trombador do Bayer Leverkusen, e Joselu, também atacante que veio do Real Madrid B, custaram alguma grana aos cofres do clube. Outros, como o goleiro Tim Wiese, vieram de graça, após o fim do contrato.

Assim, o destaque do time deverá continuar sendo o holandês Ryan Babel, ex-Liverpool, que deverá comandar a maioria das ações ofensivas. O meia brasileiro Roberto Firmino, ex-Figueirense, é outro que deverá assumir um papel importante na criação de jogadas, enquanto o volante Sebastian Rudy, ex-Stuttgart, é quem responde pela marcação no meio-campo e deverá ganhar ainda mais projeção.

Mainz 05

Colocação em 2011/12: 13º
Técnico: Thomas Tuchel
Principais contratações: Chinedu Ede (M, Union Berlim), Junior Díaz (D, Club Brugge-BEL)
Principais saídas: Mohamed Zidan (M, Bani Yas-EAU), Zoltan Stieber (M, Greuther Fürth), Sami Allagui (A, Hertha Berlim)
Destaque: Eugen Polanski
Fique de Olho: Julian Baumgartlinger
Objetivo na temporada: meio da tabela

Após a excelente quinta colocação em 2010/11, o Mainz 05 caiu de rendimento na temporada passada e não terá, ao que tudo indica, uma grande mudança de panorama. O clube, que ainda paga pela construção de seu novo estádio, a Colface Arena, investiu de maneira tímida na contratação de reforços e ainda viu alguns dos principais titulares anunciarem suas saídas. É o caso, por exemplo, de Mohamed Zidan e Sami Allagui.

Com isso, a missão do técnico Thomas Tuchel fica ainda mais complicada. Se sobra entrosamento à base defensiva da equipe, falta talento no ataque. A melhor opção, por enquanto, é o limitado húngaro Adam Szalai, centroavante que era um bom reserva na campanha de 2010/11. No meio, a aposta em Andreas Ivanschitz também parece bastante arriscada, e não há a perspectiva pela chegada de alguém que possa ajudá-lo na missão de abastecer os atacantes.

Nürnberg

Colocação em 2011/12: 10º
Técnico: Dieter Hecking
Principais contratações: Timo Gebhart (M, Stuttgart), Hiroshi Kiyotake (M, Cerezo Osaka-JAP), Marcos Antônio (D, Rapid Bucareste-ROM)
Principais saídas: Philipp Wollscheid (D, Bayer Leverkusen), Dominic Maroh (D, Köln)
Destaque:  Rafael Schäfer
Fique de olho: Hiroshi Kiyotake
Objetivo na temporada: meio da tabela

Em 2011/12, o Nürnberg sofreu com a falta de meias criativos por causa das saídas de Ilkay Gündogan para o Borussia Dortmund, e Mehmet Ekici, para o Werder Bremen. O clube agora investiu para resolver esse problema: trouxe o talentoso Timo Gebhart, que pintou como promessa, mas não explodiu no Stuttgart, e o excelente Hiroshi Kiyotake, destaque absoluto da seleção japonesa nos Jogos Olímpicos.

Se o meio-campo se reforçou, a defesa agora tem problemas. A saída de Philipp Wollscheid para o Bayer Leverkusen encheu os cofres do clube, mas enfraqueceu muito o setor, que também perdeu o competente Dominic Maroh para o Köln. No ataque, quem pode ganhar projeção é Alexander Esswein, que se destacou no fim da temporada passada, além do jovem Markus Mendler, de apenas 19 anos, apontado como um dos mais promissores jogadores do país.

Schalke 04

Colocação em 2011/12:
Técnico: Huub Stevens
Principais contratações: Roman Neustädter (M, Borussia Mönchengladbach), Tranquillo Barnetta (M, Bayer Leverkusen), Chinedu Obasi (A, Hoffenheim)
Principais saídas: Raúl (A, Al Sadd-QAT), Peer Kluge (M, Hertha Berlim)
Destaque: Klaas-Jan Huntelaar
Fique de olho: Julian Draxler
Objetivo na temporada: título

O Schalke 04 é claramente a terceira força do futebol alemão e pouco se duvida disso no país. A grande questão é: como fazer para alcançar Borussia Dortmund e Bayern Munique? Com o atual elenco, a tendência é que isso não aconteça. Faltam jogadores de qualidade no ataque, e a saída de Raúl foi um duro golpe para os azuis reais, que possuem um time rápido, mas ainda carecem de um organizador ofensivo.

Os reforços contratado não animam muito. Tranquillo Barnetta, que veio do Bayer Leverkusen, é talentoso e põe a bola aonde quer, mas se machuca com uma frequência assustadora. Roman Neustädter, ex-Borussia Mönchengladbach, pode melhorar a saída de bola do time, que conta ainda com o ótimo lateral esquerdo Christian Fuchs. No meio, Julian Draxler é a esperança de que o time possa ter um sopro de talento pelo lado esquerdo.

Stuttgart

Colocação em 2011/12:
Técnico: Bruno Labbadia
Principais contratações: Tunay Torun (M, Hertha Berlim)
Principais saídas: Timo Gebhart (M, Nürnberg), Stefano Celozzi (D, Eintracht Frankfurt), Julian Schieber (A, Borussia Dortmund), Khalid Boulahrouz (D Sporting-POR)
Destaque:  Martin Harnik
Fique de olho: Daniel Didavi
Objetivo na temporada: vaga na Liga dos Campeões

Após uma excelente campanha de recuperação na última temporada, o Stuttgart enfraqueceu o seu elenco, pelo menos na teoria. Saíram jogadores importantes, como Khalid Boulahrouz e Stefano Celozzi, e ninguém foi contratado para o lugar deles, reforçando a impressão de que o clube está mais preocupado em pagar pela ampliação de seu estádio do que se reforçar no momento.

Ainda assim, quem ficou tem condições de cumprir um bom papel. O ataque, formado por Martin Harnik e Vedad Ibisevic, será abastecido pelo bom meia húngaro Tamas Hajnal e por Daniel Didavi, que voltou do empréstimo ao Nürnberg. Quem também pode aparecer é o meia austríaco Raphael Holzhauser, de apenas 19 anos, que mostrou talento quando entrou em alguns jogos da temporada passada.

Werder Bremen

Colocação em 2011/12:
Técnico: Thomas Schaaf
Principais contratações: Theodor Gebre Selassie (D, Slovan Liberec-TCH), Eljero Elia (A, Juventus-ITA), Nils Petersen (A, Bayern Munique), Kevin De Bruyne (M, Chelsea-ING), Sokratis Papasthatopoulos (D, Genoa-ITA)
Principais saídas: Claudio Pizarro (A, Bayern Munique), Tim Wiese (G, Hoffenheim), Markus Rosenberg (A, West Bromwich-ING), Mikaël Silvestre (D, sem clube), Naldo (D, Wolfsburg), Marko Marin (M, Chelsea-ING), Sebastian Boenisch (D, sem clube)
Destaque: Eljero Elia
Fique de olho: Kevin de Bruyne
Objetivo na temporada: vaga na Liga Europa

O Werder Bremen está órfão com a saída de Claudio Pizarro para o Bayern Munique e não encontrou ninguém para suprir essa carência. O centroavante peruano, que levou o time nas costas em 2011/12, será substituído por nomes como Marko Arnautovic ou Nils Petersen, jogadores bem menos prontos e eficazes. O técnico Thomas Schaaf reduziu drasticamente a média de idade do elenco e a aposta agora recai sobre vários jovens, como Florian Trinks e o recém-contratado Kevin De Bruyne.

Outros jogadores importantes também saíram. É o caso do goleiro Tim Wiese, que foi para o Hoffenheim, e do meia Marko Marin, que se mudou para o Chelsea. Entre as chegadas, destaque para o ótimo lateral Theodor Gebre Selassie, que fez boa Eurocopa pela República Tcheca, e para o meia-atacante Eljero Elia, contratado junto à Juventus. Parece pouco para um time que um dia encarou os grandes da Alemanha de igual para igual.

Wolfsburg

Colocação em 2011/12:
Técnico: Felix Magath
Principais contratações: Vaclav Pilar (M, Viktoria Plzen-TCH), Fagner (D, Vasco-BRA), Naldo (D, Werder Bremen), Ivica Olic (A, Bayern Munique), Bas Dost (A, Heerenveen-HOL), Emanuel Pogatetz (D, Hannover 96), Diego (M, Atlético de Madrid-ESP)
Principais saídas: Mario Mandzukic (A, Bayern Munique), Chris (D, Hoffenheim), Hasan Salihamidzic (M, sem clube), Giovanni Sio (A, Augsburg)
Destaque: Diego
Fique de olho: Vaclav Pilar
Objetivo na temporada: vaga na Liga dos Campeões

O Wolfsburg fez nessa intertemporada o que toda pessoa frustrada e com dinheiro na mão faz: foi às compras e trouxe reforços. Ainda não sabe se usará todos eles com frequência, mas pelo menos agora tem a impressão de possuir um elenco mais numeroso e capaz de conseguir algo a mais do que a oitava colocação da temporada passada. A julgar pelas ações das outras equipes, realmente tem.

A principal novidade do time é o retorno de Diego, que parece ter feito as pazes com Felix Magath e vem se destacando nos treinamentos. Além dele, foi contratado o bom lateral direito Fagner, ex-Vasco, e o meia Vaclav Pilar, que fez ótima Eurocopa pela República Tcheca. A defesa foi reforçada com Naldo, ex-Werder Bremen, e Emanuel Pogatetz, ex-Hannover 96, e o ataque conta agora com Ivica Olic e o grandalhão holandês Bas Dost. Os dois tentarão suprir a ausência de Mario Mandzukic, vendido ao Bayern Munique.